Autor Tópico: [ARTIGO] Entenda o funcionamento do View Finder e do Live View das SLR.  (Lida 24852 vezes)

Leo Terra

  • SysOp
  • Trade Count: (27)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 13.744
  • Sexo: Masculino
  • “Deus disse: 'Haja luz'. E houve luz.” (Gen 1,3)
    • http://www.leoterra.com.br
Entenda o funcionamento do View Finder e do Live View das SLR

Pessoal resolvi escrever este artigo visando esclarecer algumas dúvidas que existem com relação ao funcionamento, as vantagens e as desvantagens do View Finder e do Live View utilizados nas DSLR.

O View finder ótico nas SLR
O View Finder ótico das DSLR se utiliza de um espelho móvel e um sistema reflexivo fixo, que pode ser um Pentaprisma ou um Pentaespelho, para projetar a imagem que passa pela lente em um visor ótico.



Neste sistema o auto-foco da câmera se baseia na luz atravessa uma área semipermeável do espelho móvel e é refletida para um sensor detector de fases. A obturação requer uma operação múltipla, onde o espelho é levantado e a cortina é aberta assim que a remoção do espelho móvel é concluída.
Como benefício este visor apresenta uma imagem bastante clara do que é fotografado, não utiliza uma capacidade muito grande do processador da câmera, produz menor ruído nas imagens, elimina a chance de formação de manchas, devido a áreas muito iluminadas, e possibilita o uso do sensor baseado no detector de fases, que é muito mais rápido do que o auto-foco realizado pelas alternativas baseadas na detecção de contrastes. Porém o sistema apresenta blackouts durante o acionamento do obturador (pois o espelho móvel é levantado cortando a imagem que chega ao dispositivo ótico) e não possibilita a visualização prévia do resultado da exposição da foto, requerendo maior conhecimento do processo de exposição por parte do fotógrafo.
O uso do View finder ótico também leva a necessidade de uso da câmera junto ao rosto, que pode ser incomodo para alguns, usuários, ou algumas condições onde a imagem precise ser tomada de posições onde o uso do View finder seria desconfortável.

O Live View convencional
Uma alternativa criada para o View Finder ótico foi o uso do sensor principal da câmera para captar uma imagem, que é passada ao LCD da câmera possibilitando seu uso para visualizar o que será fotografado, como em uma câmera de filmar. Este sistema é o mesmo utilizado para alimentar as imagens do LCD das compactas e também pode ser utilizado para alimentar EVFs (ou views finders eletrônicos), que não são nada além de um LCD que projeta a imagem dentro de uma pequena janela.
 


Neste sistema o sensor principal da câmera é utilizado para fazer o auto-foco, através de um processo de detecção de contrastes. A obturação pode ser eletrônica ou a cortina pode se fechar no momento em que se captura a imagem.
Como vantagem em relação ao View Finder ótico esta configuração permite ao usuário fotografar através do LCD, o que pode ser bastante confortável em certas condições, este sistema também permite visualizar uma prévia da exposição, assim como um histograma, antes de executar a foto, o que torna bem mais simples o ajuste da exposição.
 Em relação ao Live View com sensor auxiliar (próximo sistema que será tratado) este sistema apresenta uma maior precisão para foco manual, uma vez que permite o uso da resolução do sensor principal, que normalmente é muito maior do que a resolução usada neste outro tipo de sistema de Live View.
Este sistema também abre portas para a implementação do modo vídeo, uma vez que este modo exige o mesmo tipo de princípio de auto-foco utilizado por este sistema. Quando não utiliza a cortina ele também reduz o efeito de blackout.
Como desvantagem este sistema gera mais ruído e risco de manchas (quando não usa a cortina) do que o View Finder ótico  e o Live View com sensor auxiliar e acima de tudo apresenta perdas significativas na performance do auto-foco, pois o sistema por contrastes exige mais capacidade de processamento e mais ciclos para detectar o ponto ideal de foco, do que o sistema por detecção de fases. Este sistema de foco também pode ser “enganado” com mais facilidade, tornando-o mais propício a erros.

O Live View com sensor auxiliar (Quick AF Live View)
Este sistema se baseia em desviar a luz que seria enviada para o View Finder ótico para um sensor secundário, que se encarrega de captar a imagem enviada para o LCD.



Neste caso o auto-foco e a obturação continuam baseadas nos mesmos princípios do View Finder ótico, mas o sensor auxiliar gera alguns benefícios auxiliares.
A qualidade de visualização no LCD não é tão boa quando no Live View clássico, porém preserva-se o desempenho do auto-foco por detecção de fases e os benefícios da obturação com cortina fechada (que reduzem o ruído e a chance de manchas). Acrescenta-se a estes benefícios alguns dos benefícios do Live View, no que tange a pré-visualizar a imagem com as possíveis simulações de exposição e o histograma, que pode ser capturado pelo sensor secundário.
Este sistema também acaba por incorrer em uma perda no View Finder ótico, uma vez que este acaba sendo limitado ao uso do pentaespelho (que normalmente é mais escuro) e precisa de espaço que poderia ser destinado à elaboração de um view finder ótico maior. Em relação ao Live View clássico tem-se como desvantagem o fato de este não servir para a inclusão do modo vídeo e acima de tudo a questão da resolução, que pode ser crucial para a execução do foco manual.

A realidade hoje
A maioria das fabricantes de SLR trabalham com sistemas que combinam o Live View clássico com o View Finder ótico. Porém o Live View baseado em um sensor auxiliar surgiu a pouco mais de 2 anos como uma opção para aqueles que exigem AF de alto desempenho, mas são adeptos da fotografia pelo LCD da câmera.
Mais recentemente fabricantes vêm adotando a postura de implementar os 3 sistemas em suas câmeras, abrindo uma maior possibilidade de escolha para seus usuários, que podem direcionar o tipo de visualização que pretendem usar, de acordo com os benefícios e malefícios de cada sistema. Mas vale lembrar que apesar de os sistemas híbridos com os dois modelos de Live View carregarem as vantagens dos 3 sistemas eles ainda carregam algumas desvantagens do Live View com o sensor auxiliar, como as limitações de espaço e tipo de refletor fixo na construção do View Finder ótico.

Autor: Leo Terra
Autor dos cursos da Teia do Conhecimento
Disponível no Mundo Fotográfico


PS: Caso tenha interesse em republicar em outros sites favor manter as 3 linhas de créditos acima, inclusive com os links.
« Última modificação: 27 de Agosto de 2009, 14:46:02 por Leo Terra »
Leo Terra

CURSOS DE FOTOGRAFIA: www.teiadoconhecimento.com



ATENÇÃO: NÃO RESPONDO DÚVIDAS EM PRIVATIVO. USEM O ESPAÇO PÚBLICO PARA TAL.
PARA DÚVIDAS SOBRE O FÓRUM LEIA O FAQ.


Leandro Federsoni

  • Trade Count: (0)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 4.974
  • Sexo: Masculino
Resposta #1 Online: 27 de Agosto de 2009, 14:50:06
Pra quem tem ou já usou o LiveView com sensor auxiliar, por acaso a prévia da exposição fica certinho com a imagem final? Ou seja os dois sensores são bem equilibrados?

Uma outra dúvida, com esse sistema com sensor auxiliar se consegue preservar melhor o sensor principal certo? Aumentando sua vida útil?

Valeu


Leo Terra

  • SysOp
  • Trade Count: (27)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 13.744
  • Sexo: Masculino
  • “Deus disse: 'Haja luz'. E houve luz.” (Gen 1,3)
    • http://www.leoterra.com.br
Resposta #2 Online: 27 de Agosto de 2009, 15:01:00
Sim leandro a prévia é bem boa.
Sim aumenta a vida útil do sensor principal. Mas honestamente a parte mecânica da câmera vai ser danificada antes do sensor rs.

Mais informações... Tamanho dos views óticos de alguns equipamentos, do maior para o menor.


Sony A900: 0.74/1 = 0.74 • 100% Frame coverage 
Sony A850: 0.74 = 0.74 • 98% frame coverage
Nikon D700: 0.72 = 0.72 • 95% Frame coverage
Canon 5D, 5DMII: 0.71 = 98% frame coverage
Nikon D3, D3X: 0.7 = 0.7 • 100% Frame coverage
Canon 7D: 0.625 equiv. 135 • 100% frame coverage
Pentax K20D: 0.633 equiv. 135 • 95% frame coverage
Nikon D300, D300s: 0.627 equiv. 135 • 100% Frame coverage
Nikon D90: 0,627 equiv. 135 • 96% frame coverage
Pentax K7: 0.613 equiv. 135 • 100% frame coverage
Sony A700: 0.6 equiv. 135 • 95% Frame coverage
Canon 40D. 50D: 0.594 equiv. 135 • 95% frame coverage
Olympus E3: 0.575 equiv. 135 • 100% frame coverage
Pentax K200D: 0.567 equiv. 135 • 96% frame coverage
Sony A200: 0.553 equiv. 135 • 95% frame coverage
Canon 450D, 500D: 0.544 equiv. 135 • 95% frame coverage
Sony A500, A550: 0.533 equiv. 135 • 95% frame coverage
Nikon D60: 0.533 equiv. 135 • 95% frame coverage
Nikon D5000: 0.52 equiv. 135 • 95% frame coverage
Canon 350D, 400D: 0.500 equiv. 135 • 95% frame coverage
Sony A350, A300: 0.493 equiv. 135 • 95% frame coverage
Olympus E510, E410, E420: 0.46 equiv. 135 • 95% frame coverage
« Última modificação: 26 de Setembro de 2009, 10:44:17 por Leo Terra »
Leo Terra

CURSOS DE FOTOGRAFIA: www.teiadoconhecimento.com



ATENÇÃO: NÃO RESPONDO DÚVIDAS EM PRIVATIVO. USEM O ESPAÇO PÚBLICO PARA TAL.
PARA DÚVIDAS SOBRE O FÓRUM LEIA O FAQ.


Leandro Federsoni

  • Trade Count: (0)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 4.974
  • Sexo: Masculino
Resposta #3 Online: 27 de Agosto de 2009, 15:03:21
Sim aumenta a vida útil do sensor principal. Mas honestamente a parte mecânica da câmera vai ser danificada antes do sensor rs.

Sem dúvida, mas algumas podem ser trocadas certo?


Leo Terra

  • SysOp
  • Trade Count: (27)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 13.744
  • Sexo: Masculino
  • “Deus disse: 'Haja luz'. E houve luz.” (Gen 1,3)
    • http://www.leoterra.com.br
Resposta #4 Online: 27 de Agosto de 2009, 15:28:09
Algumas sim. Mas normalmente quando o sensor quebra a câmera já deu o que tinha que dar.
Leo Terra

CURSOS DE FOTOGRAFIA: www.teiadoconhecimento.com



ATENÇÃO: NÃO RESPONDO DÚVIDAS EM PRIVATIVO. USEM O ESPAÇO PÚBLICO PARA TAL.
PARA DÚVIDAS SOBRE O FÓRUM LEIA O FAQ.


Pictus

  • Trade Count: (3)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 9.119
  • Sexo: Masculino
    • http://www.flickr.com/photos/10986424@N02/sets/
Resposta #5 Online: 28 de Agosto de 2009, 16:54:48
O pulo do gato do liveview é o histograma em tempo real...


Diogo Sacramento

  • Trade Count: (21)
  • Conhecendo
  • *
  • Mensagens: 119
  • Sexo: Masculino
Resposta #6 Online: 18 de Setembro de 2009, 22:09:52
Interessante esse matéria....não conhecia direito o funcionamento.

Bem legal.

Abs,

Diogo  :ok:
Loading...


guilherme.atencio

  • Trade Count: (0)
  • Novato(a)
  • Mensagens: 10
  • Sexo: Masculino
    • Capsaicina
Resposta #7 Online: 19 de Setembro de 2009, 23:49:18
Muito bom!
Eu já tinha lido sobre as diferenças mas agora ficou MUITO mais claro.


Natão

  • Trade Count: (23)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 6.273
  • Sexo: Masculino
  • "dichterisch, wohnet der Mensch auf dieser Erde"
Resposta #8 Online: 27 de Setembro de 2009, 10:21:30
O pulo do gato do liveview é o histograma em tempo real...

Isso é interessante... parece que tem por ai alguns hacks que permitem algumas cameras utilizar-se desta função para aquelas que não tem!



raulsouza

  • Trade Count: (3)
  • Conhecendo
  • *
  • Mensagens: 119
  • Sexo: Masculino
    • Oficina de Jóias
Resposta #9 Online: 27 de Setembro de 2009, 14:16:52
Agora ficou bem claro p/ mim, muito bom!  :clap:


Natão

  • Trade Count: (23)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 6.273
  • Sexo: Masculino
  • "dichterisch, wohnet der Mensch auf dieser Erde"
Resposta #10 Online: 14 de Outubro de 2009, 08:50:19
Novamente, acabei aprendendo um pouco mais... entendo... por isso que uma D3 ou uma 1Ds tem 0.7x de magnificação... hum, interessante!
Parabéns pelo tópico Leo!
Muito bom!
« Última modificação: 14 de Outubro de 2009, 08:50:48 por Natão »


udofnm

  • Trade Count: (0)
  • Novato(a)
  • Mensagens: 13
  • Sexo: Masculino
    • Flickr and Web-blog
Resposta #11 Online: 14 de Outubro de 2009, 09:50:41
Isso é interessante... parece que tem por ai alguns hacks que permitem algumas cameras utilizar-se desta função para aquelas que não tem!
Mas como seria este "hack". Tenho uma D60 e nunca ouvi falar...

Abraços!


antoniojv

  • Trade Count: (1)
  • Novato(a)
  • Mensagens: 15
Resposta #12 Online: 14 de Outubro de 2009, 16:31:06
O pulo do gato do liveview é o histograma em tempo real...
Não entendi!! você afirma que é possível acessar o histograma quando o liveview está sendo usado ou entendi tudo errado????? Na D700 pelo menos não consigo isso não!!!
Explica melhor ai pra gente..........
Abs
Antonio


Leo Terra

  • SysOp
  • Trade Count: (27)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 13.744
  • Sexo: Masculino
  • “Deus disse: 'Haja luz'. E houve luz.” (Gen 1,3)
    • http://www.leoterra.com.br
Resposta #13 Online: 24 de Março de 2011, 12:58:20
Não entendi!! você afirma que é possível acessar o histograma quando o liveview está sendo usado ou entendi tudo errado????? Na D700 pelo menos não consigo isso não!!!
Explica melhor ai pra gente..........
Abs
Antonio
Em algumas câmeras isso é possível, em outras não.
Leo Terra

CURSOS DE FOTOGRAFIA: www.teiadoconhecimento.com



ATENÇÃO: NÃO RESPONDO DÚVIDAS EM PRIVATIVO. USEM O ESPAÇO PÚBLICO PARA TAL.
PARA DÚVIDAS SOBRE O FÓRUM LEIA O FAQ.


Marcos Lima

  • Trade Count: (0)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 405
  • Sexo: Masculino
  • Batatinha quando nasce espalha a rama pelo chão...
Resposta #14 Online: 25 de Março de 2011, 05:59:22
Faltou as com espelho translucidos Leo tipo sony A33, A55.
Belo artigo!
Marcos Lima - Fotografia.

Nikon FE10, F100 e D200
Mamiya RB67, Baldax