Autor Tópico: DSRL X MEDIO X COMPACTA X PIXEL X SENSOR X ANALOGICA  (Lida 21454 vezes)

Surveyor

  • Trade Count: (0)
  • Conhecendo
  • *
  • Mensagens: 32
  • Sexo: Masculino
Online: 11 de Janeiro de 2010, 16:04:00
Se nossos olhos, o dos pombos, águias e todos os animais conseguem, através das minúsculas lentes oculares e nervo ótico, sintetizar bilhões de pixels em menos de milímetro quadrado creio que os sensores irão cair de tamanho. Não existe razão para máquinas tão grandes e pesadas com sensores monstruosos.
 
Antigamente, devido a impossibilidade de se obter lentes menores, corpos de camera menores, estabeleceram o 35mm como padrão pois cabia naquelas máquinas.
 
Isto posto tiro o meu chapéu para a Olympus e para a Fuji quem mais entende de pixels - a Kodak tirou o corpo fora... O sistema EXR da Fuji é mais próximo do olho humano que qualquer outro sensor e trabalham em cima de tecnologia avançada (veja a qualidade das fotos superpostas à noite, não ví nada igual)..."não é interpolação !!!
 
Antigamente todos "malharam" a interpolação utilizada pela Fuji e hoje estão todos usando Photoshop...que ironia...todos compram máquinas de 7 mil reais com 20 megapixels ou mais  e lentes caras para retocar em Photoshop  ? ou depois imprimir ? Melhor ficar com o negativo...estamos dando uma volta para chegar no mesmo lugar.
 
Se voce ver bem não existe grande diferença entre as digitais, só os pixels e sensores mas nenhuma é 100% sem um Photoshop.
 
No tempo das antigas todas as analógicas eram 100% e só mudava o fabricante. A qualidade era 100% entre elas e as pessoas ficavam 10 ou 20 anos com suas máquinas e lentes. Todas as lentes eram claras e de boa qualidade...
 
Hoje, o constante troca-troca deixa evidente a insatisfação quanto a qualidade dos produtos que compramos.
 
Não sou Pró...sou entusiasta e minhas analógicas: Minolta AL-F, Olympus OM-2, Canon A1, Asahi Pentax, Nikon FM2, Nikon FM, Rolleiflex, Mamiya Sekkor, Yashica e Contax NX com LCD (esta ainda comigo). Todas nota 10, corpo e lentes.

Digitais com lentes caras: Olympus D-370 (ainda comigo, uso para tirar fotos de navios pois não preciso enviar arquivos grandes e "não molha" apesar de já ter levado jato dágua salgada), Canon EOS 20D, Canon G7, Canon 400D, Nikon D50.  Nota 5 para todas elas.  

Sabiam que a Carl Zeiss produz algumas lentes com a Sigma e com a Cosina  e que o maior acionista da TAMRON é a Sony ? e que a Sigma não tem grande confiabilidade com relação a alguns de seus produtos ?  (muitos defeitos e reclamações)...

Abraço para todos e não gastem seu suado dinheiro com produtos que ainda não são 100%...


RFP

  • Colunista
  • Trade Count: (2)
  • Membro Ativo
  • *****
  • Mensagens: 829
  • Sexo: Masculino
Resposta #1 Online: 11 de Janeiro de 2010, 16:55:34
As câmeras não foram feitas para simular o olho humano, essa comparação não cabe. O tamanho do sensor está relacionado a problemas óticos e eletrônicos.

O constante lançamento de câmeras não tem a ver com a baixa qualidade, e sim com uma espiral de consumo no qual o sistema econômico se apoia. Se troca constantemente de câmera, computador, carro, geladeira... É sim um modelo questionável, mas não pelos motivos que você apresenta.

O uso do Photoshop também não tem a ver com a qualidade da fotografia digital, e sim com uma mudança de paradigma no qual hoje o fotógrafo realiza ele mesmo o trabalho antes feito pelo técnico no laboratório.

Se você julga que o negativo é melhor, perfeito, mas não acho que os seus argumentos sejam válidos contra o uso do digital. É possível fazer boas fotos com qualquer sistema, cada um deve encontrar aquele com o qual se sai melhor.


Surveyor

  • Trade Count: (0)
  • Conhecendo
  • *
  • Mensagens: 32
  • Sexo: Masculino
Resposta #2 Online: 11 de Janeiro de 2010, 17:31:27
Obrigado pela réplica. Vejo seu paracer mais próximo a um comparativo de o "Capital" de Carl Marx. O que estou tentando dizer é que antigamente trabalhava-se basicamente com abertura e velocidade e obviamente com o filme ISO tal. Hoje em dia temos mil botões para apertar fins se obter uma imagem aceitável. Fala-se muito em comparativos entre cameras e seus crops quando antigamente as revelações eram 5 x 7 , etc. ou seja, entendo que hoje nossos albuns de familia são os HD's ou pastas para fotos tamanho A4 ? Por outro lado, onde guardaremos tanta informação ? em nosso Notebooks Apple de R$ 10.000,00 que duram 4 anos e aí voce compra um novo e muda todo o seu equipamento pois já lançaram novos ?  Lembro-me da DMC-L1 da Panasonic que era a única totalmente manual e bastante boa, agora, ficar subjugado ao sistema das digitais sem ter escolha fica difícil. Não sou contra digital, só acho que existe muita especulação por parte dos fabricantes que aproveitam-se da era digital. Da mesma forma que trocamos nossos PCs e Notes a cada 2 ou 4 anos o mesmo acontece com os equipamentos fotográficos. Veja bem, antigamente acordavamos pela manhã e conversavamos con nossos filhos e esposa, tomavamos café, etc. Hoje abrimos o computador, vemos recados no celular e por último falamos com os nossos e / ou vamos ao banheiro (até o banheiro ficou por último). Estou querendo dizer que toda esta tecnologia deveria aparentemente "facilitar" as nossas vidas mas fizeram o oposto (da mesma forma que a informática veio para resolver um problema que antes não tinhamos). Internet é fantástico, etc., mas até certo ponto. O que me preocupa é que os Pró, deverão, un dia, sair as ruas com uma camera do tamanho de uma TV de LCD pois internamente encontra-se um super sensor de 42 polegadas...Não sou contra digital, PCs nem nada. Só acho que existe muita especulação com lançamento de 3 modelos por mes o que não acontecia antes. Trabalhei em laboratório revelando filmes na época de meu "segundo grau" para o (livro do ano da escola)e era tudo muito fácil.
Obviamente que cada um tem a livre escolha, agora, vejo todos comprando equipamento novo e trocando lentes e isto significa que a insatisfação é evidente. Temos que pagar por uma boa lente o mesmo preço de uma camera nova ?
Sinceramente, eu não concordo. Morei 20 anos no exterior em todos os continentes e posso dizer que na Asia e Europa tentam simplificar e standarizar as coisas. Bem, aqui nas Americas, sob domínio do consumismo em especial nos EUA (e agora no BR) é um bom lugar para se vender o peixe.
Abraço, Paulo Meira


Surveyor

  • Trade Count: (0)
  • Conhecendo
  • *
  • Mensagens: 32
  • Sexo: Masculino
Resposta #3 Online: 11 de Janeiro de 2010, 18:30:11
Desculpe-me RFP. As cameras talvez não tenham sido feitas para simular o olho humano mas agora na era digital a tecnologia busca exatamente isso. Lembre-se que as lentes 50mm são as que mais se parecem ao angulo da visão humana, citado em todos os textos e que as fotos perpetuam as imagens que os olhos viram. Discordo que cameras e lentes não tenham sido feitas à imagem do olho humano, caso contrário bastariam nossas memórias cerebrais. 


Randal.Junior

  • Trade Count: (1)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 890
  • Sexo: Masculino
  • Think out of the blackbox.
    • Flickr
Resposta #4 Online: 11 de Janeiro de 2010, 18:35:22
Resposta em 3 parte:

Do consumo:
Concordo com o RFP, o que importa p/ a indústria é girar a economia, não há como contestar, é captalismo. E não há nada de errado com isso. Você está questionando fotografia ou modelo econômico. Só aceito contestações de modelo econômico se vc tiver um CorcelII (ou um Lada), usar orelhão e tiver uma TV de 14" de tubo. Todos cumprem o papel a que sem propõe sem os apelos do captalismo.

Das maquinas de filme + consumo:
Não sou Pró...sou entusiasta e minhas analógicas: Minolta AL-F, Olympus OM-2, Canon A1, Asahi Pentax, Nikon FM2, Nikon FM, Rolleiflex, Mamiya Sekkor, Yashica e Contax NX com LCD (esta ainda comigo). Todas nota 10, corpo e lentes.
Se na maquina de filme que nem a midia era diferencial, porque vc tinha tantas? isso não é consumismo?

Das midias:
A diferença do tamanho do sensor ainda tem a ver com qualidade, mas com a evolução passará a ser linguagem. Sensores maiores tem profundidades de campo diferentes, distorções diferentes, achatamentos de planos diferentes.
Uma mesma foto tirada com 2 megapixels, de uma compacta, de uma maquina de filme, de uma digital cropada, de uma digital FF, de uma medio formato terá uma diferença enorme.
Randal Junior
Now shooting on D80 D90 D7000 D7200 + 10.5 fisheye + 35/1.8 + 16-85VR + 85 macro + 70-300VR + SB600

Flickr: Photostream
.


Formel

  • Trade Count: (3)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 1.189
  • Sexo: Masculino
    • Formel Fotografia
Resposta #5 Online: 11 de Janeiro de 2010, 19:11:21
Os 50mm correspondentes a visão humana são quase um mito, o olho humano tem o campo de visão nítida menor que a projeção de um facho de lanterna, ocorre que o cérebro interpreta a mantém a imagem e temos a ilusão que ela é contínua, agora se vc for levar em conta a visão periférica, teremos um ângulo de visão muito maior que os 50mm.

Outra coisa que é muito diferente do olho humano é que a superfície da retina que recebe a luz é curva, assim como o cristalino que é nossa única lente. No caso das câmeras se vc usar uma única lente vai ter distorções ao projetar a imagem em uma superfície plana e por isso existe a necessidade de outras lentes para corrigir distorções, bem diferente do olho humano. Para ficar mais parecido e diminuir a quantidade de lentes o sensor teria que ser curvo e acho que isso deve ser inviável em linha de produção, acredito que iria encarecer bastante o processo de fabricação e talvez não trouxesse muitos benefícios concretos.

A técnica é apenas isso. O problema não é tecnológico, mas cultural. Todo o modelo que vivemos hoje é aquele adotado no pós guerra em que a vida é centrada no consumo, nada haver com tecnologia é apenas cultural. Tirando o fato de que hoje o filme vem "grudado" na máquina, ou seja se vc não está mais satisfeito com o sensor tem que trocar a câmera, o resto não mudou muito, as lentes principalmente que continuam durando 20 anos ou mais. O que move a troca, na maioria dos casos, não é a insatisfação com a tecnologia, mas o desejo de ter o mais novo que é o centro da nossa cultura atual.

[ ]s

Formel


Leandro Rodrigues

  • Trade Count: (35)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 1.185
  • Sexo: Masculino
Resposta #6 Online: 11 de Janeiro de 2010, 19:28:50

Do consumo:
Concordo com o RFP, o que importa p/ a indústria é girar a economia, não há como contestar, é captalismo. E não há nada de errado com isso. Você está questionando fotografia ou modelo econômico. Só aceito contestações de modelo econômico se vc tiver um CorcelII (ou um Lada), usar orelhão e tiver uma TV de 14" de tubo. Todos cumprem o papel a que sem propõe sem os apelos do captalismo.


Randal, não precisa exagerar. Não se trata de 8 ou 80. Mas acho que o consumo está tomando lugar da arte. Precisa de um equilíbrio, apenas.


Randal.Junior

  • Trade Count: (1)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 890
  • Sexo: Masculino
  • Think out of the blackbox.
    • Flickr
Resposta #7 Online: 11 de Janeiro de 2010, 19:43:57
Randal, não precisa exagerar. Não se trata de 8 ou 80. Mas acho que o consumo está tomando lugar da arte. Precisa de um equilíbrio, apenas.

Hehe....  :hysterical: a intenção foi ser 8 ou 80 mesmo.
Mas quanto ao que vc falou não sei se concordo, não sei até que ponto eu comprar uma camera com um sensor melhor, influencia na arte.
Até dá p/ separar quem gosta de fotografia e quem gosta de camera, mas não sei se só pq a pessoa gosta de fotografia não pode querer estar com o top de linha na mão.
Randal Junior
Now shooting on D80 D90 D7000 D7200 + 10.5 fisheye + 35/1.8 + 16-85VR + 85 macro + 70-300VR + SB600

Flickr: Photostream
.


Titus

  • Trade Count: (0)
  • Conhecendo
  • *
  • Mensagens: 34
Resposta #8 Online: 12 de Janeiro de 2010, 00:40:01
Surveyor
Você traduziu, copiou e colou um texto recente de Ken Rockwell.


Leandro Federsoni

  • Trade Count: (0)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 4.974
  • Sexo: Masculino
Resposta #9 Online: 12 de Janeiro de 2010, 07:25:39
Surveyor
Você traduziu, copiou e colou um texto recente de Ken Rockwell.

Sensores grandes proporcionam melhor controle do DOF, mas a tendência será mesmo diminuir os tamanhos dos sensores, resta a nós escolher o menor sensor possível e consequentemente o equipamento mais portátil, mas que também nos atenda quanto ao ruído/nitidez e DOF.

Algumas compactas estão buscando através da agilidade de processamento imagens com qualidade superior, usando técnicas interessantes de HDR, scannear, etc....Eu acho que isso tem um pouco de visão humana..rsrs....veja a Sony WX1 e HX5.

Eu gostaria muito que a solução de sensores com dois tipos de pixels adotada pela Fuji na sua linha profissional fosse usada nas compactas proporcionando bem mais latitude.
« Última modificação: 14 de Janeiro de 2010, 06:56:14 por Leandro Federsoni »


jesieltrevisan

  • Trade Count: (3)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 4.655
  • Sexo: Masculino
  • Harmonize-se
Resposta #10 Online: 12 de Janeiro de 2010, 08:21:41
Obrigado pela réplica. Vejo seu paracer mais próximo a um comparativo de o "Capital" de Carl Marx. O que estou tentando dizer é que antigamente trabalhava-se basicamente com abertura e velocidade e obviamente com o filme ISO tal. Hoje em dia temos mil botões para apertar fins se obter uma imagem aceitável. Fala-se muito em comparativos entre cameras e seus crops quando antigamente as revelações eram 5 x 7 , etc. ou seja, entendo que hoje nossos albuns de familia são os HD's ou pastas para fotos tamanho A4 ? Por outro lado, onde guardaremos tanta informação ? em nosso Notebooks Apple de R$ 10.000,00 que duram 4 anos e aí voce compra um novo e muda todo o seu equipamento pois já lançaram novos ?  Lembro-me da DMC-L1 da Panasonic que era a única totalmente manual e bastante boa, agora, ficar subjugado ao sistema das digitais sem ter escolha fica difícil. Não sou contra digital, só acho que existe muita especulação por parte dos fabricantes que aproveitam-se da era digital. Da mesma forma que trocamos nossos PCs e Notes a cada 2 ou 4 anos o mesmo acontece com os equipamentos fotográficos. Veja bem, antigamente acordavamos pela manhã e conversavamos con nossos filhos e esposa, tomavamos café, etc. Hoje abrimos o computador, vemos recados no celular e por último falamos com os nossos e / ou vamos ao banheiro (até o banheiro ficou por último). Estou querendo dizer que toda esta tecnologia deveria aparentemente "facilitar" as nossas vidas mas fizeram o oposto (da mesma forma que a informática veio para resolver um problema que antes não tinhamos). Internet é fantástico, etc., mas até certo ponto. O que me preocupa é que os Pró, deverão, un dia, sair as ruas com uma camera do tamanho de uma TV de LCD pois internamente encontra-se um super sensor de 42 polegadas...Não sou contra digital, PCs nem nada. Só acho que existe muita especulação com lançamento de 3 modelos por mes o que não acontecia antes. Trabalhei em laboratório revelando filmes na época de meu "segundo grau" para o (livro do ano da escola)e era tudo muito fácil.
Obviamente que cada um tem a livre escolha, agora, vejo todos comprando equipamento novo e trocando lentes e isto significa que a insatisfação é evidente. Temos que pagar por uma boa lente o mesmo preço de uma camera nova ?
Sinceramente, eu não concordo. Morei 20 anos no exterior em todos os continentes e posso dizer que na Asia e Europa tentam simplificar e standarizar as coisas. Bem, aqui nas Americas, sob domínio do consumismo em especial nos EUA (e agora no BR) é um bom lugar para se vender o peixe.
Abraço, Paulo Meira

Sua maior crítica é em relação ao Sistema, seu tópico é quase um Off Topic.
O consumismo e tudo o que você critica já foi amplamente debatido aqui, principalmente na sala Papo Furado.
Eu tenho alguns ideais e também não concordo com muita coisa, o problema é que a sociedade nas últimas décadas se organizou de certa forma que se você sabotar o consumismo agora resultaria em um impacto em larga escala, pulverizando crise, desespero e miséria para a grande maioria das pessoas, em especial, para para classe média e pobres.

Isto é resultado de viver inconscientemente o sonho da Pirâmide, um dia todos nós iremos encarar esta realidade.

Não existe um Plano B e este somente surgirá no meio do caos, acredito que não será uma escolha consciente e planejada.

Tendo conciencia disto tudo, o que a pessoa pode fazer é focar em seu ideal e instruir seus filhos a lidar com isto, não queira mudar o pensamento das pessoas, a mudança virá com o tempo em meio as necessidades.

Eu tenho uns EOS 300D e apesar de saber que está ultrapassada, gera boas fotos aos meus olhos.
Na verdade o meu foco não é comprar um modelo melhor, e sim, arrumar mais tempo para usar minha camera.

Acredito que você irá achar muito interessante este documentário: The Story Of Stuff

Site oficial : http://www.storyofstuff.com

Um abraço.
« Última modificação: 12 de Janeiro de 2010, 08:22:10 por jesieltrevisan »
Canon EOS 5D + BG-E4 + Canon EOS Kiss (300D) 
Canon EF 50mm f/1.8 mk I + Canon EF 100mm f/2 + Canon EF 28-70mm  f/3.5~4.5 II + Sigma 18-50mm f/2.8 DC EX  + 430EX II
--
Dúvida sobre as regras do fórum? --> REGRAS GERAIS
Dúvidas gerais? -->FAQ


Leandro Rodrigues

  • Trade Count: (35)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 1.185
  • Sexo: Masculino
Resposta #11 Online: 12 de Janeiro de 2010, 12:30:11
Hehe....  :hysterical: a intenção foi ser 8 ou 80 mesmo.
Mas quanto ao que vc falou não sei se concordo, não sei até que ponto eu comprar uma camera com um sensor melhor, influencia na arte.
Até dá p/ separar quem gosta de fotografia e quem gosta de camera, mas não sei se só pq a pessoa gosta de fotografia não pode querer estar com o top de linha na mão.

Absolutamente nada contra ter a top, mas do jeito que as coisas andam ela será top apenas durante um ou dois meses, porque depois virá outra, rsrs. Sendo assim, a preocupação e estudo da maioria passará a ser sobre equipamentos e não a fotografia. Não estou generalizando, mas a crítica/comentários do início do tópico tinha a ver com isso e eu apoio a discussão. No fundo, isso se aplica principalmente aos profissionais, mas também não é exclusividade apenas da fotografia, todas as atividades profissionais estão no mesmo barco. Acho que o tópico foi criado no lugar errado...

Interessante é que minha Oly OM-1 de mais de 30 anos ainda funciona e me atende perfeitamente :D, tenho lente super clara, zoom, tele. Queria ter mais tempo pra usa-la.

Abraços,
« Última modificação: 12 de Janeiro de 2010, 12:32:04 por Leandro Rodrigues »


Randal.Junior

  • Trade Count: (1)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 890
  • Sexo: Masculino
  • Think out of the blackbox.
    • Flickr
Resposta #12 Online: 12 de Janeiro de 2010, 12:46:42
Absolutamente nada contra ter a top, mas do jeito que as coisas andam ela será top apenas durante um ou dois meses, porque depois virá outra, rsrs.

Isso é conhecido em Marketing como ciclo de produto e/ou obsolecência programada.
Os fabricantes já tem um produto melhor quando lançam um, só esperam qual a melhor hora de por no mercado.
No fundo eles tão certos, se tem gente que paga pelo fusca e gente que paga pela ferrari, mesmo que eu possa vender a ferrari a preço de fusca por que vou fazer isso. Só vou ganhar menos dinheiro.

Ninguém precisa estar sempre com o Top, minha D90 já vai me servir por um bom tempo, não acredito que precise mais que isso nos próximos anos.
Randal Junior
Now shooting on D80 D90 D7000 D7200 + 10.5 fisheye + 35/1.8 + 16-85VR + 85 macro + 70-300VR + SB600

Flickr: Photostream
.


pumba

  • Trade Count: (7)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 1.007
  • Sexo: Masculino
Resposta #13 Online: 12 de Janeiro de 2010, 13:41:04
Isso é conhecido em Marketing como ciclo de produto e/ou obsolecência programada.
Os fabricantes já tem um produto melhor quando lançam um, só esperam qual a melhor hora de por no mercado.
No fundo eles tão certos, se tem gente que paga pelo fusca e gente que paga pela ferrari, mesmo que eu possa vender a ferrari a preço de fusca por que vou fazer isso. Só vou ganhar menos dinheiro.

Ninguém precisa estar sempre com o Top, minha D90 já vai me servir por um bom tempo, não acredito que precise mais que isso nos próximos anos.


Randal, obsolecência programada é outra coisa.
é quando um produto perde sua utilidade por simplesmente terem alterado certas peças que inviabilizam o uso do equipamento, e o custo para adaptar o equipamento ao novo padrão acaba saindo mais caro do que comprando um equipamento novo, com a nova tecnologia
(exemplo, mouse ps2, certos tipos de tomada, etc)


jesieltrevisan

  • Trade Count: (3)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 4.655
  • Sexo: Masculino
  • Harmonize-se
Resposta #14 Online: 12 de Janeiro de 2010, 14:19:57
Para mim TOP é tratado meio como ilusão.

Você deve ter um equipamento que atenda as suas necessidades, se por acaso o único equipamento que atenda suas exigências é o último lançamento, considerado TOP... tudo ok.

O TOP não deveria ser visto como a melhor compra...
A melhor compra é aquela que satisfaça sua necessidade, gerando o menor rombo possível no seu bolso.

Financeiramente falando, na minha opinião comprar algo TOP nunca foi muito negócio.
Canon EOS 5D + BG-E4 + Canon EOS Kiss (300D) 
Canon EF 50mm f/1.8 mk I + Canon EF 100mm f/2 + Canon EF 28-70mm  f/3.5~4.5 II + Sigma 18-50mm f/2.8 DC EX  + 430EX II
--
Dúvida sobre as regras do fórum? --> REGRAS GERAIS
Dúvidas gerais? -->FAQ