Autor Tópico: Quem sabe ensinar, sabe fazer?  (Lida 15410 vezes)

GutoVilaça

  • Trade Count: (6)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 3.321
  • Sexo: Masculino
Online: 01 de Março de 2010, 11:46:07
Vejo muitas pessoas que se mostram experts em certas áreas. Pessoas que gostam de debater técnicas, publicam artigos, teoricamente entendem muito dos meios para se chegar num resultado, defendem com firmeza suas idéias mas não demonstram, na prática, resultados à altura do conhecimento que passam. Alguns resultados são apenas "normais". Pelo menos, não demonstram aqueles resultados esperados pelos "alunos". Geralmente essas pessoas acabam sendo referências pois parecem que estão sempre um nível acima de nós e sempre estamos esperando algo fantástico delas. Muitas vezes a realidade nos mostra que não é bem assim. Muitas vezes quem gosta de ensinar demonstra que não sabe fazer na prática. Alguns resultados são medíocres e chegam a decepcionar de uma certa maneira.

Isso acontece muito na área didática e acredito que em várias áreas. Quando estudava engenharia mecânica, tinha alguns professores que sabiam ensinar e eram excelentes profissionais da área. Aliavam com desenvoltura prática e teoria. Porém alguns eram bons professores mas não tinham experiências práticas como engenheiro. O pessoal ainda brincava (até mesmo os professores) que quem é frustado na profissão vai dá aulas. Isso é uma piadinha e sei que não é bem assim. Há também os bons profissionais que não tem didática alguma e há aqueles que estudam uma vida toda e se dedicam a ensinar os outros, o que é muito louvável. O que seria de nós sem os bons professores.

Porém tem certas atividades que eu sinto necessidade de referências práticas. Na fotografia eu sinto muito isso. Nunca fiz um curso de fotografia mas se fosse procurar algum, iria querer conhecer o trabalho dos professores antes de me matricular no curso. Vejo muitos fotógrafos que ensinam mas tem uma produção pouco interessante. Aí fica a dúvida: Se ele sabe ensinar porque não coloca na prática? Poderíamos também questionar o seguinte: será que realmente é preciso saber fazer para poder ensinar? O que é mais vantajoso, teoria ou prática? Para ensinar só basta saber a teoria? Como ficam nossas referências? Se não sei fotografar tenho o direito de ficar dando pitacos nas fotos alheias? Ou uma coisa não tem nada a ver com outra?

Esse tópico me serviu para pensar no assunto: http://forum.mundofotografico.com.br/index.php?topic=41068.0
Não gostar de postar não tem nada a ver com não saber fotografar, nem o contrário porém esse assunto acaba sempre surgindo hora ou outra. Gostaria de saber a opinião de vocês nessa "polêmica".

Abs.



« Última modificação: 01 de Março de 2010, 11:54:06 por GutoVilaça »
VAMOS ESTUDAR MAIS FOTOGRAFIA ANTES DE CRITICAR UMA FOTO ALHEIA. VAMOS CRITICAR SE O AUTOR PEDIR. SE VAMOS CRITICAR E COMENTAR, VAMOS FAZER COM SABEDORIA, COM EMBASAMENTO E DE MODO QUE SEJA ALGO CONSTRUTIVO. NÃO APELE SE O AUTOR DAS FOTOS REBATER ÀS CRÍTICAS AFINAL ISSO É DIREITO DELE. VAMOS DÁ BONS EXEMPLOS COM NOSSAS FOTOS POIS SÓ FICAR CRITICANDO FOTOS DOS OUTROS NÃO FAZ DA GENTE UM BOM FOTÓGRAFO.  VAMOS FOTOGRAFAR MAIS E CORNETAR MENOS!!!


Guto Marc

  • Trade Count: (14)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 2.598
    • http://www.gutomarcondes.com.br
Resposta #1 Online: 01 de Março de 2010, 11:53:29
Xará, você levantou um monte de questões interessantes e polêmicas. Vou dar minha singela opinião:

1) quem só sabe a teoria pode ensinar ? Sim, pode. Mas um professor que além da teoria coneça e domine a prática com certeza tem muito mais o que agreagar aos alunos.

2) Muitos ensinam mas tem produção "fraca" - Aí tem um parênteses. Porque não necessariamente a produção fraca esteja associada a baixa capacidade fotográfica. Muitos outros fatores influenciam: publicação de fotos, editor, produção, mídia, marketing, etc. Conheço excelentes fotógrafos que no fundo são muito mais marketeiros do que clicadores. This is the real life !!

3) Já tive professor que era fera na prática mas não tinah nada de teoria. Ficava um GAP grande. Para mim a mistura da teoria e da prática são fundamentais. Afinal eles são complementares.

com relação a criticar uma foto: você pode criticar sem conhecer, mas para quem recebe a crítica, isso vai pesar. Afinal, se a sua crítica for só "não gostei", fica fútil e restrita. Agora quando você tem conhecimento de causa e consegue elucidar os motivos, dá base e sustentação para sua crítica.

vamos aguardar mais opiniões..
** NÃO TRABALHO MAIS COM SEGURO DE EQUIPAMENTOS **

Visitem meu blog sobre fotografia : https://www.gutomarcondes.com.br
E meu site sobre dicas de viagem :
https://www.reviewdeviagem.com.br


Guigo_Mr

  • Trade Count: (3)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 1.566
  • Sexo: Masculino
    • Rodrigo Augusto - fotografia & arte
Resposta #2 Online: 01 de Março de 2010, 12:04:13
Guto,

Apesar de não nos conhecermos pessoalmente, por muitas vezes vi meu pensamento escrito num post seu; isso repete-se agora.

A internet é muuuuito dinâmica todos sabemos, só para engrossar a polêmica, o pessoal vem ao MF aprende um pouquinho e não colabora com seu conhecimento, estão atrás das informações e pronto !

Talvez o parco conhecimento inicial somado ao grande conteúdo presente aqui faz uma grande curva de crescimento inicial onde todos se acham prontos muito rapidamente.

E aí é que vai minha colherada : eloquência ainda é diferente de didática e mais ainda de prática.

Bem... vou pensar mais um pouco sobre estas coisas e volto...  :ponder:

Mas, continuando sempre e retibuir o quanto me "carregaram no colo" quando cheguei aqui.


BBear

  • Trade Count: (0)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 555
  • Sexo: Masculino
Resposta #3 Online: 01 de Março de 2010, 12:18:02
Ola Guto,

Otimo topico, ja era algo que cruzou minha cabeca uns tempos atras, principalmente na area de fotografia, mas que em outras areas (sou engenheiro mecanico, e nunca percebi o mesmo durante minha formacao ou ja a mais de 10 anos atuando na area).


Eu nao tenho ainda uma opniao formada no assunto foco na arte fotografica. Mas ja constatei EXATAMENTE o mesmo que vc percebeu: sempre temos os "mestres" de plantao, que vc nunca viu sair uma foto, e se ve, nao eh nada de impressionante. Alias, se a qualidade da foto desses 'mestres" fosses do tamanho do ego, sem duvida teriamos muito mais fotos impressionantes rolando por ai...



Ivan de Almeida

  • Trade Count: (1)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 5.297
  • Sexo: Masculino
  • . F o t o g r a f i a .
    • Fotografia em Palavras
Resposta #4 Online: 01 de Março de 2010, 12:27:27
Ensinar e fotografar são duas coisas diferentes. A pessoa pode saber as duas, pode saber uma, pode não saber nenhuma. Saber uma não garante a outra, nem vice-versa. Assim como não há impedimento em saber ambas.

Não é razoavel pensar o ser humano como dotado de apenas algumas capacidades mutuamente excludentes. Uma pessoa pode saber andar de bicicleta, desenhar, empinar papagaio, etc, uma não impede a outra. Pessoas unidimensionais em geral não sabem nada bem sabido.

Quando à observação do que é bom e do que não é, a verdade é que a maioria das coisas publicadas não é muito boa, e a maioria das pessoas tem requisitos baixos sobre o que é uma coisa boa (a maioria das pessoas gosta de clichês e acha que se não tiver cara de clichê não é bom), então isso não serve de parâmetro. Um autor não precisa ser gostado por todos, o que precisa é manter sua produção, afirmá-la e fazê-la prosperar entre seu público, e não entre todos.. Popularidade é um critério diferente de qualidade. Pode vir junto ou não.

A questão da mensagem inicial é sem sentido, típica de aluno ingrato -risos- que aprende com os outros e ao invés de agradecer busca razões para criticar.


Guigo_Mr

  • Trade Count: (3)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 1.566
  • Sexo: Masculino
    • Rodrigo Augusto - fotografia & arte
Resposta #5 Online: 01 de Março de 2010, 12:51:06
Citar
A questão da mensagem inicial é sem sentido, típica de aluno ingrato -risos- que aprende com os outros e ao invés de agradecer busca razões para criticar.

Ivan, você pode ter sua parcela de razão na resposta acima.  :ponder:

Mas se não somos seres tão absolutos na posição de professores. Somos (os alunos) passíveis de que se atribua tal absolutismo ?



thiagolara123

  • Trade Count: (2)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 331
Resposta #6 Online: 01 de Março de 2010, 12:55:09
EU ACHO que não custa nada colocar um portfoliozinho na assinatura.  :assobi:

Aqui nesse fórum principalmente, tem um pessoal que eu gostaria MUITO de ver o trabalho.  >:D

Pra mim o único problema é o pessoal que ensina errado. Isso aí de se pode criticar ou se não pode pelo fato de saber ou não, pra mim isso aí é vaidade, afinal, crítica que faz sentido se sustenta por levantar questões referentes à obra criticada, então ela reverbera ou não é na cabeça de quem vê a obra e lê a crítica, caso a crítica faça sentido. Isso é obvio que não tem nada a ver com a qualidade da produção de quem critica, nem de quem lê. É o trabalho e o texto.

Eu falei isso no outro tópico: a questão de ter portfólio na assinatura é pra julgar a qualidade das DICAS, não das críticas. Porque dá pra imaginar que quem dá uma "dica", indica uma técnica, então provavelmente deve ser praticante dessa técnica.

Porque é muita gente ensinando coisa errada mesmo, não é pouca não...

Fico até assustado, ó  :o !
« Última modificação: 01 de Março de 2010, 13:14:06 por thiagolara123 »
http://www.thiagolara.com <<<Não me odeie, não me inveje, TRABALHE!

O Brasil somos eu e vc, não é só os outros não. Então samba aí: "Se gritar pega ladrão / não fica um meu irmão / se gritar pega ladrão / não fica um..." http://www.youtube.com/watch?v=2WQtQwRHD6k


Zeiss

  • Trade Count: (0)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 698
    • Melhor pra Deus
Resposta #7 Online: 01 de Março de 2010, 13:04:24
Tem gente que sabe fazer e não sabe ensinar, a maioria;
Tem gente que sabe ensinar e não sabe fazer, boa parte;
Tem gente que sabe e não ensina tudo que sabe com medo do aluno torna-se melhor que ele, muitos inseguros e infantis;
Tem gente que ensina com intuito nobre de ver o outro melhorar, outros ensinam com o intuito de se promover.

Eu particularmente nunca gosto da maioria das fotos que faço por desejar sempre  melhor, mas em boa parte das vezes os outros gostam;

No mercado da fotografia na maioria dos casos você ganha mais se for um comerciante que escolheu a fotografia como ramo de negócio, se for um ótimo fotógrafo que não sabe vender nem tem jogo de cintura pra adular os contatos certos, você vai ganhar pouco, principalmente no Brasil.

Eu não sou nada comerciante, fotografo "marromeno" e gosto de ensinar por talvez gostar de conversar muito, de transmitir algo que sei que pode ser útil. Prefiro a fotograifa como diversão, leve, descontraída e sem necessidade de se fazer algo só pra ganhar dinheiro ou mostrar aos outros que sou isso ou sei fazer assim ou assado. Quando precisei fotografar pra sobreviver escapei, ganhando pouco mas escapei.

Fotografia pra mim tem época que está em alta como hobby, tem época que cai no esquecimento.

Se quem sabe ensinar não sabe fazer eu acho o mínimo a se pensar sobre isso, a vida é dele (o tal professor) e quem se preocupa com a vida do outro tem certamnente uma vida vazia e sem graça; o importante é se quem ensinou ajudou ignorantes a adquirirem algum conhecimento, isso é de valor inestimável.
João Bosco
Sony Alpha A100+18-70+F56AM
Sony NEX F3 Black+18-55
Panasonic Lumix TZ10
boscovieira@hotmail.com-Fortaleza-CE


dondon

  • Trade Count: (5)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 7.287
  • Sexo: Masculino
    • Plínio Dondon
Resposta #8 Online: 01 de Março de 2010, 13:21:33
Há também de se pensar, se a motivação do cidadão é ensinar e não produzir, sua produção não é relevante MESMO, investe seu tempo em estudar e ensinar e não em fotografar.

Porém, focar essa discussão pensando o MF fotográfico como contexto é bobagem, as pessoas não dedicam todo seu tempo ou desenvolvem todo seu potencial aqui, nem os "professores" nem os "alunos". Aqui estamos mais num círculo de camaradagem, onde cada um tenta contribuir um pouco em seus momentos vagos. Normal que exista muita gente ensinando "errado" ou dando palpite à toa, como disse o Thiago Lara.

Abraços.


Ivan de Almeida

  • Trade Count: (1)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 5.297
  • Sexo: Masculino
  • . F o t o g r a f i a .
    • Fotografia em Palavras
Resposta #9 Online: 01 de Março de 2010, 13:28:41
Ivan, você pode ter sua parcela de razão na resposta acima.  :ponder:
Mas se não somos seres tão absolutos na posição de professores. Somos (os alunos) passíveis de que se atribua tal absolutismo ?

Gratidão é o mais difícil sentimento humano, porque implica em reconhecer no outro superioridade, pelo menos no campo localizado.

na faculdade de arquitetura nós criticávamos muito a arquitetura de nossos professores, mas depois todos vimos o quanto é difícil fazer algo que preste.

Ninguém é absoluto em posição nenhuma, nem eu disse isso. O que eu disse é que no caso concreto é uma crítica  voltada para o benfeitor, crítica que não acontece em relação aos não benfeitores, tentando diminuir o ensinamento com uma crítica menor, então é uma clara indicação de problemas no campo da gratidão.

A questão aí é um pouco mais simples... todos gostam de ser ensinados quando precisam, mas poucos depois suportam a lembrança de que alguém sabia mais que eles. E aí ficam procurando motivos para falar mal.


Ivan de Almeida

  • Trade Count: (1)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 5.297
  • Sexo: Masculino
  • . F o t o g r a f i a .
    • Fotografia em Palavras
Resposta #10 Online: 01 de Março de 2010, 13:47:10
Aliás, é sempre surpreendente uma manifestação onde o ensinamento é desvalorizado, onde se busca motivo para desvalorizar quem ensina... Não me parece coisa construtiva, parece, isso sim, que alguém fica incomodado por reconhecer saber em outra pessoa.

Já imaginaram fóruns onde ninguém ensinasse? Ou só se ensinassem coisas banais?

É isso que é desejado?


vilson kojo

  • Trade Count: (0)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 4.042
  • Sexo: Masculino
  • Aprendiz
    • http://vskojo.blogspot.com/
Resposta #11 Online: 01 de Março de 2010, 13:48:25


A questão aí é um pouco mais simples... todos gostam de ser ensinados quando precisam, mas poucos depois suportam a lembrança de que alguém sabia mais que eles. E aí ficam procurando motivos para falar mal.

Mestres e alunos !!!
Nikon D800 | Fujifilm S3Pro | Nikon FM3A | Tamron AF 19-35mm 3.5-4.5 | Nikkor AF 50mm 1.4 D | Nikkor AF-S 50mm 1.4 G | Nikkor AF-S 85mm 1.8 G | Nikkor AF 28-200mm 3.5-5.6 D | Nikkor AF-S VR 70-200mm 2.8 G | Speedlight SB-80DX
http://vskojo.blogspot.com/


thiagolara123

  • Trade Count: (2)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 331
Resposta #12 Online: 01 de Março de 2010, 13:52:37
Bom, eu acho uma sacanagem danada quem ensina errado. Pô, quanta coisa já me ensinaram errado por aí que atrasou a minha vida...

Sobre a "gratidão" é bem por aí mesmo. Eu sempre me ferro querendo ajudar, não é só nos fóruns não, rs. E a minha terapeuta fala que "quando vc faz alguma coisa pra alguém, esse alguém só pode sentir duas coisas: gratidão ou inveja".

É soda!
http://www.thiagolara.com <<<Não me odeie, não me inveje, TRABALHE!

O Brasil somos eu e vc, não é só os outros não. Então samba aí: "Se gritar pega ladrão / não fica um meu irmão / se gritar pega ladrão / não fica um..." http://www.youtube.com/watch?v=2WQtQwRHD6k


Ivan de Almeida

  • Trade Count: (1)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 5.297
  • Sexo: Masculino
  • . F o t o g r a f i a .
    • Fotografia em Palavras
Resposta #13 Online: 01 de Março de 2010, 13:59:55
Mestres e alunos !!!

Ensinar ou aprender é circunstancial. Quem valoriza o aprendizado em geral sabe ensinar. O bom mestre é um bom aluno, porque entende que a transmissão de conhecimentos é coisa valosa. Um mau aluno não valoriza o conhecimento, então nunca pode ensinar. Para aprendermos com alguém é preciso em certa dose admirar a pessoa, pelo menos naquilo que ela faz objeto do ensino. A atitude crítica rasa não permite a assimilação daquilo que é bom.

Uma das coisas que aprendi na vida, e aprendi já há algumas décadas, foi admirar as pessoas em seus feitos e em suas capacidades. E desde o dia em que aprendi isso venho podendo obter dessa admiração algo muito simples, que é entender a produção alheia e assim adonar-me dos seus métodos (não significa copiar e sim entender uma metodologia, entender os princípios, etc). Ao invés de inveja de quem sabe mais, aprendi a admirar e a ficar feliz ao ver outro ser humano com um desempenho superior em algo, e aprendi que esse desempenho superior, quando compreendido, me servia de Norte, de rumo. Me mostrava: "olha, Ivan, há um patamar lá em cima que você ainda não subiu. Esforce-se"

Quem fica buscando motivos para criticar aquele que sabe mais não vai para a frente.


Ivan de Almeida

  • Trade Count: (1)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 5.297
  • Sexo: Masculino
  • . F o t o g r a f i a .
    • Fotografia em Palavras
Resposta #14 Online: 01 de Março de 2010, 14:01:46
E a minha terapeuta fala que "quando vc faz alguma coisa pra alguém, esse alguém só pode sentir duas coisas: gratidão ou inveja".

É claro. Este tópico é um exemplo disso. A maioria das pessoas sente inveja. A gratidão é coisa de poucos, que, conhecendo-se, sabem transmutar chumbo em ouro.