Autor Tópico: Relação Fotógrafo x Cliente - Dúvida  (Lida 5118 vezes)

try_catch

  • Trade Count: (0)
  • Novato(a)
  • Mensagens: 4
Online: 12 de Maio de 2010, 16:05:43
Olá,

sou novo neste fórum e apenas entrei aqui para tentar entender a relação fotógrafo x cliente.

Recentemente fiz uma festa de um ano para o meu filho. Contratei um fotógrafo, muito bom. Fez o serviço direitinho.
Na hora de entregar o trabalho, ele disse que ia entregar um álbum de 40 fotos, uma apresentação musical e um pôster.

Mas não era isso que eu queria. O que eu queria eram os originais (os arquivos), que foi o que eu pensava ter contratado contratei.

Fiquei surpreso porque minha esposa assinou um contrato que previa isso (não entregar os originais) e fiquei chateado demais com isso. O fotógrafo disse que as fotos eram fruto do trabalho dele. Mas como assim ? Eu contratei um serviço. Ele fez o serviço e as fotos são deles ?
Essa relação certamente não está correta. Há uma degradação ética nessa relação. Veja bem, não estou desfazendo do trabalho, do talento do fotógrafo, mas quando uma pessoa leiga contrata esse serviço ela espera o resultado. Que no caso são as fotos.
O fotógrafo me disse que nenhum outro fotógrafo trabalharia desta forma, o que eu duvido, pois se há um contrato há negociação. Alguém vai acabar topando. Bem eu gostaria de saber de vocês como funciona esta relação fotógrafo - cliente pois me senti lesado. Claro que eu aprendi e dá próxima vez vou exigir tudo em contrato mas certamente não foi ético da parte dele pelo menos explicar o que contemplava o contrato pois sabia que estava lidando com uma pessoa leiga no assunto.

Eu, não considero que as fotos sejam do fotógrafo, eu considero que sejam de quem contratou o serviço.

Como funciona essa relação ? O que é certo o que é errado no ponto de vista de vocês ? E se vocês conhecem algum caso que já foi para justiça por isso e o que aconteceu ?
















« Última modificação: 12 de Maio de 2010, 16:34:23 por try_catch »


Leandro Rodrigues

  • Trade Count: (35)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 1.185
  • Sexo: Masculino
Resposta #1 Online: 12 de Maio de 2010, 16:32:10
Amigo, não entendi o que você quis dizer com "original" :S. Por favor, explique pra gente.

Abraços,


try_catch

  • Trade Count: (0)
  • Novato(a)
  • Mensagens: 4
Resposta #2 Online: 12 de Maio de 2010, 16:33:35
original são os arquivos das fotos em alta resolução.

São as fotos.


Leandro Rodrigues

  • Trade Count: (35)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 1.185
  • Sexo: Masculino
Resposta #3 Online: 12 de Maio de 2010, 17:03:08
Ok, agora entendi.
Bom, não sou profissional, mas sei que é um assunto complicado pra todo mundo, fotógrafos e clientes. Vou tentar te ajudar a refletir, apenas.

Acho que não existe um padrão, vai depender principalmente do contrato/acordo entre as partes. Existem N fatores envolvidos com direitos e uso de fotografias. O "dono" da foto acho que é sempre o fotógrafo, pois ele é que sempre terá os arquivos "originais" (RAW ou outro formato, tanto faz), pois o processo fotográfico digital só termina no pós-tratamento da foto (que não tem nada a ver com manipulação), mas isso não é regra, pode ser que eu contrate apenas os clicks do cara, e não o processo todo (que é o que o seu fotografo ta chamando de "trabalho dele"). É normal os fotógrafos também venderem uma cópia das fotos, ou seja, a foto é dele, mas ele te vende uma cópia e você poderá fazer uso dela, as vezes até limitado. Já os direitos de imagem de quem é fotografado é outro assunto, que também deve constar em contrato.

No seu caso, acho que vale o que foi acordado, não tem muito jeito. Claro, também acho estranho ele não incluir "cópias digitais", pois isso é muito comum e não tira o brilho do trabalho dele, tão pouco ele estaria de entregando tudo que é ele tem, pois como eu disse, ele te daria uma cópia e nem "original" mesmo seria, exceto se ele não teve trabalho nenhum de pós-tratamento. Pra você seriam arquivos em alta resolução, que você chama de original.

Vamos esperar as respostas dos profissionais. Ta cheio deles aqui aqui no fórum e tenho certeza que serão mais precisos do que eu.

Abraços,


alaghi

  • Trade Count: (0)
  • Conhecendo
  • *
  • Mensagens: 129
  • Sexo: Masculino
    • Quinta Essentia Quarteto
Resposta #4 Online: 12 de Maio de 2010, 19:28:23
Dificilmente vc encontra um fotógrafo que te entrega os arquivos em alta resolução. Porém, é muito provável que isso possa ser feito, principalmente negociando um preço para isto.

Nenhuma foto sai da camera e é impressa sem ajustes. Esta pós produção costuma fazer parte do serviço do fotógrafo, e no preço está embutido a edição básica das fotos impressas.

No seu caso, creio que faltou a leitura do contrato antes da contratação do serviço, e a negociação desta cláusula. É muito comum entendermos aquilo que queremos entender (isso se aplica também a mim), e a minha leitura sobre o que você expôs é que você pensava que era natural o fotógrafo te entregar os arquivos e por isso nem chegou a negociar esta cláusula no contrato.

Eu, como fotógrafo, não veria problemas em entregar o arquivo em alta resolução desde que isso fosse combinado ANTES do serviço, principalmente se tratando de uma festa infantil. Se fosse um evento fotojornalístico ou um trabalho autoral, esta questão seria muito mais complexa.


try_catch

  • Trade Count: (0)
  • Novato(a)
  • Mensagens: 4
Resposta #5 Online: 12 de Maio de 2010, 21:18:12
Dificilmente vc encontra um fotógrafo que te entrega os arquivos em alta resolução. Porém, é muito provável que isso possa ser feito, principalmente negociando um preço para isto.

Nenhuma foto sai da camera e é impressa sem ajustes. Esta pós produção costuma fazer parte do serviço do fotógrafo, e no preço está embutido a edição básica das fotos impressas.

No seu caso, creio que faltou a leitura do contrato antes da contratação do serviço, e a negociação desta cláusula. É muito comum entendermos aquilo que queremos entender (isso se aplica também a mim), e a minha leitura sobre o que você expôs é que você pensava que era natural o fotógrafo te entregar os arquivos e por isso nem chegou a negociar esta cláusula no contrato.

Eu, como fotógrafo, não veria problemas em entregar o arquivo em alta resolução desde que isso fosse combinado ANTES do serviço, principalmente se tratando de uma festa infantil. Se fosse um evento fotojornalístico ou um trabalho autoral, esta questão seria muito mais complexa.

Na verdade minha esposa que assinou. Eu JAMAIS assinaria.
Outra coisa, eu não quero foto editada. Eu quero os arquivos originais.

Soa de forma muito arrogante o fotógrafo dizer que as fotos são dele. Na minha opinião não são não.
A assinatura do trabalho é dele. Parabéns e recebeu PARA ISTO. Acabado o trabalho entregue os arquivos. E caso, eu queira que ele trabalhe nas fotos aí são outros 500. Pelo menos é o que eu penso.
É claro, na verdade vale o que está escrito e se minha esposa assinou eu vou ter que acatar.

Não conhecia esse mundo. Mas agora entendi. Na minha opinião há uma relação errada aí. Se estivéssemos falando em fotos para fins comerciais aí eu até concordaria. Mas nesse caso não concordo.

Mandei um e-mail para o fotógrafo e ele concordou em dar os arquivos. Até porque ele é tio de uma amiga nossa e como eu me senti lesado ele ficou constrangido e disse que vai dar.

Mas note que ele deveria ter explicado "tim tim por tim tim" o que rezava o contrato pois ele é um técnico e nós leigos. Acho até que o valor pelos originais deveria ser objeto obrigatório de explicação na hora de fechar o negócio pois se trata da matriz do trabalho dele. E afinal eu como cliente e consumidor de um serviço e o fotógrafo como provedor desse serviço ambos temos que ficar satisfeitos. E não foi isso que aconteceu.

Se a relação é essa, nesses moldes mesmo, a minha opinião é que essa relação está errada e deturpada.
Mas como você disse e eu concordo 100% vale o que está escrito.

Obrigado.















pontabranca

  • Trade Count: (1)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 294
  • Sexo: Feminino
Resposta #6 Online: 12 de Maio de 2010, 21:41:05
Citar
Outra coisa, eu não quero foto editada. Eu quero os arquivos originais.

opa! mas espera aí amigo.. vc não quer as fotos editadas, então pra que serve o fotógrafo? o arquivo RAW eu não entrego nem para a minha mãe! rs  e não conheço 1 fotógrafo que faça isto, pelo simples fato de que a foto final é o trabalho do fotógrafo.
Imagina só: eu fotografo sua festa, entrego tudo.. aí vc abre o photoshop, pega meus RAWs e muda todas as cores, faz a festa. Coloca o SEU jeito pessoal nas fotos.. e qdo alguem pergunta: mas quem fez a foto? vc responde.. foi fotógrafo tal. não. não foi!
Quanto trabalháva-mos com filme papel e cromo, escolhía-mos um lab de confiança para revelar e ampliar as fotos. este lab fazia o papel q fazemos hoje quando editamos as fotos. só que agora, com mais possibilidades.

no geral eu não fotografo festas, mas nos outros casos eu entrego os arquivos em alta resolução, devidamente editadas, caso o cliente deseje as fotos ruins (nego piscando, com a boca torta, dedo no nariz) entrego tbm.. agora arquivo RAW não entrego, porque senão estaria abrindo mão da segunda parte do meu trabalho e o pior, jogando ele na mão de qquer pessoa que possa tratá-lo como bem entende.

me desculpe, mas se vc contrata um fotógrafo, deve confiar nele, caso contrário faça vc mesmo ou peça para um amigo, um parente fotografar pra vc.
Martha
Banzai


Leandro Rodrigues

  • Trade Count: (35)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 1.185
  • Sexo: Masculino
Resposta #7 Online: 13 de Maio de 2010, 10:45:51
opa! mas espera aí amigo.. vc não quer as fotos editadas, então pra que serve o fotógrafo? o arquivo RAW eu não entrego nem para a minha mãe! rs  e não conheço 1 fotógrafo que faça isto, pelo simples fato de que a foto final é o trabalho do fotógrafo.
Imagina só: eu fotografo sua festa, entrego tudo.. aí vc abre o photoshop, pega meus RAWs e muda todas as cores, faz a festa. Coloca o SEU jeito pessoal nas fotos.. e qdo alguem pergunta: mas quem fez a foto? vc responde.. foi fotógrafo tal. não. não foi!
Quanto trabalháva-mos com filme papel e cromo, escolhía-mos um lab de confiança para revelar e ampliar as fotos. este lab fazia o papel q fazemos hoje quando editamos as fotos. só que agora, com mais possibilidades.

no geral eu não fotografo festas, mas nos outros casos eu entrego os arquivos em alta resolução, devidamente editadas, caso o cliente deseje as fotos ruins (nego piscando, com a boca torta, dedo no nariz) entrego tbm.. agora arquivo RAW não entrego, porque senão estaria abrindo mão da segunda parte do meu trabalho e o pior, jogando ele na mão de qquer pessoa que possa tratá-lo como bem entende.

me desculpe, mas se vc contrata um fotógrafo, deve confiar nele, caso contrário faça vc mesmo ou peça para um amigo, um parente fotografar pra vc.
Martha

try_catch,
pode ser que você não conheça todo o processo fotográfico na era digital, mas essa história de querer arquivo "original" sem edição, não existe. O conceito se confunde um pouco na nomenclatura. Eu, por exemplo, chamo de edição/manipulação sempre que algum detalhe é alterado na foto, ou seja, se uma pessoa/arvore/celulite/nariz foi tirado ou corrigido na cena. Porém, indenpendente da manipulação, a maioria das fotos digitais feitas por profissionais é em RAW (exceto fotojornalismo, pois a velocidade da informacão é mais importate). O RAW é um tipo de arquivo fotográfico mais puro que existe. É como se fosse o negativo, na époco do filme. Esse arquivo, independente do equipamento, precisa de tratamento de cores, saturação, balanço de branco, entre outros. No caso de câmeras compactas, o RAW aparentemente não existe, pois essas já processam (tratam) as fotos de acordo com o padrão de cada uma e o resultado final é um arquivo compactado em JPG que é reconhecido por diversos dispositos e programas (É como se você mandasse o negativo pra um laboratório e pegasse depois de 1 hora). Pra qualquer cliente o RAW puro seria "sem graça", com cores fracas, e se quer o cliente iria conseguir abri-lo no windows sem um plugin ou programa específico ou postá-lo no orkut e afins, pois esses arquivos são diferentes! Ou seja, não existe as fotos "originais" que você cita. Muitos fotográfos, incluive, na hora do clique já pensam exatamente o que farão no pós-tratamento, por isso dizemos que o processo fotográfico vai desde de antes do clique até o pós-tratamento. Somente depois do pós-tratamento é que são gerados os arquivos JPG ou em outro formato comprimidos e utilizáveis por ai. O arquivo RAW da minha câmera (que é um modelo simples de DSLR) tem 18 megas mais ou menos, tem computadores um pouco mais antigo que nem conseguiriam abrir esse arquivo!

Nada impede do fotógrafo fornecer cópias das fotos tratadas, é tudo questão de negociação, mas dificilmente você irá receber o arquivo RAW, independente de qualquer contrato.

Quando você compra um Windows a Microsoft fornece os códigos fontes? Ou quando você compra uma Coca-cola você recebe a fórmula original? Não, você está recebendo apenas cópias...

Abraços,


MCarpinetti

  • Trade Count: (5)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 315
  • Sexo: Masculino
    • http://www.carpinetti.com.br
Resposta #8 Online: 13 de Maio de 2010, 11:18:19
Aqui esta o link da Lei 9610, que embasa e regulamenta tudo o que o Fotógrafo em questão lhe disse.
A lei é clara e objetiva, as cópias, sejam em qual for o tipo de mídia são suas, mas o Direito  Autoral, Moral e Patrimonial, continuam sendo dele, asim sendo, voce não pode alterar ou editar qualquer detalhe que seja sem a autorização do Fotógrafo, e sem a citaçãodo mesmo como autor.


http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L9610.htm
« Última modificação: 13 de Maio de 2010, 11:18:48 por MCarpinetti »
Sou totalmente contra a pirataria, eu nunca roubaria um navio.


dondon

  • Trade Count: (5)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 7.287
  • Sexo: Masculino
    • Plínio Dondon
Resposta #9 Online: 13 de Maio de 2010, 11:51:36
Acho que no caso de uma festa infantil, entregar cópias JPG finalizadas em alta resolução é absolutamente plausível. Vender um álbum, fotolivro, apresentação multimídia, DVD, etc são os subprodutos do trabalho. Eu pelo menos entendo assim.

O direito autoral não é negociável, para qualquer uso deve ser dado o crédito ao fotógrafo, o negociável é o direito de uso e no caso da festa infantil não vejo problemas em ceder o uso ilimitado em tempo e mídia para as fotos, desde que não se aplique com objetivo de gerar lucro, colocar a foto numa publicidade por exemplo, mas o uso "doméstico" das fotos (fazer outros álbuns, postar no Orkut, criar um cartão de natal para familia, etc) deveriam ser cedidos ao cliente.

Acho que é isso. ;)

Entregar RAW, jamaaaais!
« Última modificação: 13 de Maio de 2010, 11:53:08 por dondon »


try_catch

  • Trade Count: (0)
  • Novato(a)
  • Mensagens: 4
Resposta #10 Online: 13 de Maio de 2010, 12:09:25
Dondon, éexatamente isso que eu quero. Como se vê sou leigo e queria as fotos desse jeito.
Não faço (não fazia) idéia de arquivo RAW, edição ou outra coisa. Queria as fotos. Só isso.

E também nem imaginava que havia (ou há) trabalho "pós-cliques" como esse.
« Última modificação: 13 de Maio de 2010, 12:13:14 por try_catch »


James Watson

  • Trade Count: (0)
  • Novato(a)
  • Mensagens: 24
Resposta #11 Online: 03 de Janeiro de 2016, 09:41:01
Vou resgatar esse tópico um pouquinho porque passei por casos parecidos e gostaria de ouvir dos profissionais qual seria a forma de se conduzir e vender os trabalhos.

Primeiramente coloco que sou entusiasta em fotografia. Tenho conhecimentos intermediários em edição fotográfica porém não perderia um evento tirando as minhas fotos...prefiro contratar o serviço e apreciar tudo com a família e amigos. Vamos aos casos:

1) Contratei empresa para fotografar o nascimento do meu filho. Sou do Paraná.
Nesse contrato, a empresa se prontificava a me fornecer os arquivos digitais em "alta resolução".
A profissional tinha um equipamento básico e tirou fotos padrões. Recebi arquivos em JPG com ~2 a 3mb por imagem (não me recordo agora a resolução). Recebi tudo e adivinhem, fiz as fotos meia boca "brilharem" com pos edição (de JPG mesmo....) minha. Fiquei satisfeito com o trabalho

2)Contratei uma outra empresa para fotografar o new born do meu filho. Minhas esposa fechou o negócio, o equipamento da fotógrafa era bom porém o que recebi foi um DVD com fotos medíocres com cerca de 40kb/arquivo e a promessa da impressão de algumas fotos. Pergunto, hoje em dia alguém ainda coloca fotos em albuns? Acho que o fotolivro e as imagens em arquivo digital vieram pra ficar! Com certeza irei verificar melhor o contrato nas proximas contratações de trabalhos!!!

Pergunto de vocês, qual a forma "básica" de venda de serviços de fotografia hoje?
É dada opções ao clientes de pacotes com serviços?


leonardodemacedo

  • Trade Count: (0)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 696
  • Sexo: Masculino
  • leonardodemacedo
    • Aprenda a Usar o Lightroom
Resposta #12 Online: 03 de Janeiro de 2016, 14:58:49
Eu sou publicitário e tinha uma agência de publicidade. Já há alguns anos fechei o boteco exatamente devido ao espírito do "eu faço", "tenho um sobrinho que mexe do Coró Dró".

Se você acha que o equipamento digital faz tudo, é só apertar um botão, faça você mesmo. Nesse caso, qualquer coisa que você fizer certa vai ter o devido "crédito" e o que sair errado pode ser culpa da "porcaria de máquina burra". Ei, e você ainda economiza uma grana e pode bravejar aos amigos: "não sou otário de gastar com uma coisa que é só apertar um botão pra fazer".

Caso você tenha alguma educação estética, e isso seja importe pra você, avalie o portfólio do profissional que vai contratar. Você não está contratando um operador de botão, mas um artista. E apesar se haver conceitos técnicos para o julgamento do que é bom, ou não, no final, estética é um modismo, ou gosto pessoal.

Antes de assinar o contrato, se você escolheu uma pessoa bacana, tire suas dúvidas, porque se você não é especialista da área, não assuma que você sabe como funciona porque você tem um sobrinho que mexe no Coró Dró e isso é o suficiente pra você se tornar um juiz no assunto.

Se você não sabe o que é resolução, ou acha que tem uma idéia do que é, pergunte. Se você acha que sabe "editar" uma imagem no Photoshop, mas nem sempre consegue o resultado que quer, ou não sabe estimar quanto tempo levará para atingir o resultado desejado, pergunte-se: quero arriscar o registro de um evento importante pra mim, ou pra minha família?

Dá vontade de voltar a fotografar tudo em analógico pra quando o cliente pedir "quero os originais", receber um rolo de filme negativo. Aí ele teria que pagar pra revelar, tratar (que ia levar dias) e imprimir. Com o digital o pessoal esquece que isso é parte do processo, e que apesar de ser bem mais rápido hoje, sem estudo e técnica, o resultado vira tentativa e erro... tempo gasto.

Entendo perfeitamente o lado do cliente e até vejo os motivos das suas argumentações. Por isso mesmo fechei minha agência de publicidade e virei professor. Entendo, mas cansei de explicar... e preferi ficar com o lado lúdico da coisa. Isso, inclusive, é o grande porquê de eu não fotografar profissionalmente: já prostitui uma coisa que eu amo pra viver (a comunicação) e quero que sobre outra por puro diletantismo.

Pra encerrar: meu pai sempre que construiu uma casa pra morar tinha esse pensamento: "pra que pagar mais se posso, eu mesmo, fazer?". Então contratava a pionada e se fazia de arquiteto/engenheiro/Mestre de Obra. Vive bradando o quanto economizou, mas as paredes da casa mofam, não tem mais uma porta que não esteja empenada, tem uma varanda onde a água da chuva escorre pra dentro da casa, e quando cansou de casa e resolveu viver num apartamento ficou "preso", porque ninguém quer comprar seu "projeto original de construção " pelo preço normal do metro quadrado da região. Eu, contratei uma empresa pra construir minha casinha, mesmo "sabendo" desenhar no Cad... simplesmente porque não sou arquiteto. Ou seja: uma hora ou outra todos vivem esse "dilema" do "eu mesmo faço". Eu prefiro o "cada macaco no seu galho".