Autor Tópico: Ajuda sobre aprendizagem  (Lida 646 vezes)

joserpteixeira

  • Trade Count: (0)
  • Novato(a)
  • Mensagens: 1
Online: 14 de Maio de 2010, 18:18:34
Boa noite a todos,

Sou aluno do 2º ano na Escola das Artes na Universidade Católica do Porto. Esta licenciatura é basicamente estruturada para nos ensinarem um bocado de todas as expressões artísticas possíveis dentro do audiovisual e como penso ser natural em todos nós, há coisas que estou a aprender que (apesar de terem todo o seu interesse) não julgo serem necessárias para a minha profissão futura.

Quero ser fotógrafo ou talvez web designer ou quem sabe ambos, julgo que nesta licenciatura estou a aprender tanta coisa que não me consigo focar nestas duas áreas que quero desenvolver e no final acabo por me sentir inseguro por não sentir que domino pelo menos uma delas.

Tenho conhecimento que existe um curso profissional de fotografia no IPF http://www.ipf.pt/ que me agrada de todo e que por mim não pensava duas vezes em começar já esta ano lectivo.
MAS, claro que quem investe em mim pode não achar grande piada a esta súbita mudança até porque o curso na UCP não é em nada barato.

A minha frustração é mesmo estar a estudar algo numa área e não conseguir dizer que a entendo ou domino a 100%.

Sugestões ou críticas são super bem vindas!


pontabranca

  • Trade Count: (1)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 294
  • Sexo: Feminino
Resposta #1 Online: 14 de Maio de 2010, 20:45:45
Citar
Quero ser fotógrafo ou talvez web designer ou quem sabe ambos

O importante é ter fundamento nas coisas que vc faz, sejam quais forem. :ok:
Banzai


sedassari

  • Trade Count: (0)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 807
  • Sexo: Masculino
  • sedassari, ricardo
    • Gráfica São Gabriel
Resposta #2 Online: 14 de Maio de 2010, 22:25:46
Jose, tudo aquilo que fazemos por amor, com comprometimento e seriedade nos dá alegria. Apender qualquer ofício prática e teoricamente o fará um grande profissional. Isso sempre trará recompensas e a maior delas (e principal) é sua felicidade.
sedassari, ricardo | fotografia | adobe photoshop certified expert
ribeirão preto | são paulo | brasil


joseazevedo

  • Trade Count: (0)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 588
  • Sexo: Masculino
    • http://www.flickr.com/photos/jerazevedo/
Resposta #3 Online: 14 de Maio de 2010, 23:39:51
Boa noite a todos,

Sou aluno do 2º ano na Escola das Artes na Universidade Católica do Porto. Esta licenciatura é basicamente estruturada para nos ensinarem um bocado de todas as expressões artísticas possíveis dentro do audiovisual e como penso ser natural em todos nós, há coisas que estou a aprender que (apesar de terem todo o seu interesse) não julgo serem necessárias para a minha profissão futura.

Quero ser fotógrafo ou talvez web designer ou quem sabe ambos, julgo que nesta licenciatura estou a aprender tanta coisa que não me consigo focar nestas duas áreas que quero desenvolver e no final acabo por me sentir inseguro por não sentir que domino pelo menos uma delas.

Tenho conhecimento que existe um curso profissional de fotografia no IPF http://www.ipf.pt/ que me agrada de todo e que por mim não pensava duas vezes em começar já esta ano lectivo.
MAS, claro que quem investe em mim pode não achar grande piada a esta súbita mudança até porque o curso na UCP não é em nada barato.

A minha frustração é mesmo estar a estudar algo numa área e não conseguir dizer que a entendo ou domino a 100%.

Sugestões ou críticas são super bem vindas!

José,

esse é um dilema que sempre aparecerá em nossas vidas, com mais ou menos intensidade.
Por um lado, Artes lhe dá uma visão geral sobre várias formas de expressão e atividades relacionadas.
Já fotografia é um segmento específico.

Eu acredito que uma formação em Artes possa lhe trazer uma educação ao olhar que você não encontrará em cursos sobre fotografia, onde geralmente a parte técnica - justamente a mais fácil de se aprender sozinho através de livros - tem força maior. E, por isso, ao meu modo de ver, é um desperdício maior de dinheiro.

Minha sugestão é que você continue seu curso de Artes e, em paralelo, procure um estágio com algum fotógrafo. Não se preocupe em entender tudo que lhe é ensinado agora. Armazene e deixe que o inconsciente irá trabalhar para você. Isso sempre funcionou comigo e faz parte do processo criativo.

A parte técnica da fotografia tradicional você aprende lendo três livros: The Camera, The Negative, The Print - todos de Ansel Adams. Para fotografia digital é melhor você fazer um curso (não precisa ser muito profundo) de Photoshop. Ele é a ferramenta básica dos profissionais que mexem com imagem no mundo. E os mesmos conceitos usados ali são aplicados nas câmeras. Por isso é melhor se aprofundar mais no programa que você irá usar usar para obter os resultados, afinar as imagens ao seu gosto.

Depois que escolher sua câmera, compre um desses livros que explicam o que o manual não explica para você aprender a usá-la para chegar mais perto possível do que quer.

Mas, sinceramente, não se preocupe em ser um técnico. Não tente entender ou armazenar todo esse conhecimento. Você quer ser é FOTÓGRAFO, não um teecnico, correto?

Portanto, duas coisas serão realmente fundamentais para você:

- Educação do olhar. Olhar não necessariamente é ver. Coloque 20 pessoas na mesma cena e apenas uma fará uma foto realmente boa. A que tiver o melhor olhar x cultura x técnica. Aí pesa o curso de Artes. Os grandes fotógrafos geralmente tinham outras atividades como desenho, pintura ou mesmo escrita. Isso ajuda a abrir a mente, ver as coisas com outros pontos de vista, exercita a composição. Tudo isso soma no seu trabalho.

- Prática. Só praticando você irá exercitar a auto crítica e descobrir no que precisa melhorar. Então poderá ir atrás do que realmente precisa, dependendo do tipoo de fotografia que você gosta. Sua autocrítica dependerá da edicação do seu olhar x cultura fotográfica. Por isso, procure ir a exposições, ver livros, ANALISAR fotografias. Procure saber o que o fotógrafo queria dizer com aquela imagem. Será que ele conseguiu? Como poderia ficar melhor? Questione e, principalmente, questione-se. Chegue às suas verdades e as siga. Mas nunca leve tudo 200% a sério sob o risco de se engessar e, acima de tudo, eiminar o prazer daquilo que você gosta de fazer.

Abraço,

José Azevedo