Autor Tópico: Quando investir mais em equipamentos?  (Lida 1268 vezes)

Pedrooo

  • Trade Count: (0)
  • Novato(a)
  • Mensagens: 31
  • Sexo: Masculino
  • Okay?
    • Clicando[e]Andando
Online: 31 de Maio de 2010, 01:14:19
Olá a todos!  :ok:

Sou novo tanto no forum, quanto na fotografia. Na verdade, sempre tive compactas e me metia a fotografar tudo nesse mundo, mas faz menos de um mês que adquiri minha primeira DSLR, uma Sony Alpha a230; uma câmera "de entrada", como já está cansadamente debatido por aí.

A questão que trago é bem subjetiva e gostaria que os colegas trouxessem opiniões baseadas em suas próprias experiências. Seguinte: De cara, já notei que a qualidade da câmera é excelente. Porém, em todo lugar e a toda hora vejo gente negociando e comprando lentes e flashes; e eu, que sou bem consumista, acabo querendo levar tudo que tem na BH, Mercado Livre etc  8-)

Mas eu penso que é errado. Fico tão preocupado com as lentes que posso comprar que acabo esquecendo que tenho uma; e sim, uma que vem como "kit básico" (18-55mm), mas que tem um desempenho bacana. E fico viajando no que posso trazer de "up grade", meio que injustamente fazendo pouco do que tenho agora.

Queria saber dos colegas quando pintou a necessidade de comprar equipamentos (lentes, filtros, flashes, outras câmeras até) e como isso foi percebido. Quanto tempo levaram para reunir o equipamento que possuem hoje? E dos mais experientes, gostaria de saber como devo por freios nesse pensamento; porque sim, adquirir equipamentos novos não é ruim, mas saber usar os que já se tem é melhor ainda, né?

Bom.. espero ter conseguido passar com clareza essa minha dúvida e agradeço desde já a atenção de todos!

[]s

P.S.: Procurei pelo assunto por aqui e n consegui achar. Perdão se for "repost"  ;)


AFShalders

  • Trade Count: (27)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 7.085
  • Sexo: Masculino
  • "Bela câmera, mas mostre as fotos..."
    • Old Good Light
Resposta #1 Online: 31 de Maio de 2010, 03:31:44
Pedro,

Antes de pensar em sair comprando mil coisas e gastando uma fortunasem necessidade, procure usar seu novo equipamento ao limite. Se em algum ponto o seu "kit" deixar a deseja, aí sim é válido comprar mais coisas. Você deve também ter em mente sobre o tipo de fotografia que mais irá fazer.

Até meados da década de 70, o kit básico era uma SLR com uma 50mm e dava para fazer muita coisa. Um kit mais avançado era composto pelas objetivas de 35,50 e 135mm. Uma 28mm, uma 70 ou 90, e uma 200 eram consideradas um luxo.

Quem tinha o kit de 3 lentes já estava apto a fazer praticamente de tudo. E ninguém saía comprando mil coisas, principalmente porque não era barato. Com o advento das zooms mais baratas e de performance razoável, o kit básico das 3 lentes foi substituído por uma 35-70 , complementada por uma 70-200 e posteriormente vieram as 28-90 , 28-135 e 28-200.

A troca dos corpos das câmeras veio com as eletrônicas, mais precisamente a partir do final da década de 80 quando , por exemplo, a Canon lançou a EOS-650 e finalmente a EOS Rebel em 1990 por um preço muito baixo. A Minolta, a Nikon e a Pentax adotarama mesma estratégia nessa época. Corpos plásticos, eletrônica sofisticada e mais e mais lançamentos em intervalos cada vez mais curtos.

Se com filme foi assim, imagine com a tecnologia digital que o tempo de vida em termos comerciais de um produto é cada vez mais curto. As lentes amadoras também caíram muito de preço e isso acaba incentivando ainda mais a troca. É uma corrida perversa para tentar manter-se "atualizado".

Eu não fotografo profissionalmente, é apenas um hobbie (mas bem sério) que tenho a uns 25 anos. Ja tive todo o tipo de equipamento que você imaginar... Médio formato, grande formato, câmeras antigas, ultra-modernas, dúzias de digitais e perto de uma centena de lentes diferentes. Acho que tive mais de 50 câmeras. Gastei ao longo desse tempo uma boa grana, vendi , troquei, joguei fora algumas coisas... Acaba sendo uma torre de Babel. Felizmente eu aprendi e por sorte não perdi muita grana hehehe. Valeu pela farra.

Hoje em dia sosseguei. Encontrei um ponto de equilíbrio que me permite ter a qualidade que gosto, fazer os tipos de foto que curto, com um conjunto de equipamentos que muitos considerariam modesto.

Finalizando, use, experimente, seja criativo, domine as técnicas, porque o maior limitador é o fotógrafo e não o equipamento. Pode acreditar. Um equipamento mais sofisticado só tem a função de reforçar a qualidade do seu trabalho. Raramente é ele que a determina, pode acreditar.

A série de fotos mais bonita que eu já vi em termos de paisagens, foi feita por um norueguês, sobre as ilhas Lofoten, todas feitas com uma Pentax K1000 e uma 50mm. Quisera eu ter um décimo da competência dele.

   
Ética não é negociável.

Viciado em Fotografia desde 1980
www.oldgoodlight.blogspot.com
www.flickr.com/groorj


agalons

  • Trade Count: (10)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 5.870
Resposta #2 Online: 31 de Maio de 2010, 08:50:56
Pedro,

Antes de pensar em sair comprando mil coisas e gastando uma fortunasem necessidade, procure usar seu novo equipamento ao limite. Se em algum ponto o seu "kit" deixar a deseja, aí sim é válido comprar mais coisas. Você deve também ter em mente sobre o tipo de fotografia que mais irá fazer.

Até meados da década de 70, o kit básico era uma SLR com uma 50mm e dava para fazer muita coisa. Um kit mais avançado era composto pelas objetivas de 35,50 e 135mm. Uma 28mm, uma 70 ou 90, e uma 200 eram consideradas um luxo.

Quem tinha o kit de 3 lentes já estava apto a fazer praticamente de tudo. E ninguém saía comprando mil coisas, principalmente porque não era barato. Com o advento das zooms mais baratas e de performance razoável, o kit básico das 3 lentes foi substituído por uma 35-70 , complementada por uma 70-200 e posteriormente vieram as 28-90 , 28-135 e 28-200.

A troca dos corpos das câmeras veio com as eletrônicas, mais precisamente a partir do final da década de 80 quando , por exemplo, a Canon lançou a EOS-650 e finalmente a EOS Rebel em 1990 por um preço muito baixo. A Minolta, a Nikon e a Pentax adotarama mesma estratégia nessa época. Corpos plásticos, eletrônica sofisticada e mais e mais lançamentos em intervalos cada vez mais curtos.

Se com filme foi assim, imagine com a tecnologia digital que o tempo de vida em termos comerciais de um produto é cada vez mais curto. As lentes amadoras também caíram muito de preço e isso acaba incentivando ainda mais a troca. É uma corrida perversa para tentar manter-se "atualizado".

Eu não fotografo profissionalmente, é apenas um hobbie (mas bem sério) que tenho a uns 25 anos. Ja tive todo o tipo de equipamento que você imaginar... Médio formato, grande formato, câmeras antigas, ultra-modernas, dúzias de digitais e perto de uma centena de lentes diferentes. Acho que tive mais de 50 câmeras. Gastei ao longo desse tempo uma boa grana, vendi , troquei, joguei fora algumas coisas... Acaba sendo uma torre de Babel. Felizmente eu aprendi e por sorte não perdi muita grana hehehe. Valeu pela farra.

Hoje em dia sosseguei. Encontrei um ponto de equilíbrio que me permite ter a qualidade que gosto, fazer os tipos de foto que curto, com um conjunto de equipamentos que muitos considerariam modesto.

Finalizando, use, experimente, seja criativo, domine as técnicas, porque o maior limitador é o fotógrafo e não o equipamento. Pode acreditar. Um equipamento mais sofisticado só tem a função de reforçar a qualidade do seu trabalho. Raramente é ele que a determina, pode acreditar.

A série de fotos mais bonita que eu já vi em termos de paisagens, foi feita por um norueguês, sobre as ilhas Lofoten, todas feitas com uma Pentax K1000 e uma 50mm. Quisera eu ter um décimo da competência dele.

   
Respondida a pergunta, sem mas nada a declarar,
minha campanha fotografica profissional nao tem sido muito diferente.
Começei bem moleque no seculo passado, KKK
O assunto e explorar as ferramentas, ja que o tal do "equipamento", nao e mas que isso.
Gastar fortunas comprando e somente "fazer compras".
Otima resposta do Afshalders
Boas fotos.
abs.
AG.


Pedrooo

  • Trade Count: (0)
  • Novato(a)
  • Mensagens: 31
  • Sexo: Masculino
  • Okay?
    • Clicando[e]Andando
Resposta #3 Online: 31 de Maio de 2010, 12:14:31
afshalders
Obrigadíssimo pela resposta! Com certeza, me deu uma luz quanto a muitos questionamentos rs.

Acho que meu anseio maior, por enquanto, é por uma tele, talvez uma 55-200mm ou uma 70-300m, mas com certeza irei explorar bastante o equipamento que tenho hoje! Vlw!  :D :D :D

[]s


sentient6

  • Trade Count: (6)
  • Conhecendo
  • *
  • Mensagens: 151
  • Sexo: Masculino
Resposta #4 Online: 08 de Junho de 2010, 06:44:15
Como já foi dito, use e abuse do equipo..hehe..
Não sou expert, não trabalho com isto, não fotográfo há decadas...mas eu também sou bem consumista, e como quando começei eu tive a oportunidade de gastar um pouco, experimentar, conhecer, eu gastei um pouco além da conta e fiz umas compras sem muito conhecimento que me fez perder umpouco. Mas hj tenho um equipamento que gosto bastante, não é top, não acredito que só lente da marca é bom, geralmente elas tem uma qualidade excelente, mas as lentes de terceiros geralmente tem pouca difereça na qualidade...Acho que explorar bem o que tem, sair para passeios fotográficos (que vontade de fazer isto), assim vc conheçe pessoas,troca experiência, pode até testar equipamento que vc queira comprar...e ver qual sua necessidade em termos de equipamentos.
No começo acho que antes da tele ainda, comprar uma 50mm vai fazer uma grande diferença em sua visão sobre lentes, um excelente equipamento com custo mais em conta...e vai poder brincar com profundidade de campo.
"O poder corrompe,o poder absoluto corrompe absolutamente"
Lorde Byron


Guto Marc

  • Trade Count: (14)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 2.563
    • http://www.gutomarcondes.com.br
Resposta #5 Online: 08 de Junho de 2010, 09:24:17
Para mim o ponto fundamental para saber a hora de trocar o equipamento é quando ele limita a fotografia. enquanto isso não acontece a troca só é justificada por satisfação pessoal ou consumismo mesmo.
** NÃO TRABALHO MAIS COM SEGURO DE EQUIPAMENTOS **

Visitem meu blog sobre fotografia : https://www.gutomarcondes.com.br
E meu site sobre dicas de viagem :
https://www.reviewdeviagem.com.br


joseazevedo

  • Trade Count: (0)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 588
  • Sexo: Masculino
    • http://www.flickr.com/photos/jerazevedo/
Resposta #6 Online: 09 de Junho de 2010, 00:34:33
Pedro,

basicamente existem dois tipos de fotógrafos amadores: os que fotografam e os que compram.
Aproveite que você está começando e se esforce para ficar do lado dos que fotografam. Você vai ver que não precisa de muito mais do que já tem. E, quando precisar - porque o crescimento da sua bagagem fotográfica pediu - vai comprar mais uma lente, talvez um flash. E só. A menos que você queira se especializar em mda ou macro, por exemplo. Ou virar profissional.

Mas, mesmo assim, o Duran passou anos com uma Pentax 6x7 e uma 165/2.8. E o Cartier-bresson, uma vida com uma Leica M3 e uma 50mm.

Boa parte das fotografias que eu mais gosto até hoje eu fiz com o seguinte equipamento:
- Minolta 110 zoom, uma câmera de filme 110 que não trocava lente
- Canon T90 e as seguintes lentes: 35~70/3.5~4.5 (básica, plástica, mas muito melhor do que se imagina), 55/1.2 (sensacional pra quem gosta de luz ambiente como eu) e uma 70~210/4, todas Canon FD

Hoje eu uso Nikon, tenho mais lentes, mas quando saio só levo duas, no máximo. Outro dia usei meu primeiro Velvia 50. Saí com uma F3, uma 20/2.8 AF e uma 180/2.8 ED AIS. Ainda não revelei, mas tenho certeza que o resultado vai ser bom. Menos lentes te forçam a compor melhor ao invés de ficar experimentando.

Agora, um aviso:
você está se metendo numa área em que autocontrole é fundamental. E dificílimo de se manter. Esses instrumentos são fascinantes. Por isso, pratique técnicas ZEN e, na dúvida, vá fotografar ao invés de ir ao shopping.

 :D

Abraço,

José Azevedo
« Última modificação: 09 de Junho de 2010, 00:37:15 por joseazevedo »


Pedrooo

  • Trade Count: (0)
  • Novato(a)
  • Mensagens: 31
  • Sexo: Masculino
  • Okay?
    • Clicando[e]Andando
Resposta #7 Online: 09 de Junho de 2010, 00:40:13
José Azevedo,

Hahaha! É verdade! Melhor ir fotografar que ir ao shopping! rs

Fico feliz que o tópico tenha sido ressucitado e os colegas estejam postando seus pontos de vista! Acho que esse é um dilema de muita gente que está começando!

Grato a todos que contribuiram com suas opiniões até aqui!


lgmmachado

  • Trade Count: (0)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 335
Resposta #8 Online: 11 de Junho de 2010, 02:26:19
estou na fase que trocar de equipamento depende apenas da minha esposa nao desconfiar e claro sobrar uma grana.

se deixasse eu comprava a Canon 1200mm que custa uns 100mil dolares hehehe...

quando tinha uma camera e duas lentes era dificil esconder algo novo mas agora cheio de tranqueiras ja ta mais facil "camuflar" as aquisicoes.
Primeiro ponto CUIDADO com o embalo. Faca uma boa pesquisa do que vc quer e leia os reviews, foruns, etc. E ruim comprar algo que vc depois descobre que era o que vc esperava. A parte boa e que vc tambem acaba descobrindo coisas que so tendo mesmo em maos para saber, testar e ter sua propria opiniao.

outro problema de ter varios itens e a duvida que surge eventualmente sobre o que sera melhor onde as vezes com poucas opcoes vc se vira melhor alem de carregar menos peso... mas e bom poder ter opcoes, eu gosto..


Gularth

  • Trade Count: (2)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 240
  • Sexo: Masculino
Resposta #9 Online: 11 de Junho de 2010, 19:38:06
Pedro, consumo é algo muito pessoal, alguns tem impulsos em excesso, outros tem pouco, mas vejo isso como defeito ou qualidade.
Eu sempre tive o hábito que querer ser perfeccionista, e com a fotografia não foi diferente, no começo acabei comprando lentes e acessórios que não foram muito úteis ou pouco utilizados, alguns acabei revendendo e um ou outro tenho até hoje, acho que só freie o consumo quando reduzi meu ritmo de fotos, mas sempre que a paixão pela fotografia aflora, ou aparece algum serviço acabo comprando uma pecinha nova (é difícil conter o vício), mas acho que isso vai da condição e momento de cada um, quando comecei a fotografar era solteiro então o salário era só pra comprar equip. e filmes/revelação, hoje em dia casado e com uma filha eu avalio melhor a real necessidade de se adquirir determinado equipamento (claro que sempre rola um impulso de vez em quando, afinal ninguém é de ferro).
Enfim para algumas pessoas acho que só com o tempo se atinge uma certa maturidade para entender melhor os limites do seu equipamento e as necessidades para se atingir o que se deseja
Canon 6D / Canon EOS 30 + Grip
Flash 550 EX / Flash 580 EX II
Objetiva EF 24-85mm USM / EF 35-135mm USM / EF 50mm 1.4 USM / EF 85mm 1.8 / EF 24-105mm 4.0 L


rogeriom

  • Trade Count: (10)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 415
  • Sexo: Masculino
Resposta #10 Online: 11 de Junho de 2010, 21:48:44
pedroo, sempre que vc passar mais tempo no forum e na internet do que usando seu equipamento você vai queria fazer 'upgrade'.
Imagine que antigamente o melhor da tecnologia era uma câmera com fotometria ponderada central, com uma lente 50mm f/1.4 e com filme ASA 200.
Lentes zoom, medição spot, filmes ASA 400 só apareceram um pouco mais tarde e foram um luxo por algum tempo.
Agora imagine o equipamento que vc tem em mãos e veja quanto recurso para ser explorado.
[ SONY NEX-F3 SEL1855OSS SEL1650OSS SEL55210OSS NIKKOR 50/F1.8D ]


sentient6

  • Trade Count: (6)
  • Conhecendo
  • *
  • Mensagens: 151
  • Sexo: Masculino
Resposta #11 Online: 16 de Junho de 2010, 08:37:42
Uma coisa que lgmmachado falou que é verdade, o saber usar o que tem quando tem poucas opções..vc acada se virando melhor e sendo mais critativo, acaba tendo que ter uma perspectiva diferente sobre algum assunto e criando sua identidade fotográfica...
"O poder corrompe,o poder absoluto corrompe absolutamente"
Lorde Byron