Autor Tópico: Lentes com grandes aberturas (f/2.8 a f/1.4)  (Lida 9028 vezes)

willemacht

  • Visitante
  • Trade Count: (0)
Online: 06 de Dezembro de 2005, 19:20:10

Sei que são fundamentais para fundos sem foco com baixa profundidade de campo, principalmente em retratos (portraits). O que mais essas lente ditas "claras" podem fazer além da capacidade de desfocar o fundo?


Leo Terra

  • SysOp
  • Trade Count: (27)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 13.764
  • Sexo: Masculino
  • “Deus disse: 'Haja luz'. E houve luz.” (Gen 1,3)
    • http://www.leoterra.com.br
Resposta #1 Online: 06 de Dezembro de 2005, 19:26:38
Olha o principal é viabilizar que com menos luz você consiga usar o mesmo ISO e a mesma velocidade, ou que você consiga até aumentar a velocidade ou diminuir o ISO, mas tem o segundo efeito que é em nível de composição, que diz respeito à manipulação da profundidade de campo.
Eu já considero isso bastante viável.
Só um comentário, usar grandes aberturas em retratos pode ser problemático, você acaba gerando uma imagem com foco em um nariz heheheh!
Na boa, abertura legal para retrato com fundo deslocado é por volta de f/4.0 a f/5.6. :)
Leo Terra

CURSOS DE FOTOGRAFIA: www.teiadoconhecimento.com



ATENÇÃO: NÃO RESPONDO DÚVIDAS EM PRIVATIVO. USEM O ESPAÇO PÚBLICO PARA TAL.
PARA DÚVIDAS SOBRE O FÓRUM LEIA O FAQ.


Marcelo.S.

  • Trade Count: (2)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 2.279
  • Sexo: Masculino
    • http://www.flickr.com/photos/msafioti/sets/72157618134645270/detail/
Resposta #2 Online: 06 de Dezembro de 2005, 19:27:28
em ambientes com pouca luz, vc pode deixar uma grande abertura e trabalhar com velocidades mais altas.
Lembre-se que um ponto a mais de abertura é simplesmente o dobro de luz que passa pela lente.
Deutschland

Flickr


Francisco

  • Trade Count: (5)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 1.556
Resposta #3 Online: 06 de Dezembro de 2005, 19:40:30
Além de ter profundidade de campo reduzida, permite que se fotografe a exposições mais rápidas. Além disso, normalmente são objetivas em que as fabricantes investem mais tecnologia nelas, dando maior nitidez às imagens.

Por exemplo, se numa situação você utiliza F2.8, ISO200 e 1/60, a F1.8 você ganha cerca de dois pontos de exposição. Assim, poderia fotografar a ISO100 e ainda aumentar a exposição para 1/125, por exemplo.

Claro, aberturas maiores vão ter profundidade de campo reduzida. Se eu faço um retrato na minha AE1 (35mm), quando uso abertura F1.4 na lente 50mm, o foco fica praticamente do olho até a ponta do nariz (isso se a pessoa não for nariguda :P), ou seja, a profundidade de campo é de cerca de uns 2 a 3cm.

Não sei se estou falando bobagem, mas daqui a pouco aparece o Leo ou outro entendido para dar uma explicação mais precisa...

----------------------
ops... o leo já tinha respondido bem antes tudo isso :P
« Última modificação: 06 de Dezembro de 2005, 19:43:54 por Francisco »
Francisco Amorim
Porto Alegre - RS


Ivan de Almeida

  • Trade Count: (1)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 5.297
  • Sexo: Masculino
  • . F o t o g r a f i a .
    • Fotografia em Palavras
Resposta #4 Online: 06 de Dezembro de 2005, 19:51:19
Grandes aberturas são muito interessantes mas para uma pequena gama de situações.

O fotógrafo inexperiente costuma ser seduziido por números. Assim, "quantas fotos por segundo?" é um número, e parece essencial à sua expressão fotográfica ter esse recurso. "Qual a abertura máxima?", outro número, também só útil para meia dúzia de situações.

Na prática, 99% das fotos são feitas na cadência de 1 a 1 e em aberturas médias. Mas esses recursos que o iniciante acha essenciais encarecem sobremaneira o conjunto, embora não acrrescentem quase nenhum valor de uso.

Grossíssimo modo, entre duas lentes do mesmo fabricante e características semelhantes, a mais escura é mais barata e mais nítida. Uma lente f2.8, clara mas não claríssima, já tem uma abertura suficiente para desfocar qualquer coisa, e, ou é muitíssimo mais barata que uma f1.7, ou, se é o mesmo preço, é incomensuravelmente superior.

Assim, se a pessoa quer qualidade em 99% dos seus trabalhos, ele não deve buscar lentes claríssimas e sim, pelo mesmo preço, lentes médias. Se voc~e comprar por, digamos, 400 dólares uma lente f1.7 ou uma lent f2.8, pode ter certeza da f2.8 de 400 dólares ser muito melhor.

A mesma coisa vale para o número de elementos. As lentes com menos elementos são mais nítidas, e por isso a fórmula Tessar da Zeiss foi tão copiada por todos os fabricantes. Apenas 4 elementos, número suficiente para corrigir as distorções e ainda pequeno para manter a nitidez. A fórmula Biotar, 4 elementos num duplet simétrico é outra famosa pela nitidez.

Então, o critério é simples: se você tem 500 dólares e compra uma lente f2.8 ou mesmo f3.5, estará comprando uma lente espetacular. Se compra uma lente f1.4, estará comprando apenas uma lente boa  ou mesmo medíocre. Agora mesmo no eBay acompanhei o leilão de uma Schneider f4, 28mm. A lente com 20m anos saiu por 110 dólares. Pode acreditar que é espetacular. Que é extremamente nítida. Como paisagens se fotografa em f8, f11, f16 ou até f22, o importante é a nitidez mesmo da lente, e não ser clara. Repito, falo de uma lente f4.

É mais importante que uma tele seja clara que uma GA ou uma Normal. Uma tele com f3.5 já é clara, bem clara, e isso é útil de fato. Usa-se muito a tele em aberturas grandes, mas as GAs muito pouco, e as Normais poucas vezes.

Os critérios de compra de equipamento por amadores são no mais das vezes muito errados, pois compra-se números, números que nada significam no uso diário. É preciso comprar utilidade. Se você paga o dobro por uma lente que tem abertura f1.4 e só usa essa abertura em 1% das vezes, esse 1% está custando a metade do preço do seu equipamento. É muito melhor gastar esse dinheiro em uma lente que melhore os 99% restantes.
« Última modificação: 06 de Dezembro de 2005, 19:52:46 por Ivan de Almeida »


Zeiss

  • Trade Count: (0)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 698
    • Melhor pra Deus
Resposta #5 Online: 06 de Dezembro de 2005, 20:25:13
Eu acho que, no caso das zooms atuais os fabricantes tem pouco cuidado na criação dos modelos mais escuros, resultando normalmente em lentes que só são boas a f8 ou f11.
Desta forma esta regra que o Ivan falou ficaria mais nas lentes fixas, e principalmente as de projeto mais antigo.
Pra piorar nas mais escuras o acabamento é fraco. Resumindo acho que eles te forçam a comprar lentes mais claras se quiser qualidade geral melhor.
Interessante é que no tempo do filme(nem parece que saí do filme agora) os fotógrafos que conheço de casamento que usavam Nikon preferiam as lentes 50 1.2 e 55 1.2. Por falta de conhecimento técnico eles diziam que elas eram mais "nítidas" pra fotos de casamentos. Na verdade elas eram ruins, mas uma ruindade favorável a este tipo de foto. Elas tem muita resolução e pouca nitidez(as variáveis resolução e nitidez geram a resultante definição), o que permite fotos de pessoas mais agradáveis aos olhos, mais suaves, uma imitação pobre do visual "creamy" das Zeiss usadas na Hasselblad por exemplo. As 1.4 e 1.8 eram muito mais nítidas pra uso geral, mas nas fotos de pessoas com flash a imagem ficava mais "dura". com uma aparência desagradável. Para certos usos muita nitidez nem sempre tem resultado mais agradável aos olhos. Por isso a turma pergunta tanto..."pra quê vc quer a lente?"  
João Bosco
Sony Alpha A100+18-70+F56AM
Sony NEX F3 Black+18-55
Panasonic Lumix TZ10
boscovieira@hotmail.com-Fortaleza-CE


Francisco

  • Trade Count: (5)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 1.556
Resposta #6 Online: 06 de Dezembro de 2005, 20:59:25
Sempre achei que as lentes mais luminosas acumulassem mais qualidade. Não porque a luminosidade tenha a ver com nitidez, mas porque as fabricantes costumam colocar mais tecnologia em suas lentes mais claras.

A Canon, por exemplo, ao menos no mount FD (isso deve acontecer nas EF também), oferecia duas linhas de objetivas em cada geração. Uma clara mais cara e outra escura e mais barata. A minha 200mm F4 era um modelo mais barato da 200mm F2.8, por exemplo. O mesmo com as GAs. Uma Canon FD 28mm F2 era (e é no ebay) bem mais cara que uma 28mm F2.8.

Será que ganhar um ou dois pontos de exposição justificariam tamanha diferença de preço? E ainda por cima com a nitidez prejudicada?
« Última modificação: 06 de Dezembro de 2005, 21:00:12 por Francisco »
Francisco Amorim
Porto Alegre - RS


Zeiss

  • Trade Count: (0)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 698
    • Melhor pra Deus
João Bosco
Sony Alpha A100+18-70+F56AM
Sony NEX F3 Black+18-55
Panasonic Lumix TZ10
boscovieira@hotmail.com-Fortaleza-CE


Francisco

  • Trade Count: (5)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 1.556
Resposta #8 Online: 06 de Dezembro de 2005, 22:02:00
Bom artigo. Faz refletir sobre a neura de querer lentes super "nítidas". Ele diz que a maioria dos que olham a foto não reparam em tantos detalhes técnicos. Concordo em parte.

Apesar de uma pessoa fora da área não reparar no quanto uma foto tem de aberração cromática, o quanto do fundo ela desfoca ou quão realçados estão os detalhes da imagem, ela tem uma certa noção sobre qualidade de imagem.

Na música, às vezes vejo amigos perguntando "por que a guitarra Gibson LP dele não soa como a do Slash" ou sua Fender não soa como a do Stevie Ray Vaughan ou coisas do tipo. É um conjunto de fatores que envolve técnicas e equipamentos. Já experimentou ouvir o "cd demo" do seu amigo músico que gastou o que podia e o que não podia numa gravação? Muitas vezes percebemos que a qualidade não ficou exatamente profissional, mas fica algo que lembra "garagem" e amadorismo. Quem não é do ramo não sabe o que é, apenas fica com essa impressão. Quem é do ramo, percebe falhas de equalização, microfones baratos ou amplificadores inadequados para o tipo de gravação. Claro que não adianta nada usar o melhor da técnica de gravação se os músicos não sabem tocar.

É o mesmo na fotografia. Uma boa lente tem muito a ver com o quão profissional aquela foto vai parecer para o usuário comum. Dá para ver em uma série de álbuns online fotógrafos com boa percepção de composição, mas com equipamento ruim. No fim fica uma certa impressão de amadorismo, mesmo na avaliação de não-fotógrafos.
 
Francisco Amorim
Porto Alegre - RS


Leo Terra

  • SysOp
  • Trade Count: (27)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 13.764
  • Sexo: Masculino
  • “Deus disse: 'Haja luz'. E houve luz.” (Gen 1,3)
    • http://www.leoterra.com.br
Resposta #9 Online: 06 de Dezembro de 2005, 23:25:05
Na verdade eu não conheço UMA lente zoom que seja efetivamente BOA em f/2.8, mesmo lentes f/2.8 BOAS são no máximo satisfatórias nessa abertura, na verdade é um tremendo de um quebra galho, como o Ivan disse é um recurso muito sedutor para quem entende pouco de fotografia ;)

Nitidez é mais usado do que grande aberturas, nitidez é um recurso de composição importante, principalmente para grandes formatos, quem só trabalha com pequenos formatos realmente não precisa se preocupar com os fatores relacionados à nitidez, mas eu te garanto que e 30x40 as pessoas reparam sim em uma foto sem nitidez ;)
Leo Terra

CURSOS DE FOTOGRAFIA: www.teiadoconhecimento.com



ATENÇÃO: NÃO RESPONDO DÚVIDAS EM PRIVATIVO. USEM O ESPAÇO PÚBLICO PARA TAL.
PARA DÚVIDAS SOBRE O FÓRUM LEIA O FAQ.


Danilo

  • Trade Count: (5)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 858
  • Sexo: Masculino
    • Portfólio
Resposta #10 Online: 06 de Dezembro de 2005, 23:59:53
O legal de uma 2.8 é que você terá a qualidade máxima dela por volta de f5, que como o Leo disse, é uma abertura boa para retratos com bokeh.

Uma 1.4 também, embora numéricamente ela seja melhor em f3.5, em f4, f5 ela também será ótima.

Já uma f3.5, f4, terá seu melhor desempenho em um stop um pouquinho escuro.

As teleszooms são uma excessão, principalmente as 70/80-200 2.8 que são bem ruinzinhas nas sua abertura máxima.

Agora as primes valem a pena, mas mesmo uma 85 1.2 tem aberração em 1.2, mas fechando um pouco ela fica espetacular.

A vantagem é você ter uma lente clara é quando estiver numa situação de luz crítica ter abertura suficiente para a captura.

 
« Última modificação: 07 de Dezembro de 2005, 00:02:01 por Danilo »


Leo Terra

  • SysOp
  • Trade Count: (27)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 13.764
  • Sexo: Masculino
  • “Deus disse: 'Haja luz'. E houve luz.” (Gen 1,3)
    • http://www.leoterra.com.br
Resposta #11 Online: 07 de Dezembro de 2005, 00:39:12
Citar
O legal de uma 2.8 é que você terá a qualidade máxima dela por volta de f5, que como o Leo disse, é uma abertura boa para retratos com bokeh.

Uma 1.4 também, embora numéricamente ela seja melhor em f3.5, em f4, f5 ela também será ótima.

Já uma f3.5, f4, terá seu melhor desempenho em um stop um pouquinho escuro.

As teleszooms são uma excessão, principalmente as 70/80-200 2.8 que são bem ruinzinhas nas sua abertura máxima.

Agora as primes valem a pena, mas mesmo uma 85 1.2 tem aberração em 1.2, mas fechando um pouco ela fica espetacular.

A vantagem é você ter uma lente clara é quando estiver numa situação de luz crítica ter abertura suficiente para a captura.
Danilo isso não é verdade. Em praticamente todas as lentes que eu testo o ponto de ótimo fica sempre por volta de f/8.0 e f/11 independente da abertura mínima da lente, em alguns casos como na Tamron 28-75 esse ponto de ótimo é em f/8 contra lentes com abertura f/4.5 que tem ponto de ótimo em f/8.0, ser f/2.8 não garante ponto de ótimo baixo, na verdade eu nunca vi um ponto de ótimo perto de f/4.0 e f/5.6.
« Última modificação: 07 de Dezembro de 2005, 02:27:07 por Leo Terra »
Leo Terra

CURSOS DE FOTOGRAFIA: www.teiadoconhecimento.com



ATENÇÃO: NÃO RESPONDO DÚVIDAS EM PRIVATIVO. USEM O ESPAÇO PÚBLICO PARA TAL.
PARA DÚVIDAS SOBRE O FÓRUM LEIA O FAQ.


B.Gomes

  • Trade Count: (10)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 5.546
Resposta #12 Online: 07 de Dezembro de 2005, 00:43:31
Citar
Citar
O legal de uma 2.8 é que você terá a qualidade máxima dela por volta de f5, que como o Leo disse, é uma abertura boa para retratos com bokeh.

Uma 1.4 também, embora numéricamente ela seja melhor em f3.5, em f4, f5 ela também será ótima.

Já uma f3.5, f4, terá seu melhor desempenho em um stop um pouquinho escuro.

As teleszooms são uma excessão, principalmente as 70/80-200 2.8 que são bem ruinzinhas nas sua abertura máxima.

Agora as primes valem a pena, mas mesmo uma 85 1.2 tem aberração em 1.2, mas fechando um pouco ela fica espetacular.

A vantagem é você ter uma lente clara é quando estiver numa situação de luz crítica ter abertura suficiente para a captura.
Danilo isso não é verdade. Em praticamente todas as lentes que eu testo o ponto de ótimo fica sempre por volta de f/8.0 e f/11 independente da abertura mínima da lente, em alguns casos como na Tamron 28-75 esse ponto de ótimo é em f/11 contra lentes com abertura f/4.5 que tem ponto de ótimo em f/8.0, ser f/2.8 não garante ponto de ótimo baixo, na verdade eu nunca vi um ponto de ótimo perto de f/4.0 e f/5.6.
Leo, mas uma f/2.8 não tende a ser melhor em, por exemplo, f/3.5 do que uma f/3.5 na mesma abertura?


Leo Terra

  • SysOp
  • Trade Count: (27)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 13.764
  • Sexo: Masculino
  • “Deus disse: 'Haja luz'. E houve luz.” (Gen 1,3)
    • http://www.leoterra.com.br
Resposta #13 Online: 07 de Dezembro de 2005, 00:56:33
Isso não pode ser afirmado, cada lente tem um comportamento, é muito difícil fazer afirmações desse tipo, existem lentes que são péssimas em f/2.8 e muito boas em qualquer outra abertura, existem lentes que são boas em f/2.8 mas são boas nas outras tambem.
Mesmo em lentes de ranges similares essa afirmação passa longe de ser verdade, a máxima abertura não garante qualidade alguma em nenhuma outra abertura.
Um exemplo disso é a Canon 70-200L em suas duas versões (f/2.8 e f/4.0)
O comportamento de nitidez das duas é o seguinte:
Weighted MTF for 70 mm: -----------, f/4-0,80, f/8-0,81
Weighted MTF for 70 mm: f/2.8-0,75, f/4-0,80, f/8-0,78

Weighted MTF for 135 mm: -----------, f/4-0,80, f/8-0,86
Weighted MTF for 135 mm: f/2.8-0,80, f/4-0,85, f/8-0,86

Weighted MTF for 200 mm: -----------, f/4-0,81, f/8-0,82
Weighted MTF for 200 mm: f/2.8-0,73, f/4-0,79, f/8-0,82

Veja que a abertura máxima da f/2.8 não garantiu absolutamente nada em termos de nitides, há condições onde a nitidez da f/4.0 é maior mesmo em f/4.0 que seria sua abertura máxima, ou seja, o f/2.8 não garantiu em memomento algum que o f/4.0 dela fosse melhor do que o f/4.0 da similar que o tinha como abertura máxima.
O comportamento de lentes é uma coisa muito complexa para ser avaliada de forma superficial.

 
Leo Terra

CURSOS DE FOTOGRAFIA: www.teiadoconhecimento.com



ATENÇÃO: NÃO RESPONDO DÚVIDAS EM PRIVATIVO. USEM O ESPAÇO PÚBLICO PARA TAL.
PARA DÚVIDAS SOBRE O FÓRUM LEIA O FAQ.


Zeiss

  • Trade Count: (0)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 698
    • Melhor pra Deus
Resposta #14 Online: 07 de Dezembro de 2005, 01:11:12
de acodo com o carinha aqui a 85 1.4 AF D:
The image rendition improves up to the peak performance at f/2.8-f/4.
http://www.naturfotograf.com/index2.html
da 200 f2 ele diz:
Peak results are attained nearly wide open, at aperture settings close to f/2.8.
da 58 1.2 Noct:
 In fact, performance is good even at f/1.2, really picks up at f/1.4 and simply is marvellous at f/2-f/2.8. ....Beyond f/4 the image contrast also begins to decline slightly and there is a significant drop in optical quality beyond f/8.
só aproveitando pra lembrar essa top que deixou de ser fabricada...:
http://www.capahk.com/lens/pages/DSC04232.htm
João Bosco
Sony Alpha A100+18-70+F56AM
Sony NEX F3 Black+18-55
Panasonic Lumix TZ10
boscovieira@hotmail.com-Fortaleza-CE