Autor Tópico: Questões de portfólio  (Lida 2884 vezes)

spiderman

  • Trade Count: (4)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 13.410
Online: 05 de Março de 2012, 00:44:21
Para voces, mercadologicamente falando, é mais importante ter um portfólio diversificado (com vários "estilos") ou é melhor ter um trabalho mais homogêneo e com um estilo bem definido?


Campanha de crowdfunding pra lançamento do livro - Retratos pra Yayá

Acesse e apoie: www.catarse.me/retratosprayaya


pedro_raythz

  • Trade Count: (4)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 8.469
  • Sexo: Masculino
Resposta #1 Online: 05 de Março de 2012, 00:55:26
Pulo essa, não tem outra pergunta mais fácil não?  :D

Mas depende o que você diz de "diversificado" também, seja mais específico rs


spiderman

  • Trade Count: (4)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 13.410
Resposta #2 Online: 05 de Março de 2012, 01:08:09
Pulo essa, não tem outra pergunta mais fácil não?  :D

Mas depende o que você diz de "diversificado" também, seja mais específico rs
hmmm. Ainda não posso mostrar exemplos. A minha dúvida é se eu diversifico meu portfólio para todos os gostos ou foco num público em especifico.

Exemplo: Fiz um ensaio de gravida recentemente. Tirei umas fotos mais "felizes", que a maioria das gravidas gostaria de fazer, e tirei umas fotos que EU acho mais conceituais mas que, provavelmente, não agradariam a maioria das gestantes. Tipo essa:

http://img534.imageshack.us/img534/3752/img4782editar2.jpg

Pelo perfil da cliente acho que nem vou apresentar essa foto pra ela, mas gostaria de colocar no meu site porque eu gosto dela e acho que pode haver gravidas que podem gostar (mesmo não sendo a maioria).
« Última modificação: 05 de Março de 2012, 01:09:06 por spiderman »
Campanha de crowdfunding pra lançamento do livro - Retratos pra Yayá

Acesse e apoie: www.catarse.me/retratosprayaya


Santana.

  • Trade Count: (2)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 3.331
  • Sexo: Masculino
  • Si vis pacem, para bellum.
Resposta #3 Online: 05 de Março de 2012, 01:14:28
Spider,

Eu acho que a saída é ter mais de uma configuração de portfólio. De acordo com o perfil do futuro cliente, você apresenta o mais adequado.


spiderman

  • Trade Count: (4)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 13.410
Resposta #4 Online: 05 de Março de 2012, 01:17:09
Spider,

Eu acho que a saída é ter mais de uma configuração de portfólio. De acordo com o perfil do futuro cliente, você apresenta o mais adequado.
Mas aí complica, Santana. Eu teria que me tonar praticamente dois fotografos, com dois sites, dois FB, dois tudo?!
Campanha de crowdfunding pra lançamento do livro - Retratos pra Yayá

Acesse e apoie: www.catarse.me/retratosprayaya


Santana.

  • Trade Count: (2)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 3.331
  • Sexo: Masculino
  • Si vis pacem, para bellum.
Resposta #5 Online: 05 de Março de 2012, 01:25:59
Mas aí complica, Santana. Eu teria que me tonar praticamente dois fotografos, com dois sites, dois FB, dois tudo?!

Não exatamente, Spider.

O site pode ser mais abrangente, porém com algumas opções de direcionamento. Onde o próprio internauta, pode navegar pelas opções que você oferece. Desde um ensaio convencional, até algo mais autoral. Só é preciso estudar uma maneira de dividir as duas coisas, sem tentar dizer qual delas é melhor. É difícil explicar isso...

Essa "guerra" interna entre o comercial e o autoral, ainda vai te dar muita dor de cabeça. Não será fácil, mas vai valer muito a pena!

Sempre fico com a impressão de que você faz perguntas, cuja resposta já sabe. O que pensou em fazer?


spiderman

  • Trade Count: (4)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 13.410
Resposta #6 Online: 05 de Março de 2012, 01:37:32
Não exatamente, Spider.

O site pode ser mais abrangente, porém com algumas opções de direcionamento. Onde o próprio internauta, pode navegar pelas opções que você oferece. Desde um ensaio convencional, até algo mais autoral. Só é preciso estudar uma maneira de dividir as duas coisas, sem tentar dizer qual delas é melhor. É difícil explicar isso...

Essa "guerra" interna entre o comercial e o autoral, ainda vai te dar muita dor de cabeça. Não será fácil, mas vai valer muito a pena!

Sempre fico com a impressão de que você faz perguntas, cuja resposta já sabe. O que pensou em fazer?
rsrs. Pior que não sei não. É que antes de perguntar eu ja pensei muito sobre o assunto, entende? Eu não sei muito o que devo fazer mas sei o que não devo fazer. :)

Essa ideia sua não deixa de ser interessante, desde que não me dê dor de cabeça. Eu ja pensei em separar a fotografia autoral da profissional. Alias, uso o flckr mais para o autoral e o blog para o profissional. Só que tudo ainda é bastante confuso na minha cabeça. Aliás, acho que estamos aplicando o termo autoral de maneira errada. A minha fotografia profissional também é autoral. O melhor é separar entre fotografia profissional e amadora. Tá um embolado só. No flickr também coloco fotos profissionais. No blog, eu já não coloco mais as amadoras. No FB eu ainda coloco uma ou outra amadora de vez em quando. Resumindo, tá tudo uma zona. Isso porque eu ainda não cheguei a qualquer conclusão que me agradasse. Gostaria de ter um portfolio profissional bastante diferenciado, mas tenho medo de desagradar o publico geral com fotos vistas como esquisitas. Por isso pensei em misturar tudo. Aí depois pensei que se eu fizer um samba do crioulo doido (mesmo não sendo tanto assim, pois as minhas fotos não são assim tao diversas) o cliente nunca sabe o que esperar de mim.

Enfim, to ficando maluco com tudo isso. Não sei muito bem onde isso tudo vai parar.
« Última modificação: 05 de Março de 2012, 01:39:37 por spiderman »
Campanha de crowdfunding pra lançamento do livro - Retratos pra Yayá

Acesse e apoie: www.catarse.me/retratosprayaya


Santana.

  • Trade Count: (2)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 3.331
  • Sexo: Masculino
  • Si vis pacem, para bellum.
Resposta #7 Online: 05 de Março de 2012, 01:54:25
rsrs. Pior que não sei não. É que antes de perguntar eu ja pensei muito sobre o assunto, entende? Eu não sei muito o que devo fazer mas sei o que não devo fazer. :)

Essa ideia sua não deixa de ser interessante, desde que não me dê dor de cabeça. Eu ja pensei em separar a fotografia autoral da profissional. Alias, uso o flckr mais para o autoral e o blog para o profissional. Só que tudo ainda é bastante confuso na minha cabeça. Aliás, acho que estamos aplicando o termo autoral de maneira errada. A minha fotografia profissional também é autoral. O melhor é separar entre fotografia profissional e amadora. Tá um embolado só. No flickr também colo fotos profissionais. No blog, eu já não coloco mais as amadoras. No FB eu ainda coloco uma ou outra amadora de vez em quando. Resumindo, tá tudo uma zona. Isso porque eu ainda não cheguei a qualquer conclusão que me agradasse. Gostaria de ter um portfolio profissional bastante diferenciado, mas tenho medo de desagradar o publico geral com fotos vistas como esquisitas. Por isso pensei em misturar tudo. Aí depois pensei que se eu fizer um samba do crioulo doido (mesmo não sendo tanto assim, pois as minhas fotos não são assim tao diversas) o cliente nunca sabe o que esperar de mim.

Enfim, to ficando maluco com tudo isso. Não sei muito bem onde isso tudo vai parar.

Vamos lá, Aranha... Vamos ver se conseguimos alinhar o pensamento...

Foto convencional = Aquelas todo fotógrafo conservador faz = Fotos que agradam a maioria da população (Vamos chamar de "Maioria")
Foto autoral = Aquelas onde você foge do comum, onde você aplica sua criatividade com mais afinco = Fotos que agradam um parcela menor da população, que pode nem se importar em pagar mais por um trabalho com uma qualidade maior (Vamos chamar de "Minoria")

Penso que todas misturadas em um lugar só, vai parecer uma puta bagunça. Imagine a Maioria vendo um monte de foto autoral, no meio das convencionais... Vai parecer que você errou nessas fotos diferentes. Agora imagine a Minoria vendo um monte de foto convencional, no meio das autorais, vai parecer que você tem a criatividade limitada.

Como eu disse, no meu post anterior, EMHO, penso que você poderia ter um site, e dentro dela uma estrutura que divida de maneira muito sutíl, para não parecer que um é melhor que o outro, os dois tipos de abordagem fotográfica, alguma menu com as opções Casamento, Aniversário, Blá blá blá blá  e outro com os mesmos nomes porém com um plus criativo no nome... Sei lá... Essa opção precisa ser mais amadurecida...  Mas de uma maneira onde cada um pudesse visualizar os dois tipos de fotografia separadamente. Acho que isso invariavelmente vai fazer com que seus clientes peças um misto dos dois, o convencional e o autoral...

Acho que é por ai...    ;)

Agora vou procurar meu sono...  :assobi:


vilson kojo

  • Trade Count: (0)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 4.042
  • Sexo: Masculino
  • Aprendiz
    • http://vskojo.blogspot.com/
Resposta #8 Online: 05 de Março de 2012, 04:13:23
Vamos lá, Aranha... Vamos ver se conseguimos alinhar o pensamento...

Foto convencional = Aquelas todo fotógrafo conservador faz = Fotos que agradam a maioria da população (Vamos chamar de "Maioria")
Foto autoral = Aquelas onde você foge do comum, onde você aplica sua criatividade com mais afinco = Fotos que agradam um parcela menor da população, que pode nem se importar em pagar mais por um trabalho com uma qualidade maior (Vamos chamar de "Minoria")

Penso que todas misturadas em um lugar só, vai parecer uma puta bagunça. Imagine a Maioria vendo um monte de foto autoral, no meio das convencionais... Vai parecer que você errou nessas fotos diferentes. Agora imagine a Minoria vendo um monte de foto convencional, no meio das autorais, vai parecer que você tem a criatividade limitada.

Como eu disse, no meu post anterior, EMHO, penso que você poderia ter um site, e dentro dela uma estrutura que divida de maneira muito sutíl, para não parecer que um é melhor que o outro, os dois tipos de abordagem fotográfica, alguma menu com as opções Casamento, Aniversário, Blá blá blá blá  e outro com os mesmos nomes porém com um plus criativo no nome... Sei lá... Essa opção precisa ser mais amadurecida...  Mas de uma maneira onde cada um pudesse visualizar os dois tipos de fotografia separadamente. Acho que isso invariavelmente vai fazer com que seus clientes peças um misto dos dois, o convencional e o autoral...

Acho que é por ai...    ;)

Criar uma identidade visual tem seus preços tambem ... Caso pretendesse apenas um complemento no orçamento e uma satisfação pessoal ficaria no autoral ... Mas, para sobrevivencia, usaria do bom senso e diversificaria, conforme deixei em negrito, aproveitando as frases do colega Santana ...
Estou tentando criar um site ... Fiz o esboço, onde futuramente, pretendo postar minhas fotos apos seleciona-las ... Como tenho varios colegas, cada um tem seus gostos e estilos, separei-as por categorias, para que as visualizaçoes fossem da maneira mais facil e rapidas, penso ... :D É bem amador, mas agradou , pois nao perdem tempo no que nao os interessam ... :ok: http://www.wix.com/vskojo/photography
« Última modificação: 05 de Março de 2012, 04:21:43 por vilson kojo »
Nikon D800 | Fujifilm S3Pro | Nikon FM3A | Tamron AF 19-35mm 3.5-4.5 | Nikkor AF 50mm 1.4 D | Nikkor AF-S 50mm 1.4 G | Nikkor AF-S 85mm 1.8 G | Nikkor AF 28-200mm 3.5-5.6 D | Nikkor AF-S VR 70-200mm 2.8 G | Speedlight SB-80DX
http://vskojo.blogspot.com/


C. Ferrari

  • Trade Count: (11)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 2.768
  • Sexo: Masculino
  • Em busca de conhecimento, sempre.
    • Trabalhos
Resposta #9 Online: 05 de Março de 2012, 08:22:04
Portfolio é o que tu vai vender.

Quando for colocar, tem que pensar se essa foto vai agradar o teu cliente. 90% de quem vai te contratar não quer ver o teu lado artístico (claro que toda foto é artistica) e sim o que é do cotidiano e vai agradar a ele.


Aquela foto que tu fez da grávida pra mim só não vendo pela estética na barriga, acho que as gravidas não gostariam de ter essa foto pelas estrias, mas pode ser que sim.... tem gente que se importa, outras não. Tu pode muito bem mostrar pra ela e ela gostar.


No portfólio eu procuro não fugir muito dos padrões... sem "inventar" muito. Mas isso não significa que não tem que ser criativo, muito menos ficar na mesmice.

é um assunto delicado. ^^



Aria

  • Trade Count: (6)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 5.545
  • Sexo: Feminino
Resposta #10 Online: 05 de Março de 2012, 08:49:47
hummm.... meio complicado saber o que o cliente pode achar esquisito. Acho isso muito subjetivo. Nessa foto que vc mostrou mesmo, não acho que a ideia dela seja algo assim tão diferente, a ponto de tantas pessoas acharem esquisito o corte realizado. Gosto dessa foto, da combinação de cores, mas acho que o estranhamento dela é pelo fato da barriga dela estar meio esquisita. Isso se deve ao fato comum da maioria das grávidas quererem sempre deixar a barriga de fora (só que nem sempre a barriguinha deixada pra fora é tão bonitinha assim...rsrs). Se fosse uma foto em que ela estivesse com um blusinha ou vestido, acho que causaria menos estranhamento.
Acho que tentar sair do comum é sempre um risco. A questão é: vc está disposto a correr esse risco?
Não acho que precise ir aos extremos. Acredito que poderia tentar um portfólio diversificado. Como vc costuma conversar antes com os clientes, na conversa vcs estabeleceriam para que lado o ensaio iria. Isso aumentaria a chance do cliente ficar satisfeito e falar do seu trabalho pra outras pessoas.
"Una persona puede cambiar de nombre, de calle, de cara…pero hay una cosa que no puede cambiar… no puede cambiar de pasión".

http://www.flickr.com/photos/ariasilva/

Instagram: @aria.bsilva


Fabio Azzo

  • Trade Count: (2)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 1.199
Resposta #11 Online: 05 de Março de 2012, 11:36:58
Acredito que, como você está começando o negócio, talvez o melhor fosse colocar o conteúdo 'água com açucar' e então, a partir do perfil do cliente mostrar outras possibilidades. Talvez fazendo isso por enquanto, até se firmar realmente no mercado. Com o nome estabelecido você poderia mudar levemente o posicionamento, passando a oferecer um ponto de vista diferenciado, isso pensando no longo prazo.

Consegui passar meu ponto?


dondon

  • Trade Count: (5)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 7.287
  • Sexo: Masculino
    • Plínio Dondon
Resposta #12 Online: 05 de Março de 2012, 11:58:06
Acho que a solução é separar dentro do portfólio o que é "comum" do que é "autoral".

Eu tento fazer isso, álbuns com trabalhos para clientes com imagens formais, no padrão editorial e blá, blá, blá, coisa impossível de fugir na área que atuo (e ADORO fazer). E álbuns de Lomografia e cidades, bem mais "autorais".

No caso dos ensaios para gestantes acho que você pode divulgar os dois estilos, um primeiro bloco de fotos no padrão mais de mercado e um segundo bloco de fotos no seu padrão mais autoral. Talvez até dividindo formalmente.

[]s


spiderman

  • Trade Count: (4)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 13.410
Resposta #13 Online: 05 de Março de 2012, 13:28:26
Acho que entendi a maneira de pensar de vocês. A Ária pensa que eu deveria ser ousado, mesmo que para isso eu atinja menos clientes. O Carlos pensa que eu deveria ser mais contido e pensar de maneira mais mercadológica. As fotos devem ser interessantes mas vendáveis. O Fábio acha que eu deveria ser mais contido para, futuramente, após a conquista do mercado, ir extravasando aos poucos. O Dondon e o Santana acham que eu devo fazer as duas coisas juntas e dividi-las de maneira formal.

Confesso que continuo confuso, pois em meu trabalho, não me parece que há uma fronteira tão marcante entre essas duas maneiras de fotografar.

Estou um pouco mais proximo do pensamento do Carlos. Talvez indo um pouco mais de encontro com o pensamento da Ária. Ou seja, extravasar mas com um limite mercadológico. Por exemplo, aria, aquele trabalho daquele casal  me parece ainda dentro desse limite.

Ja pensei em seguir a proposta do Santana e do Dondon mas que não seja fotos de gravida nem fotografia infantil. Seria colocar também meu trabalho amador no blog. Ainda não creio que dividir formalmente o trabalho profissional entre autoral e convencional seja o mais correto. No seu caso, por exemplo, Plinio, mesmo sendo fotos de arquitetura, voce simplesmente dividiu o seu trabalho profissional do trabalho amador. Não houve uma divisão do trabalho profissional em duas partes. Creio que isso causaria muita confusão na cabeça do cliente.
« Última modificação: 05 de Março de 2012, 13:31:08 por spiderman »
Campanha de crowdfunding pra lançamento do livro - Retratos pra Yayá

Acesse e apoie: www.catarse.me/retratosprayaya


EduCavalcante

  • Trade Count: (3)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 429
  • Sexo: Masculino
  • Olhando ai algumas barbaridades.
Resposta #14 Online: 05 de Março de 2012, 13:59:14
Acho que entendi a maneira de pensar de vocês. A Ária pensa que eu deveria ser ousado, mesmo que para isso eu atinja menos clientes. O Carlos pensa que eu deveria ser mais contido e pensar de maneira mais mercadológica. As fotos devem ser interessantes mas vendáveis. O Fábio acha que eu deveria ser mais contido para, futuramente, após a conquista do mercado, ir extravasando aos poucos. O Dondon e o Santana acham que eu devo fazer as duas coisas juntas e dividi-las de maneira formal.

Confesso que continuo confuso, pois em meu trabalho, não me parece que há uma fronteira tão marcante entre essas duas maneiras de fotografar.

Estou um pouco mais proximo do pensamento do Carlos. Talvez indo um pouco mais de encontro com o pensamento da Ária. Ou seja, extravasar mas com um limite mercadológico. Por exemplo, aria, aquele trabalho daquele casal  me parece ainda dentro desse limite.

Ja pensei em seguir a proposta do Santana e do Dondon mas que não seja fotos de gravida nem fotografia infantil. Seria colocar também meu trabalho amador no blog. Ainda não creio que dividir formalmente o trabalho profissional entre autoral e convencional seja o mais correto. No seu caso, por exemplo, Plinio, mesmo sendo fotos de arquitetura, voce simplesmente dividiu o seu trabalho profissional do trabalho amador. Não houve uma divisão do trabalho profissional em duas partes. Creio que isso causaria muita confusão na cabeça do cliente.

Bom Spider acredito que sua dúvida seja parecido com a do seu tópico sobre cut-out, e minha opinião não muda.

Acho que você entregue a seu cliente em forma de CD ou diagramadas em papel mesmo, acredito que você deva escolher as fotos que serão apresentadas de acordo com  o estilo da cliente e ousar com algumas fotos no seu estilo que ela poderia gostar, isso quebraria um pouco o estilo cut-out que você não gosta de fazer e a escolha ficaria a critério do cliente.
Canon 5D mark II + Canon 450D xsi + Lente EF-S 18-55mm + canon 50mm 1.8 + canon 28-135mm + Tamron 28-75mm f/2.8 + Sigma 70-300mm + canon 70-200mm F4L + 2 yongnuo YN565 EX
Sony Nex f3 + 18-55mm + pentacon 28mm f2.8

www.educavalcante.com