Autor Tópico: Indagações  (Lida 1081 vezes)

Aria

  • Trade Count: (6)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 5.545
  • Sexo: Feminino
Online: 26 de Março de 2012, 22:04:11
Em um trabalho autoral deve sempre existir um significado/ideia por trás de cada foto? O que é mais importante: a imagem em si ou o que há por trás dela? E se nem sempre o que está por trás dela pode ser percebido, ela perde seu valor? E se o autor inventou uma história para aquela imagem e nos fez acreditar que era verdade? Vc já mudou de ideia sobre uma foto só porque alguém te explicou essa foto?

Ultimamente tenho me feito essas perguntas. Não acho que vá encontrar respostas exatas. Algumas respostas até já tenho, mas venho questionando as respostas. Por isso, seria bom ouvir o que outras pessoas pensam a respeito.
"Una persona puede cambiar de nombre, de calle, de cara…pero hay una cosa que no puede cambiar… no puede cambiar de pasión".

http://www.flickr.com/photos/ariasilva/

Instagram: @aria.bsilva


Santana.

  • Trade Count: (2)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 3.331
  • Sexo: Masculino
  • Si vis pacem, para bellum.
Resposta #1 Online: 26 de Março de 2012, 23:28:38
Em um trabalho autoral deve sempre existir um significado/ideia por trás de cada foto? O que é mais importante: a imagem em si ou o que há por trás dela? E se nem sempre o que está por trás dela pode ser percebido, ela perde seu valor? E se o autor inventou uma história para aquela imagem e nos fez acreditar que era verdade? Vc já mudou de ideia sobre uma foto só porque alguém te explicou essa foto?

Ultimamente tenho me feito essas perguntas. Não acho que vá encontrar respostas exatas. Algumas respostas até já tenho, mas venho questionando as respostas. Por isso, seria bom ouvir o que outras pessoas pensam a respeito.

Aria,

Como você mesmo menciona, não creio que você encontre resposta pronta ou uma resposta simples para suas perguntas.
Parto do princípio de que foto boa, não precisa ser explicada. Ela deve ser sentida e pronto. Por mais que as razões, explicações ou sensações seja diferentes, penso que o intuito da foto deva ser esse, o de passar uma mensagem sem muita explicação. Simplesmente pelo visual, pelas informações contidas e pensadas na composição. A mesma foto pode despertar sensações distintas em pessoas diferentes e ainda assim continuarem sendo boas, por razões diferentes. O fato é que comunicação não é o que a gente diz, mas sim o que o outro entende. Se palavras ditas, ou escritas, por mais claras que sejam, causam tremendo mau entendidos, imagine uma foto, onde somente o autor pensou, planejou e enxergou a mensagem a ser passada?
Já mudei de ideia por causa de explicações dadas sobre fotos, mas posso lhe dizer, que quase sempre, quando há necessidade de explicação, minha opinião sobre a foto muda para pior!

Abraço,


spiderman

  • Trade Count: (4)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 13.410
Resposta #2 Online: 27 de Março de 2012, 01:45:08
Em um trabalho autoral deve sempre existir um significado/ideia por trás de cada foto?
Pois é. Será que a busca pela plasticidade é o suficiente? Acredito na importância da narrativa, mas o plástico sem conteúdo também me atrai. Creio que pode existir sim o trabalho de autor baseado na pura e simples beleza plástica. A narrativa é  bem vinda mas não é pré-requisito para o trabalho autoral.


 O que é mais importante: a imagem em si ou o que há por trás dela? E se nem sempre o que está por trás dela pode ser percebido, ela perde seu valor? E se o autor inventou uma história para aquela imagem e nos fez acreditar que era verdade? Vc já mudou de ideia sobre uma foto só porque alguém te explicou essa foto?
Pra mim o mais importante é que a imagem me incite a algo. Algumas vezes isso nao acontece e quando há uma explicação ou dica do autor a minha percepção sobre a foto pode mudar ou não. Acontece de eu assistir um filme e não entender o que o autor quis passar e mesmo assim o filme me agradar. Lembro de um filme muito interessante do David Lynch que se chama "Mulholland drive". Quando o assisti pela primeira vez não entendi muita coisa, mas a sensação que o filme me passou foi algo espantoso. Fiz questão de revê-lo pra ver se havia coisas que me passavam despercebidas. Na segunda vez que assisti, consegui sacar a trama. Havia uma inversão entre o sonho e a realidade. O que parecia sonho se tratava de realidade e o que parecia realidade se tratava de sonho. O filme começou a se desenhar melhor na minha mente, o que fez com que eu me inserisse cada vez mais naquilo que se apresentava à minha frente. Na terceira vez, levei para um amigo ver e aproveitei e assisti mais uma vez. O meu amigo parou de assistir depois de meia hora, me dizendo que não estava entendendo nada. Eu continuei assistindo o filme e captei mais algumas coisas, mas não tudo. Chegando em casa, intrigado, fui ler na internet algumas lacunas que não consegui preencher. Percebi mais algumas coisas e mesmo assim não consegui preencher todas as lacunas. Notei que a responsável pela diferença de assimilação do conteúdo do filme entre meu amigo e eu não foi somente a persistência mas uma sensitividade mais exercitada (poderia dizer aguçada, mas faço questão de dizer exercitada, pois se utilizasse o termo "aguçada"poderia haver alguma confusão no entendimento do leitor, que poderia identificar nela alguma alusão à talento ou dom inato, sendo que o termo "exercitado" faz maior alusão à pratica, ao trabalho, ao esforço). Enquanto a falta de compreensão lógica não me afetava pois o filme já havia me tocado no campo sensorial, ela representava uma barreira para o meu amigo. Creio que isso pode ter ocorrido por diversos fatores, entre os quais: pouco exercicio dos sentidos, pouca abertura a questões menos racionais, tipo de educação, história de vida, pre-conceitos, impaciencia, desatenção momentânea, uma série de fatores ou a soma de vários deles. Então, Ária, respondendo às suas questões, se não percebo o que há por trás dela, ela não perde o seu valor, desde já tenha me chamado atenção de outras formas. Como disse acima, não basta somente uma compreensão da narrativa. Há outros fatores que podem cativar. E, enfim, respondendo a ultima pergunta, dificilmente a opinião muda da agua para o vinho, mas ela pode se tornar um vinho um pouco mais saboroso.  :ok:
« Última modificação: 27 de Março de 2012, 01:55:48 por spiderman »
Campanha de crowdfunding pra lançamento do livro - Retratos pra Yayá

Acesse e apoie: www.catarse.me/retratosprayaya


MarcoAS

  • Trade Count: (0)
  • Conhecendo
  • *
  • Mensagens: 78
Resposta #3 Online: 27 de Março de 2012, 09:34:14
Na minha opinião... DEPENDE  (mais em cima do muro, impossível) :hysterical:

Eu acho que o importante é a foto atingir o objetivo que objetivo que o fotógrafo planejou para ela.

- Sejam fotos extremamente técnicas, daquelas de ficar babando para toda a composição e só a foto é suficiente.
- Fotos artisticas que voce tem de entender (ou sentir) a mensagem
- ou uma foto que necessite de um contexto, usada para complementar uma história ou algo assim.


Aria

  • Trade Count: (6)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 5.545
  • Sexo: Feminino
Resposta #4 Online: 27 de Março de 2012, 09:48:44
Estava pensando que há certos trabalhos que só podem ser compreendidos quando se tem a visão do autor. Também tenho disso de, com o tempo, me sensibilizar mais para algumas coisas. Acho que às vezes não compreendemos porque não temos conhecimento ou a experiência que possibilite a compreensão. Mas acho que há certos trabalhos, que por mais que olhemos ou pesquisemos a respeito, estão fora da nossa compreensão.  Esses dias, por exemplo, o professor do curso que estou fazendo mostrou um retrato de um fotógrafo conhecido. Quando vi a foto, não gostei dela. Não era uma foto que me passasse um sentimento forte. Mas então fiquei sabendo da história do momento em que a foto foi feita. No foto, o retratado estava caracterizado como um personagem e enquanto a sessão ocorria o retratado entrou em uma espécie de transe nesse personagem e começou a chorar. E a sessão continuou a rolar enquanto ele chorava. Saber da história foi algo que me tocou. E, agora, ao olhar a foto, sempre lembrarei da história. Entretanto, a minha percepção da imagem não mudou, o que mudou foi a minha percepção do que o que a foto dizia. Nesse caso, pra mim, a história ganhou uma dimensão maior que a foto. Continuo não gostando muito da foto, mas por trás dela existe algo que me cativa e que me faz reconhecer a sua importância. Isso me faz pensar que pode haver uma dissociação entre a imagem e a mensagem. E me fez questionar se uma foto continua sendo apenas uma foto, quando a mensagem ou história passa a ser o centro. Acho que isso ultrapassa o campo da fotografia. Na verdade, fico me perguntando qual seria a função da fotografia nesse contexto. Tenho a impressão que, ao chegar nesse ponto, a fotografia se torna secundária. Não sei se consegui expor bem meu ponto de vista. Na verdade, estou mesmo pensando nisso. Por enquanto, é o que consegui organizar mais ou menos dentro da minha cabeça.
« Última modificação: 27 de Março de 2012, 09:50:39 por Aria »
"Una persona puede cambiar de nombre, de calle, de cara…pero hay una cosa que no puede cambiar… no puede cambiar de pasión".

http://www.flickr.com/photos/ariasilva/

Instagram: @aria.bsilva


Luciano.Queiroz

  • Trade Count: (30)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 4.426
  • Sexo: Masculino
    • Luciano Queiroz
Resposta #5 Online: 28 de Março de 2012, 10:19:18
putz, não sei...

Só tenho certeza que não sou um cara visual, neurolinguisticamente falando. Sou extremamente auditivo e um pouco cinestésico. Portanto, uma fotografia qualquer pra mim não representa absolutamente nada.

Talvez por isso não fico vasculhando fotos de fotógrafos famosos, "perdendo tempo" em flickr, etc... quando vejo essas fotos me atento só pra tentar descobrir a técnica que foi utilizada, iluminação, etc... até por isso passo pouco tempo na galeria de fotos aqui do forum.

Particularmente, não gosto de exposições fotográficas, de pinturas, de artes plásticas, etc.. na maioria das vezes não me passam nada demais. Não consigo enxergar a fotografia como arte porque não gosto de artes visuais.

Estranho né, mas como uma pessoa não visual pode se interessar por fotografia? Porque a fotografia pra mim tem que ter história pra prender minha atenção. Tem que ter alguém que eu conheço, um lugar que eu visitei, uma história que eu sei, etc.

Um exemplo disso? essa foto abaixo. Pra mim uma porcaria duma foto, mas com a história que representa se torna uma das mais importantes do mundo. É uma foto que já tinha visto em vários sites como uma "foto importante", ter achado ruim, e depois que soube da história mudar um pouco minha opinião..

« Última modificação: 28 de Março de 2012, 10:22:30 por Luciano.Queiroz »
Luciano Queiroz
www.lucianoqueiroz.com
Facebook: @caminhotracado - https://goo.gl/pNRgQX
Instagram: @caminhotrtacado - https://goo.gl/Gou1E2
Youtube: www.youtube.com/c/caminhotracado


Aria

  • Trade Count: (6)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 5.545
  • Sexo: Feminino
Resposta #6 Online: 28 de Março de 2012, 21:28:17
putz, não sei...

Só tenho certeza que não sou um cara visual, neurolinguisticamente falando. Sou extremamente auditivo e um pouco cinestésico. Portanto, uma fotografia qualquer pra mim não representa absolutamente nada.

Talvez por isso não fico vasculhando fotos de fotógrafos famosos, "perdendo tempo" em flickr, etc... quando vejo essas fotos me atento só pra tentar descobrir a técnica que foi utilizada, iluminação, etc... até por isso passo pouco tempo na galeria de fotos aqui do forum.

Particularmente, não gosto de exposições fotográficas, de pinturas, de artes plásticas, etc.. na maioria das vezes não me passam nada demais. Não consigo enxergar a fotografia como arte porque não gosto de artes visuais.

Estranho né, mas como uma pessoa não visual pode se interessar por fotografia? Porque a fotografia pra mim tem que ter história pra prender minha atenção. Tem que ter alguém que eu conheço, um lugar que eu visitei, uma história que eu sei, etc.

Um exemplo disso? essa foto abaixo. Pra mim uma porcaria duma foto, mas com a história que representa se torna uma das mais importantes do mundo. É uma foto que já tinha visto em vários sites como uma "foto importante", ter achado ruim, e depois que soube da história mudar um pouco minha opinião..



Qual a história dessa foto, Luciano?
"Una persona puede cambiar de nombre, de calle, de cara…pero hay una cosa que no puede cambiar… no puede cambiar de pasión".

http://www.flickr.com/photos/ariasilva/

Instagram: @aria.bsilva


EduCavalcante

  • Trade Count: (3)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 429
  • Sexo: Masculino
  • Olhando ai algumas barbaridades.
Resposta #7 Online: 28 de Março de 2012, 21:38:25
putz, não sei...

Só tenho certeza que não sou um cara visual, neurolinguisticamente falando. Sou extremamente auditivo e um pouco cinestésico. Portanto, uma fotografia qualquer pra mim não representa absolutamente nada.

Talvez por isso não fico vasculhando fotos de fotógrafos famosos, "perdendo tempo" em flickr, etc... quando vejo essas fotos me atento só pra tentar descobrir a técnica que foi utilizada, iluminação, etc... até por isso passo pouco tempo na galeria de fotos aqui do forum.

Particularmente, não gosto de exposições fotográficas, de pinturas, de artes plásticas, etc.. na maioria das vezes não me passam nada demais. Não consigo enxergar a fotografia como arte porque não gosto de artes visuais.

Estranho né, mas como uma pessoa não visual pode se interessar por fotografia? Porque a fotografia pra mim tem que ter história pra prender minha atenção. Tem que ter alguém que eu conheço, um lugar que eu visitei, uma história que eu sei, etc.

Um exemplo disso? essa foto abaixo. Pra mim uma porcaria duma foto, mas com a história que representa se torna uma das mais importantes do mundo. É uma foto que já tinha visto em vários sites como uma "foto importante", ter achado ruim, e depois que soube da história mudar um pouco minha opinião..



É o nascimento do buling.
Canon 5D mark II + Canon 450D xsi + Lente EF-S 18-55mm + canon 50mm 1.8 + canon 28-135mm + Tamron 28-75mm f/2.8 + Sigma 70-300mm + canon 70-200mm F4L + 2 yongnuo YN565 EX
Sony Nex f3 + 18-55mm + pentacon 28mm f2.8

www.educavalcante.com


montanha

  • Trade Count: (0)
  • Conhecendo
  • *
  • Mensagens: 52
  • Sexo: Masculino
  • "cair nove vezes, levantar dez."
Resposta #8 Online: 28 de Março de 2012, 21:55:35

Penso em fotografias como uma música, por exemplo. As vezes o cantor quis dar um sentido e entendemos outro... e a música continua boa ou ruim, ou pode até mudar se sabemos da história da composição e etc. Certamente não é matemática.

Outro dia mesmo, vi alguém falando sobre a arte... que muitas pessoas dizem que não há certo nem errado. Mas não é bem assim.
Existe aquela foto que você sabe que a técnica é boa, que o artista teve uma visão, mas você não gostou. E tem aquela foto, que sua filha de 6 anos fez, e você acha linda (mas sem técnica, sem nada)... Gosto é gosto, mas qualidade estética e artistica é algo diferente de gosto puro e simples. As vezes não andam de mãos dadas, só isso.



d_acqua

  • Trade Count: (4)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 866
  • Sexo: Masculino
Resposta #9 Online: 28 de Março de 2012, 22:54:07
Acho que são coisas distintas. O Santana deu um exemplo bom, mas que cabe apenas em situações como a daqui do forum, afinal qdo vc posta uma foto na galeria e tem que ficar explicando, é pq provavelmente ela não é boa. No entanto, uma coisa é explicar, outra é contar a história ou o contexto que ela representa. Acho que seu questionamento é mais nesse sentido. Aí, vc cai no exemplo do Luciano, que postou uma foto que não tem nada demais, porém ela retrata uma parte da história da sociedade moderna, e aí que se dane a técnica, onde tantos são macetados lá na galeria. Mas essa foto tem um cunho jornalistico, então ela também não cabe tão bem como resposta à sua dúvida.
Seu questionamento é sobre um trabalho autoral, certo? Bom, aí seja foto, seja quadro, seja estátua, o artista representa sua arte através de fases da sua vida, e isso são narrativas para a sua obra. Explicar a foto, uma a uma não! Mas explicar a idéia por trás de um trabalho sim! Quer sair do contexto artístico e entrar num mais profissional da fotografia? A mesma lógica se aplica. Leia a Digital Photographer deste mês. Tem um especial com grandes fotógrafos falando sobre o momento da virada na carreira deles. Todos tinham um projeto sendo desenvolvido e que contava a história por trás de suas fotos. Foi esse trabalho, essa idéia transmitida pelas fotos, que os tornaram grandes fotógrafos. Quando isso acontece, vc não vai precisar explicar pq fez desse ou daquele jeito, afinal a sua fotografia já vai estar muito além dessas "questõezinhas técnicas", que apenas "fotochatos" entendem.

Daniel
Daniel

Instagram: @danacqua


d_acqua

  • Trade Count: (4)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 866
  • Sexo: Masculino
Resposta #10 Online: 28 de Março de 2012, 23:15:59
Depois de responder este tópico, fui para um outro, onde havia a indicação de um livro, o "Foto em Foco: Uma Jornada na Visão Fotográfica", que tinha em seu texto de explicação sobre a obra, os seguintes dizeres:

"As imagens mais atraentes são, clara e deliberadamente, expressões da visão de um fotógrafo, de como ele ou ela pensam e sentem-se sobre um motivo em particular. Elas são experiências emocionais que são tanto intensamente pessoais quanto simultaneamente universais em seu apelo. Uma grande imagem é resultado da intenção apaixonada do fotógrafo, comprometimento com o mundo e, mais importante, sua visão. A técnica e a produção desempenham papéis cruciais, mas ela começa e termina com a visão."

Segue link pra que quiser comprar: http://www.livrariasaraiva.com.br/produto/2863037/a-foto-em-foco-uma-jornada-na-visao-fotografica/?PAC_ID=122420

Daniel
Daniel

Instagram: @danacqua


Mr. Hyde

  • Trade Count: (4)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 16.575
  • Sexo: Masculino
    • Faceboock
Resposta #11 Online: 28 de Março de 2012, 23:27:32
Em um trabalho autoral deve sempre existir um significado/ideia por trás de cada foto? O que é mais importante: a imagem em si ou o que há por trás dela? E se nem sempre o que está por trás dela pode ser percebido, ela perde seu valor?

Opinião de quem nunca fez curso e participou de pouquíssimas palestras...

EMHO, sim, necessariamente.
Quando se parte para o lado autoral uma foto isolada já vai diminuindo sua importância dentro do contexto do trabalho. É que, ao que me consta, a fotografia autoral é representada por uma coleção de fotos e cada uma delas embute a idéia maior do trabalho. Pode até ser que uma foto isolada tenha uma forte narrativa (os GRANDES da fotografia conseguem isso num número impressionante de fotos e, evidentemente, escolhem justamente essas para fazerem parte do trabalho publicado)... Mas vamos falar de gente como a gente... Voltando: ...tenha uma forte narrativa mas a idéia/narrativa/visão maior está na totalidade da obra e não em uma foto solta. Se olharmos uma dada foto isolada possivelmente não consigamos entender a completude da mensagem/visão do autor, mas se olharmos a mesma foto dentro do conjunto maior percebemos que ela se encaixa como uma luva numa mensagem clara. Atenção: Pode ser a a visão tb não seja do autor mas a visão de um grupo de pessoas que foi retratado. Suponhamos que o Sebastião Salgado não fosse um cara sensível à fome, mas, de passagem pelo sertão nordestino retratou ela e depois publicou essas fotos. Ali seria a visão do povo daquele local sobre o problema que os afeta e não a visão do autor, mas ainda assim, tem narrativa, conta uma história.

E se o autor inventou uma história para aquela imagem e nos fez acreditar que era verdade? Vc já mudou de ideia sobre uma foto só porque alguém te explicou essa foto?


Aí o autor não é um cara sério, EMHO, porque ele nem passa uma visão dele nem uma visão de outrem, portanto a foto não é autoral.
Já mudei de opinião sobre váriassss fotos depois de estudá-las e ler sobre o autor e sobre a foto em si.
Em várias continuo reconhecendo os méritos estéticos/técnicos da foto, como na famosa foto do hasteamento da bandeira estadosunidenses em Iwo Jima do Joe Rosenthal, mas hoje se sabe que a foto é um momento forjado para a gravação da iamgem em filme e ele se aproveitou do momento e refez a foto. Outro bom exemplo é a foto do Kevin Carter, 'Sudane Famine', ganhadora do Pulitzer de 1994. Hoje se sabe que a criança não morreu ali, que ela estava protegida por um grupo de ajuda humanitária e só tinha dado uma escapadela pela abertura do barracão de lona que está bem ao lado (não visivel na foto) e que a lente utilizada gerou uma forte compressão de plano fazendo o urubu ficar bem próximo de sua "vítima". Mas tudo isso retira a narrativa da foto??? Não! A foto continua a chocar e passa uma mensagem fortíssima, EMHO.
Tb tem muitas que minha visão sobre a foto mudou depois que comecei a entender um tiquinho mais sobre fotografia. É o caso da famosa foto 'Behind Saint-Lazare station' do Henri Cartier-Bresson. Tecnicamente a foto é ruim, mas quanto ao momento decisivo (proposição sistematicamente defendida pelo francês) a foto é estupendamente perfeita.

____________________
"Deus perdoe o Mal que habita em mim" M. Nova


Luciano.Queiroz

  • Trade Count: (30)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 4.426
  • Sexo: Masculino
    • Luciano Queiroz
Resposta #12 Online: 29 de Março de 2012, 07:41:37
Qual a história dessa foto, Luciano?

Foi o primeiro dia de aula da primeira mulher negra admitida numa escola pública americana, até então exclusivamente de brancos... fiz uma pesquisa rápida só pra te dar mais informações,achei isso aqui: http://marcela-nutricao.blogspot.com.br/2012/02/racismo-nos-eua-dorothy-counts-foi.html

Hyde, suas fotos citadas explicaram o que eu queria duma forma bem melhor! :ok: :ok:
« Última modificação: 29 de Março de 2012, 07:49:48 por Luciano.Queiroz »
Luciano Queiroz
www.lucianoqueiroz.com
Facebook: @caminhotracado - https://goo.gl/pNRgQX
Instagram: @caminhotrtacado - https://goo.gl/Gou1E2
Youtube: www.youtube.com/c/caminhotracado


Aria

  • Trade Count: (6)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 5.545
  • Sexo: Feminino
Resposta #13 Online: 29 de Março de 2012, 10:32:11
Foi o primeiro dia de aula da primeira mulher negra admitida numa escola pública americana, até então exclusivamente de brancos... fiz uma pesquisa rápida só pra te dar mais informações,achei isso aqui: http://marcela-nutricao.blogspot.com.br/2012/02/racismo-nos-eua-dorothy-counts-foi.html

Hyde, suas fotos citadas explicaram o que eu queria duma forma bem melhor! :ok: :ok:

Luciano, lembrei de uma outra história parecida, que virou filme até.
http://ppaberlin.wordpress.com/2011/11/13/a-pequena-ruby-bridges-e-a-historia-do-racismo-nos-eua/
"Una persona puede cambiar de nombre, de calle, de cara…pero hay una cosa que no puede cambiar… no puede cambiar de pasión".

http://www.flickr.com/photos/ariasilva/

Instagram: @aria.bsilva