Autor Tópico: 03 novas lentes Samyang-Rokinon (Setembro)  (Lida 2077 vezes)

Oliberal

  • Trade Count: (2)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 2.623
  • Sexo: Masculino
Online: 25 de Julho de 2012, 17:32:02
Pessoal...anunciado hj oficialmente...03 novas Samyang-Rokinon M4/3 :clap: :clap: :clap:  ( e só que cresce as lentes nativas pro sistema M4/3 ....pela minha conta... agora já são 38 lentes nativas)

1- Samyang Rokinon 35 milímetros lente T1.5 lente cine
2- Samyang Rokinon 24 milímetros T1.5
3- Samyang Rokinon 14 milímetros T3.1

Anunciaram assim... usando "T"  :shock: no lugar do tradicional f/   pra abertura....nunca tinha visto usarem "T" :shock:.... alguém sabe o porque disso  :ponder: :ponder:?????
« Última modificação: 25 de Julho de 2012, 17:32:47 por Oliberal »
Site:   http://www.flickr.com/photos/ulysalis/

Olympus OM-D E-M1  - Lentes digitais M4/3:   M. Zuiko 12-40mm F2.8  /  M.Zuiko 12-50mm  /  M.Zuiko 40-150mm  /  M.Zuiko 75-300mm  /  M.Zuiko 45mm F1.8  /  Panasonic/Leica Summilux 25mm F1.4  / Panasonic 14mm f/2.5  /  Sigma 19mm F/2.8   -  Lente analógica: OM Olympus 50mm f/1.8


marcio_meca

  • Trade Count: (1)
  • Conhecendo
  • *
  • Mensagens: 102
  • Sexo: Masculino
Resposta #1 Online: 25 de Julho de 2012, 17:44:07
Uebaaaaaaa!  :clap: :clap:


Oliberal

  • Trade Count: (2)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 2.623
  • Sexo: Masculino
Resposta #2 Online: 25 de Julho de 2012, 19:38:20
Imagem da 14mm T3.1  (ninguém pra explicar o "T" ???)

Site:   http://www.flickr.com/photos/ulysalis/

Olympus OM-D E-M1  - Lentes digitais M4/3:   M. Zuiko 12-40mm F2.8  /  M.Zuiko 12-50mm  /  M.Zuiko 40-150mm  /  M.Zuiko 75-300mm  /  M.Zuiko 45mm F1.8  /  Panasonic/Leica Summilux 25mm F1.4  / Panasonic 14mm f/2.5  /  Sigma 19mm F/2.8   -  Lente analógica: OM Olympus 50mm f/1.8


b0fh

  • Trade Count: (1)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 429
  • Sexo: Masculino
Resposta #3 Online: 25 de Julho de 2012, 23:50:54
todas parecem ser de filme... o T é porque não tem 'f stops', o controle da abertura tem 'infinitas' regulagens. a fórmula é diferente, não considera apenas tamanho do diafragma e distância focal, leva em conta os elementos óticos.

fonte : times new roman  :D
Canon EOS 50D / Canon EOS Rebel 550D(T2i)
EF 70-300mm 1:4-5.6 L IS USM / EF-S 15-85mm 1:3.5-5.6 IS USM / EF 50mm 1:1.4 USM
430EX


marcio_meca

  • Trade Count: (1)
  • Conhecendo
  • *
  • Mensagens: 102
  • Sexo: Masculino
Resposta #4 Online: 26 de Julho de 2012, 00:07:18
hehhehehe Good explanation!


fvanzela

  • Trade Count: (16)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 1.052
  • Sexo: Masculino
Resposta #5 Online: 26 de Julho de 2012, 13:04:25
 :clap:
Fernando Vanzela
Olympus OMD-EM1|12-40 f2.8|45 f1.8|40-150 f4-5,6
http://www.flickr.com/photos/fvanzela/


AlexandreS

  • Trade Count: (2)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 4.251
Resposta #6 Online: 26 de Julho de 2012, 14:02:46
T é indicativo de T-stop.

O f-stop é uma medida puramente física correspondente à distância focal dividida pelo diâmetro da íris. Como em qualquer lente a luz sofre perdas desde o momento que entra na lente até quando atinge o sensor por vários motivos, absorção interna, refração na passagem vidro-ar, etc.., o f-stop não mede com precisão a quantidade de luz que chega ao sensor, é apenas um indicativo (bem próximo na realidade) deste.

Na fotografia, isso não influencia muito. As perdas normalmente não são muito significativas, em alguns poucos casos chegando a meio ponto ou pouco mais. Ou seja, em um caso extremo, uma lente f/2.8 entrega uma quantidade de luz de uma hipotética lente que não sofra nenhuma perda de abertura f/3.5 .

Então, para facilitar, os fabricantes informam simplesmente a medida física, que é o f-stop. A quantidade de luz que realmente chega no sensor é sempre menor e para ser corretamente quantificada, a lente tem que ser testada individualmente.

Se na fotografia isso não importa, no cinema é diferente. Em uma sequência rápida de tomadas em que se use mais de uma lente, é importante garantir que as lentes entreguem exatamente a mesma quantidade de luz ao sensor. Por isso as lentes de cinema são testadas e é indicada a quantidade exata de luz que o sensor recebe. Esta medida se chama transmissibilidade e é medida através do T-stop.

No DxoMark normalmente se encontram os T-stops das lentes em sua abertura máxima. Por exemplo, uma Samyang 35mm f/1.4 tem um t-stop de t/1.7. A Canon 35mm f/1.4, embora tenha a mesma abertura, tem um t-stop equivalente a f/1.6, ou seja, deixa passar ligeiramente mais luz.

Hoje em dia, com a evolução da tecnologia, dos coatings e dos materiais empregados para fazer os vidros, o f/stop se aproxima bastante do t/stop. Até a lente do kit das Canon que é baratíssima tem um bom desempenho, um f/3.5-5.6 equivalente a t/3.9-6.5

[]'s

« Última modificação: 26 de Julho de 2012, 14:11:20 por AlexandreS »

Canon 60D - Canon 450D XSi
Tamron 17-50 f/2.8 VC - EF 50mm f/1.8 - EF 28-135 USM IS - EF-S 55-250 IS
SMC Takumar 50mm f/1.4 - S-M-C Takumar 135mm f/2.5 e mais alguns vidrinhos M42
Speedlite 430EX II - YongNuo YN460


Razad

  • Trade Count: (3)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 1.875
Resposta #7 Online: 26 de Julho de 2012, 14:29:36
T é indicativo de T-stop.

O f-stop é uma medida puramente física correspondente à distância focal dividida pelo diâmetro da íris. Como em qualquer lente a luz sofre perdas desde o momento que entra na lente até quando atinge o sensor por vários motivos, absorção interna, refração na passagem vidro-ar, etc.., o f-stop não mede com precisão a quantidade de luz que chega ao sensor, é apenas um indicativo (bem próximo na realidade) deste.

Na fotografia, isso não influencia muito. As perdas normalmente não são muito significativas, em alguns poucos casos chegando a meio ponto ou pouco mais. Ou seja, em um caso extremo, uma lente f/2.8 entrega uma quantidade de luz de uma hipotética lente que não sofra nenhuma perda de abertura f/3.5 .

Então, para facilitar, os fabricantes informam simplesmente a medida física, que é o f-stop. A quantidade de luz que realmente chega no sensor é sempre menor e para ser corretamente quantificada, a lente tem que ser testada individualmente.

Se na fotografia isso não importa, no cinema é diferente. Em uma sequência rápida de tomadas em que se use mais de uma lente, é importante garantir que as lentes entreguem exatamente a mesma quantidade de luz ao sensor. Por isso as lentes de cinema são testadas e é indicada a quantidade exata de luz que o sensor recebe. Esta medida se chama transmissibilidade e é medida através do T-stop.

No DxoMark normalmente se encontram os T-stops das lentes em sua abertura máxima. Por exemplo, uma Samyang 35mm f/1.4 tem um t-stop de t/1.7. A Canon 35mm f/1.4, embora tenha a mesma abertura, tem um t-stop equivalente a f/1.6, ou seja, deixa passar ligeiramente mais luz.

Hoje em dia, com a evolução da tecnologia, dos coatings e dos materiais empregados para fazer os vidros, o f/stop se aproxima bastante do t/stop. Até a lente do kit das Canon que é baratíssima tem um bom desempenho, um f/3.5-5.6 equivalente a t/3.9-6.5

[]'s

 :clap: :clap: :clap:

 :worship: :worship: :worship:
Adilson Junior - Joinville-SC
https://www.flickr.com/photos/adilsonpjr


fvanzela

  • Trade Count: (16)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 1.052
  • Sexo: Masculino
Resposta #8 Online: 26 de Julho de 2012, 14:47:13
 :worship: :worship: :worship:

 :clap:

T é indicativo de T-stop.

O f-stop é uma medida puramente física correspondente à distância focal dividida pelo diâmetro da íris. Como em qualquer lente a luz sofre perdas desde o momento que entra na lente até quando atinge o sensor por vários motivos, absorção interna, refração na passagem vidro-ar, etc.., o f-stop não mede com precisão a quantidade de luz que chega ao sensor, é apenas um indicativo (bem próximo na realidade) deste.

Na fotografia, isso não influencia muito. As perdas normalmente não são muito significativas, em alguns poucos casos chegando a meio ponto ou pouco mais. Ou seja, em um caso extremo, uma lente f/2.8 entrega uma quantidade de luz de uma hipotética lente que não sofra nenhuma perda de abertura f/3.5 .

Então, para facilitar, os fabricantes informam simplesmente a medida física, que é o f-stop. A quantidade de luz que realmente chega no sensor é sempre menor e para ser corretamente quantificada, a lente tem que ser testada individualmente.

Se na fotografia isso não importa, no cinema é diferente. Em uma sequência rápida de tomadas em que se use mais de uma lente, é importante garantir que as lentes entreguem exatamente a mesma quantidade de luz ao sensor. Por isso as lentes de cinema são testadas e é indicada a quantidade exata de luz que o sensor recebe. Esta medida se chama transmissibilidade e é medida através do T-stop.

No DxoMark normalmente se encontram os T-stops das lentes em sua abertura máxima. Por exemplo, uma Samyang 35mm f/1.4 tem um t-stop de t/1.7. A Canon 35mm f/1.4, embora tenha a mesma abertura, tem um t-stop equivalente a f/1.6, ou seja, deixa passar ligeiramente mais luz.

Hoje em dia, com a evolução da tecnologia, dos coatings e dos materiais empregados para fazer os vidros, o f/stop se aproxima bastante do t/stop. Até a lente do kit das Canon que é baratíssima tem um bom desempenho, um f/3.5-5.6 equivalente a t/3.9-6.5

[]'s
Fernando Vanzela
Olympus OMD-EM1|12-40 f2.8|45 f1.8|40-150 f4-5,6
http://www.flickr.com/photos/fvanzela/


Oliberal

  • Trade Count: (2)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 2.623
  • Sexo: Masculino
Resposta #9 Online: 26 de Julho de 2012, 18:27:29
T é indicativo de T-stop.

O f-stop é uma medida puramente física correspondente à distância focal dividida pelo diâmetro da íris. Como em qualquer lente a luz sofre perdas desde o momento que entra na lente até quando atinge o sensor por vários motivos, absorção interna, refração na passagem vidro-ar, etc.., o f-stop não mede com precisão a quantidade de luz que chega ao sensor, é apenas um indicativo (bem próximo na realidade) deste.

Na fotografia, isso não influencia muito. As perdas normalmente não são muito significativas, em alguns poucos casos chegando a meio ponto ou pouco mais. Ou seja, em um caso extremo, uma lente f/2.8 entrega uma quantidade de luz de uma hipotética lente que não sofra nenhuma perda de abertura f/3.5 .

Então, para facilitar, os fabricantes informam simplesmente a medida física, que é o f-stop. A quantidade de luz que realmente chega no sensor é sempre menor e para ser corretamente quantificada, a lente tem que ser testada individualmente.

Se na fotografia isso não importa, no cinema é diferente. Em uma sequência rápida de tomadas em que se use mais de uma lente, é importante garantir que as lentes entreguem exatamente a mesma quantidade de luz ao sensor. Por isso as lentes de cinema são testadas e é indicada a quantidade exata de luz que o sensor recebe. Esta medida se chama transmissibilidade e é medida através do T-stop.

No DxoMark normalmente se encontram os T-stops das lentes em sua abertura máxima. Por exemplo, uma Samyang 35mm f/1.4 tem um t-stop de t/1.7. A Canon 35mm f/1.4, embora tenha a mesma abertura, tem um t-stop equivalente a f/1.6, ou seja, deixa passar ligeiramente mais luz.

Hoje em dia, com a evolução da tecnologia, dos coatings e dos materiais empregados para fazer os vidros, o f/stop se aproxima bastante do t/stop. Até a lente do kit das Canon que é baratíssima tem um bom desempenho, um f/3.5-5.6 equivalente a t/3.9-6.5

[]'s

Obrigado Bofh...pela primeira indicação do que era.....e MUITO OBRIGADO Alexandre.....pela belíssima e clara explicação!!!!!!!
 :worship: :worship: :worship: :worship: :worship: :worship: :worship:
 :clap: :clap: :clap: :clap: :clap: :clap: :clap: :clap: :clap: :clap: :clap:
Site:   http://www.flickr.com/photos/ulysalis/

Olympus OM-D E-M1  - Lentes digitais M4/3:   M. Zuiko 12-40mm F2.8  /  M.Zuiko 12-50mm  /  M.Zuiko 40-150mm  /  M.Zuiko 75-300mm  /  M.Zuiko 45mm F1.8  /  Panasonic/Leica Summilux 25mm F1.4  / Panasonic 14mm f/2.5  /  Sigma 19mm F/2.8   -  Lente analógica: OM Olympus 50mm f/1.8