Autor Tópico: Vivo num tempo remoto...  (Lida 4910 vezes)

Pedmend

  • Trade Count: (3)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 211
    • Pedro Mendes | Fotografia
Online: 01 de Agosto de 2012, 22:08:53
"Vivo num tempo remoto, onde o pintor mostra sua mais recente obra a outros pintores e tem que falar sobre novos modelos e marcas de tintas, pincéis e telas... Fala sobre tudo, menos sobre pintar."

essa frase, publicada por um fotografo amigo meu hoje no facebook, eh muito pertinente...essa realidade me deixa muito "triste" de certa forma...sou novo no forum... mas percebo que as pessoas ficam super aflitas enquanto não compram a lente top, a camera top... se atentam aos mais sutis detalhes de configuraçao e desempenho da camera e acabam se esquecendo de aperfeiçoarem o cérebro atrás das cameras...

claro q falar sobre o equipamento e a parte tecnica eh importante....mas sinto que acabam se esquecendo desse outro lado...

acho q esta montagem resume bem o que disse:

« Última modificação: 01 de Agosto de 2012, 22:10:43 por Pedmend »
www.pmendes.com.br - Fotografia de shows, teatro e casamentos.


C. Ferrari

  • Trade Count: (11)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 2.768
  • Sexo: Masculino
  • Em busca de conhecimento, sempre.
    • Trabalhos
Resposta #1 Online: 01 de Agosto de 2012, 22:32:03
querendo ou não é a nossa ferramenta de trabalho.

não adianta querer fazer milagre com os padrões atuais com uma camera de 2000.


Pedmend

  • Trade Count: (3)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 211
    • Pedro Mendes | Fotografia
Resposta #2 Online: 01 de Agosto de 2012, 22:43:36
sei q eh importante tb... mas a questao artistica/estetica tem ficado em quinto plano....
www.pmendes.com.br - Fotografia de shows, teatro e casamentos.


spiderman

  • Trade Count: (4)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 13.410
Resposta #3 Online: 02 de Agosto de 2012, 01:00:51
Pois é..tá cheio de físico, matemático, engenheiro, consumista, fanboy no ramo. Fotografos de verdade estão faltando.
« Última modificação: 02 de Agosto de 2012, 01:01:28 por spiderman »
Campanha de crowdfunding pra lançamento do livro - Retratos pra Yayá

Acesse e apoie: www.catarse.me/retratosprayaya


Pedmend

  • Trade Count: (3)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 211
    • Pedro Mendes | Fotografia
Resposta #4 Online: 02 de Agosto de 2012, 02:03:26
os quesitos quantitativos são seguidos e observados à risca.... enquanto os mais abstratos(ligados à sensibilidade, emoçao...) estão sendo esquecidos...  :aua: acho que essa eh a distancia entre um ótimo fotografo de um TOP
« Última modificação: 02 de Agosto de 2012, 02:05:56 por Pedmend »
www.pmendes.com.br - Fotografia de shows, teatro e casamentos.


spiderman

  • Trade Count: (4)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 13.410
Resposta #5 Online: 02 de Agosto de 2012, 09:56:51
os quesitos quantitativos são seguidos e observados à risca.... enquanto os mais abstratos(ligados à sensibilidade, emoçao...) estão sendo esquecidos...  :aua: acho que essa eh a distancia entre um ótimo fotografo de um TOP

Falou uma coisa bem interessante! Concordo contigo. Esses quesitos quantitativos costumam ser mais palpáveis e por isso se apegam mais a eles.
Campanha de crowdfunding pra lançamento do livro - Retratos pra Yayá

Acesse e apoie: www.catarse.me/retratosprayaya


C. Ferrari

  • Trade Count: (11)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 2.768
  • Sexo: Masculino
  • Em busca de conhecimento, sempre.
    • Trabalhos
Resposta #6 Online: 02 de Agosto de 2012, 10:12:05
arte não da dinheiro, se da é para poucos. O pessoal que faz fotografia tem isso como uma renda, geralmente é comercial e não voltado a arte em si.

Por essas e outras fica cada mais dificil encontrar esse fotografo que tu procura.


spiderman

  • Trade Count: (4)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 13.410
Resposta #7 Online: 02 de Agosto de 2012, 10:21:38
arte não da dinheiro, se da é para poucos. O pessoal que faz fotografia tem isso como uma renda, geralmente é comercial e não voltado a arte em si.

Por essas e outras fica cada mais dificil encontrar esse fotografo que tu procura.
Carlos, por mais que concorde com isso, acho dificil dissociar uma coisa da outra. O fotografo comercial que se atentar a essas questões mais subjetivas se destacará dos outros em seu trabalho.

Sem contar o fato de que grande parte das pessoas que frequentam os fóruns são amadores. E mesmo assim não estão nem aí pra isso. Mas na verdade isso nem me surpreende. Nosso modelo capitalista não dá espaço para outras abordagens. Os sentimentos, sensações, comportamentos, padrões estéticos, etc. que não entram na dinamica do jogo capitalista estão fora do circuito. E tudo que está fora do circuito é praticado somente por uma minoria pensante. Não só a fotografia como a música ou qualquer outra coisa funciona desta forma. Por isso digo que não me surpreendo, apesar de achar que esse não é o melhor modelo para se viver em sociedade e para disfrutar da vida.
Campanha de crowdfunding pra lançamento do livro - Retratos pra Yayá

Acesse e apoie: www.catarse.me/retratosprayaya


vrsilva

  • Trade Count: (1)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 1.805
  • Sexo: Masculino
    • Vinícius Ribeiro.
Resposta #8 Online: 02 de Agosto de 2012, 10:40:27
Tenho um conhecido fotografo, e ele me disse que um amigo dele comprou uma hasselblad de 70mil reais... porque? Porque o cliente EXIGE que a foto seja feita com uma... se ele realmente vai usar... o problema é dele, mas a exigencia existe...

É obvio que muitos fotografos, fariam fotos MARAVILHOSAS até com uma camera Lego, sem exageros. Mas imagine o seguinte, o leigo contratador, cliente, ele com toda certeza está fazendo cotação no mercado e conversando com vários possiveis fornecedores. Aí ele vai no escritório de um fotografo, ve os trabalhos do mesmo e ve que ele usa uma canon 60D por exemplo (nada contra só uma citação)... Aí ele vai no escritório de outro fotografo e ve o trabalho do mesmo e a camera do cara é uma 5dMkII com grip, o pensamento que vem na cabeça dele é instantaneo de que o cara da 5d é mais top, porque ele teoricamente ganha mais para ter uma maquina melhor, julgando elas pelo tamanho... as vezes ele pode visitar 2 fotografos os dois usando 5d, mas se um deles estiver com o grip, o cliente pode achar que a camera é outra e que por ser maior é melhor...

E que por "ser" maior, ser "melhor" siginifca mais caro, que significa que o cara ganha mais, que significa que o cara faz bastante serviço, que significa que o cara é bom...
Entenderam meu raciocinio... O tamanho das coisas significa status para os leigos... é só observar carro... se um cara tem um ford fusion o cara é ricão... se colocar um cara com um audi a1 do lado do cara do fusion tem gente que vai achar o fusion melhor pelo tamanho, e achar que é mais caro por este mesmo motivo...

E é por este motivo e tantos outros que eu tenho gosto por foto analogica... o equipamento não importa, no fundo todas cameras são iguais... o que realmente importa é o olho atrás da camera... e é isso que eu estou buscando evoluir... simplesmente porque gosto de tirar fotos... não quero ser profissional nem um expert... mas é uma ótima maneira de exercicio mental.
As vezes eu fico horas viajando em qual camera comprar... qual é melhor... qual tem qualidade melhor na faixa de preço... fico tão apegado a essas coisas que me esqueço do principal... A FOTO...

Eu nem coloco mais fotos que eu faço com meu celular aqui, porque só porque é de celular, muita gente julga a foto ruim por este motivo e esquecem da FOTO em si...

É claro que equipamento bom para profissional é obrigatório, pois é a ferramenta dele, ele depende disso, é um investimento, e se atualizar é perder menos dinheiro com desvalorização... porém para pessoas que não dependem da fotografia, que a fazem porque gostam, amam, a camera é o menos importante...

Meu pai comprou sua SLR em 1980, uma Yashica FX-D com uma lente 50/1.7, tem o grip, tem outros acessorios mais... os anos se passaram e claro a camera ficou "defasada" mas meu pai NUNCA deixou de registrar excelentes fotos... ele usou ela até 2005 mais ou menos... ou seja o equipamento completa o fotografo... Ele poderia muito bem ter comprado outras mais modernas, mas não precisava, pois a yashica dele o atendia muito bem... até hoje ela é maravilhosa para fotos...

As vezes o fotografo profissional, acaba pegando tanto serviço que ele não tem tempo para usar seu lado artistico, e acaba sempre fazendo o "arros com feijão", nessa correria toda um equipamento bom é importantissimo, pela confiabilidade, durabilidade e agilidade... nem tanto pelo numero de Megapixels que a mesma tem...

Um caso parecido é um conhecido meu, ele tem um atelie de vestidos de noivas, e ele faz vestidos a 20 anos... Nesses 20 anos, ele me contou que só fez uns 5 vestidos da maneira que ele gostaria, inovativo, charmosos, o resto é tudo por imposição das clientes... ou seja, a arte dele, o conhecimento, as influencias dele só foi aplicada nos produtos dele 5 vezes... porque? Porque a pessoa passa a depender disso... e ele não pode querer se dar ao luxo de fazer só o que ele quer, pois o que ele quer não agrada a todos... muitos menos ele poderia recusar algum pedido, porque ele não gosta, ou não entra no estilo dele...

Com fotografo eu acredito que seja a mesma coisa... Já os fotografos menos compromissados, acho que esses tem uma grande vantagem em cima dos profissionais dependentes... que é menos cobrança em cima do serviço... Quem trabalha com folga para respirar SEMPRE trabalha melhor... isso em qualquer oficio....
Vinícius Ribeiro
http://www.flickr.com/photos/vrsilva85/
----------------------------------------------------------------------------------
Canon 350D 18-55mm f3.5/5.6
Yashica Electro 35 GTN 45mm/f1.7


C. Ferrari

  • Trade Count: (11)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 2.768
  • Sexo: Masculino
  • Em busca de conhecimento, sempre.
    • Trabalhos
Resposta #9 Online: 02 de Agosto de 2012, 10:53:33
Carlos, por mais que concorde com isso, acho dificil dissociar uma coisa da outra. O fotografo comercial que se atentar a essas questões mais subjetivas se destacará dos outros em seu trabalho.

Sem contar o fato de que grande parte das pessoas que frequentam os fóruns são amadores. E mesmo assim não estão nem aí pra isso. Mas na verdade isso nem me surpreende. Nosso modelo capitalista não dá espaço para outras abordagens. Os sentimentos, sensações, comportamentos, padrões estéticos, etc. que não entram na dinamica do jogo capitalista estão fora do circuito. E tudo que está fora do circuito é praticado somente por uma minoria pensante. Não só a fotografia como a música ou qualquer outra coisa funciona desta forma. Por isso digo que não me surpreendo, apesar de achar que esse não é o melhor modelo para se viver em sociedade e para disfrutar da vida.

Claro Spider!
O que acontece na real, é que o fotógrafo comercial evolui quando pende de certo modo pra esse lado artistico. O cliente sempre vai exigir que o trabalho seja feita de certa forma, dificilmente ele vai dizer "faz ai do teu jeito" e é ai que o lado artístico que o fotografo treinou  (quando não estava trabalhando) vai influenciar no trabalho final.

Mas até o cara (fotografo) se decidir o que vai querer seguir por padrão estético pode e vai levar anos, e talvez nunca se decida... geralmente está em constante transformação.

Uma coisa que eu acho errado é o pessoal achar que só porque o cara tem um equipamento 40mil ele tem que ser profissional e caso não seja ele não precisaria te-lô. A camera é uma ferramenta que vai ser explorada pelos dois lados e de diferentes formas

é a mesma coisa que o cara que compra um carro que chega a 250 km/h e nunca vai passar de 150.

Eu não ligo se o cara é amador ou profissional ou aspirante a hobbista... se ele tem o dinheiro pra comprar uma d3x + 400 f2.8 e vai usar no modo automatico QUE COMPRE! Contanto que ele faça o que goste, podendo ou não ser bom... quem vai estar aproveitando é o cara.


« Última modificação: 02 de Agosto de 2012, 10:56:52 por Carlos Ferrari »


spiderman

  • Trade Count: (4)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 13.410
Resposta #10 Online: 02 de Agosto de 2012, 11:14:20
Tenho um conhecido fotografo, e ele me disse que um amigo dele comprou uma hasselblad de 70mil reais... porque? Porque o cliente EXIGE que a foto seja feita com uma... se ele realmente vai usar... o problema é dele, mas a exigencia existe...

É obvio que muitos fotografos, fariam fotos MARAVILHOSAS até com uma camera Lego, sem exageros. Mas imagine o seguinte, o leigo contratador, cliente, ele com toda certeza está fazendo cotação no mercado e conversando com vários possiveis fornecedores. Aí ele vai no escritório de um fotografo, ve os trabalhos do mesmo e ve que ele usa uma canon 60D por exemplo (nada contra só uma citação)... Aí ele vai no escritório de outro fotografo e ve o trabalho do mesmo e a camera do cara é uma 5dMkII com grip, o pensamento que vem na cabeça dele é instantaneo de que o cara da 5d é mais top, porque ele teoricamente ganha mais para ter uma maquina melhor, julgando elas pelo tamanho... as vezes ele pode visitar 2 fotografos os dois usando 5d, mas se um deles estiver com o grip, o cliente pode achar que a camera é outra e que por ser maior é melhor...

E que por "ser" maior, ser "melhor" siginifca mais caro, que significa que o cara ganha mais, que significa que o cara faz bastante serviço, que significa que o cara é bom...

Entenderam meu raciocinio... O tamanho das coisas significa status para os leigos... é só observar carro... se um cara tem um ford fusion o cara é ricão... se colocar um cara com um audi a1 do lado do cara do fusion tem gente que vai achar o fusion melhor pelo tamanho, e achar que é mais caro por este mesmo motivo...

E é por este motivo e tantos outros que eu tenho gosto por foto analogica... o equipamento não importa, no fundo todas cameras são iguais... o que realmente importa é o olho atrás da camera... e é isso que eu estou buscando evoluir... simplesmente porque gosto de tirar fotos... não quero ser profissional nem um expert... mas é uma ótima maneira de exercicio mental.
As vezes eu fico horas viajando em qual camera comprar... qual é melhor... qual tem qualidade melhor na faixa de preço... fico tão apegado a essas coisas que me esqueço do principal... A FOTO...

Eu nem coloco mais fotos que eu faço com meu celular aqui, porque só porque é de celular, muita gente julga a foto ruim por este motivo e esquecem da FOTO em si...

É claro que equipamento bom para profissional é obrigatório, pois é a ferramenta dele, ele depende disso, é um investimento, e se atualizar é perder menos dinheiro com desvalorização... porém para pessoas que não dependem da fotografia, que a fazem porque gostam, amam, a camera é o menos importante...

Meu pai comprou sua SLR em 1980, uma Yashica FX-D com uma lente 50/1.7, tem o grip, tem outros acessorios mais... os anos se passaram e claro a camera ficou "defasada" mas meu pai NUNCA deixou de registrar excelentes fotos... ele usou ela até 2005 mais ou menos... ou seja o equipamento completa o fotografo... Ele poderia muito bem ter comprado outras mais modernas, mas não precisava, pois a yashica dele o atendia muito bem... até hoje ela é maravilhosa para fotos...

As vezes o fotografo profissional, acaba pegando tanto serviço que ele não tem tempo para usar seu lado artistico, e acaba sempre fazendo o "arros com feijão", nessa correria toda um equipamento bom é importantissimo, pela confiabilidade, durabilidade e agilidade... nem tanto pelo numero de Megapixels que a mesma tem...

Um caso parecido é um conhecido meu, ele tem um atelie de vestidos de noivas, e ele faz vestidos a 20 anos... Nesses 20 anos, ele me contou que só fez uns 5 vestidos da maneira que ele gostaria, inovativo, charmosos, o resto é tudo por imposição das clientes... ou seja, a arte dele, o conhecimento, as influencias dele só foi aplicada nos produtos dele 5 vezes... porque? Porque a pessoa passa a depender disso... e ele não pode querer se dar ao luxo de fazer só o que ele quer, pois o que ele quer não agrada a todos... muitos menos ele poderia recusar algum pedido, porque ele não gosta, ou não entra no estilo dele...

Com fotografo eu acredito que seja a mesma coisa... Já os fotografos menos compromissados, acho que esses tem uma grande vantagem em cima dos profissionais dependentes... que é menos cobrança em cima do serviço... Quem trabalha com folga para respirar SEMPRE trabalha melhor... isso em qualquer oficio....
Silva, isso pode ocorrer, mas depende muito do tipo de cliente e o ramo de atuação. Eu aposto contigo que o cara que compra uma 5D para fazer uma festinha de aniversário brega e taca o flash na cara dos convidados, esse cara não precisa de uma 5D. Aliás, acho até que grande parte não possuem equipamentos de ponta pois nem veem a necessidade. Vejo mais até amadores com sede de equipamentos do que profissionais. Muitos profissionais sabem quais são seus custos e sabem que não vale a pena comprar equipamentos caros para poder cobrar 300 reais numa festinha de aniversário. Em resumo, o profissional visualiza os custos, o faturamento, o lucro. Já o amador na maioria das vezes não ama a fotografia mas os equipamentos. Como ele tb ama o carro que compra, o ipad, o apartamento, etc.
Campanha de crowdfunding pra lançamento do livro - Retratos pra Yayá

Acesse e apoie: www.catarse.me/retratosprayaya


spiderman

  • Trade Count: (4)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 13.410
Resposta #11 Online: 02 de Agosto de 2012, 11:16:22
Claro Spider!
O que acontece na real, é que o fotógrafo comercial evolui quando pende de certo modo pra esse lado artistico. O cliente sempre vai exigir que o trabalho seja feita de certa forma, dificilmente ele vai dizer "faz ai do teu jeito" e é ai que o lado artístico que o fotografo treinou  (quando não estava trabalhando) vai influenciar no trabalho final.

Mas até o cara (fotografo) se decidir o que vai querer seguir por padrão estético pode e vai levar anos, e talvez nunca se decida... geralmente está em constante transformação.

Uma coisa que eu acho errado é o pessoal achar que só porque o cara tem um equipamento 40mil ele tem que ser profissional e caso não seja ele não precisaria te-lô. A camera é uma ferramenta que vai ser explorada pelos dois lados e de diferentes formas

é a mesma coisa que o cara que compra um carro que chega a 250 km/h e nunca vai passar de 150.

Eu não ligo se o cara é amador ou profissional ou aspirante a hobbista... se ele tem o dinheiro pra comprar uma d3x + 400 f2.8 e vai usar no modo automatico QUE COMPRE! Contanto que ele faça o que goste, podendo ou não ser bom... quem vai estar aproveitando é o cara.
Nem acho que isso esteja em discussão, Carlos. Cada um compra o que bem entende. Se vai usar bem ou mal o problema é dele. Analisar e entender certa conjuntura não significa sermos contra ou a favor. As coisas funcionam dessa forma e pronto. Bom pra uns, ruim para outros.
Campanha de crowdfunding pra lançamento do livro - Retratos pra Yayá

Acesse e apoie: www.catarse.me/retratosprayaya


Pedmend

  • Trade Count: (3)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 211
    • Pedro Mendes | Fotografia
Resposta #12 Online: 02 de Agosto de 2012, 14:00:56
arte não da dinheiro, se da é para poucos. O pessoal que faz fotografia tem isso como uma renda, geralmente é comercial e não voltado a arte em si.

Por essas e outras fica cada mais dificil encontrar esse fotografo que tu procura.

eh o q o spider ja falou.... a arte e a fotografia comercial não são coisas totalmente distintas.. ou pelo menos não deveriam ser...

imagine pegar 5 fotografos... todos com a mesma camera, lente, acessorios......cobram o mesmo preço.... o que vai distingui-los?? são esses fatores subjetivos....
www.pmendes.com.br - Fotografia de shows, teatro e casamentos.


dondon

  • Trade Count: (5)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 7.287
  • Sexo: Masculino
    • Plínio Dondon
Resposta #13 Online: 02 de Agosto de 2012, 16:46:52
Existem diversas variáveis nesse contexto... mas no final das contas acho que há um certo romantismo exagerado nessa busca pela sensibilidade e fotografia artística. Assim como há um bom exagero no tecnicismo e equipamentismo em muitas conversas e discussões.

A fato é, o fotógrafo precisa ter aquele equipamento que é suficiente para o trabalho que realiza, precisa conhecer este equipamento à exaustão e estar atentando às novidades que eventualmente sejam úteis para seu cotidiano profissional ou para o progresso do seu trabalho. Não é nenhuma vergonha discutir equipamentos.

Por outro lado essa conversa de sensibilidade, arte, fazer diferente é muito relativa... Muitas vezes se fala em arte quando na verdade só se está se falando em linguagem visual, que não necessariamente é artística. Garantir algum diferencial na linguagem fotográfica não é fazer arte, estética não é arte e sensibilidade me parece ser um factoide fotográfico criado recentemente.

Enfim, nem tão ao céu nem tão à Terra, o equilíbrio das coisas continua me parecendo o ideal.

[]s


spiderman

  • Trade Count: (4)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 13.410
Resposta #14 Online: 02 de Agosto de 2012, 17:18:02
Existem diversas variáveis nesse contexto... mas no final das contas acho que há um certo romantismo exagerado nessa busca pela sensibilidade e fotografia artística. Assim como há um bom exagero no tecnicismo e equipamentismo em muitas conversas e discussões.

A fato é, o fotógrafo precisa ter aquele equipamento que é suficiente para o trabalho que realiza, precisa conhecer este equipamento à exaustão e estar atentando às novidades que eventualmente sejam úteis para seu cotidiano profissional ou para o progresso do seu trabalho. Não é nenhuma vergonha discutir equipamentos.

Por outro lado essa conversa de sensibilidade, arte, fazer diferente é muito relativa... Muitas vezes se fala em arte quando na verdade só se está se falando em linguagem visual, que não necessariamente é artística. Garantir algum diferencial na linguagem fotográfica não é fazer arte, estética não é arte e sensibilidade me parece ser um factoide fotográfico criado recentemente.

Enfim, nem tão ao céu nem tão à Terra, o equilíbrio das coisas continua me parecendo o ideal.

[]s
Concordo mais ou menos contigo, dondon. O problema é que voce se contradiz um pouco nessa frase final sendo que a sua argumentação tende mais para o tecnicismo. rsrs
Não é vergonha discutir equipamentos, não há duvida disso. O problema está na maneira como é discutido. Há um excesso de discussões que tendem para esse lado sem necessariamente uma aplicação prática efetiva.
Por outro lado, concordo com voce em relação ao romantismo artistico. Não costumo ver as coisas por este lado, mas pela importancia de se fazer certas escolhas estéticas quando se fotografa.
Campanha de crowdfunding pra lançamento do livro - Retratos pra Yayá

Acesse e apoie: www.catarse.me/retratosprayaya