Autor Tópico: Ética e fotografia  (Lida 10429 vezes)

Maxtra

  • Trade Count: (2)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 274
  • Sexo: Masculino
  • Aprendendo...
Online: 20 de Junho de 2006, 22:45:35
Pessoal,

sou novo no fórum e esse é meu segundo post. Fiz uma pesquisa buscando a questão da ética e não encontrei nada. Talvez as informações estejam espalhadas... A única citação que me lembro foi do Ivan que disse que pediu licença para fotografar dois senhores que tocavam violão... Diante disso, surgiu-me uma dúvida.

A minha questão é quais critérios deveríamos seguir ao fotografar uma cena com pessoas desconhecidas. Elas sempre devem ser avisadas? Caso não, como fica a questão do direito de imagem?

Uma vez estava em Salvador e me deparei com duas cenas magníficas... A primeira era um grupo de crianças brincando, a outra era uma mulher sambando no meio do pelourinho...

Como fotografar nessas circunstâncias??? Quando as crianças descobriram que estava interessado na cena, pararam de brincar imediatamente e começaram a posar para foto. Conclusão, perdi a espontaniedade...

Seria interessante, ao menos para mim, se pudessemos discutir formas de abordagem para realizar a fotografia... O que acham???

Abraços
« Última modificação: 20 de Junho de 2006, 23:07:00 por Maxtra »
Canon 7D
_________________

Flickr: http://www.flickr.com/photos/maxnigrorocha/


Xiru

  • Trade Count: (8)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 1.402
    • Flickr
Resposta #1 Online: 20 de Junho de 2006, 23:09:27
Bem, vc falou de duas coisas um pouco distintas. Ou muito.

Uma é a ética.
Outra é as pessoas deixarem a espontaneidade de lado pra posar pra câmera.

Sobre a ética, em pesado estado de cansaço que estou, digo isso por enquanto:
Ética médica, ética jornaliststica, ética fotográfica... São apenas variações da ética pessoal, ética humana, regras de bom convívio, etc. Não é preciso um manual de ética pra cada profissão. A pessoa é que precisa ser ética, aquela coisa que ela cria conscientemente. Daí em diante, em qualquer profissão ela terá bons procedimentos. :)
Gentileza gera gentileza.

Xirú Sander Scherer - Ivoti / RS

Flickr
.. Blog: Andarilho Freak


Marcel MM

  • Trade Count: (0)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 1.209
    • http://mmartinez.multiply.com
Resposta #2 Online: 20 de Junho de 2006, 23:20:18
Maxtra,

Realmente esse tema é delicado.
Já rolaram algumas discussões sobre isso e no geral o politicamente  correto é que vc bata a foto antes, para não perder a naturalidade do momento e depois peça a permissão para o uso da imagem.
No caso de uma negativa vc apagaria a foto da maquina na frente do sujeito.

Particularmente eu gosto de fotografar pessoas, mas nunca me arrisquei a pedir a permissão. Em primeiro lugar porque não pretendo usar as imagens de forma publica e segundo porque é horrível ouvir um não.

Tenho essa pratica apenas como forma de aperfeiçoar a técnica e a sensibilidade de observação.

Realmente o tema divide opiniões.

Com relação a técnica de fotografar as cenas varia.

Uns se valem dos zoons poderosos, outros de LCDs móveis, outro de cara de pau, outros de naturalidade, etc...

Eu uso um pouco da cara de pau com naturalidade e estratégia.
As vezes tem uma cena muito boa, mas bater a foto dará na vista, daí se estiver com a minha esposa coloco ela meio de lado entre o objeto e eu e com o zoom puxo a foto que eu quero.

Um abraço,
 
Marcel Martinez - Rio/RJ
br]http://mmartinez.multiply.com


Maxtra

  • Trade Count: (2)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 274
  • Sexo: Masculino
  • Aprendendo...
Resposta #3 Online: 20 de Junho de 2006, 23:23:24
Xiru,

sei que isso vai dar muito pano para manga, mas o meu exemplo com a perda da espontaniedade foi tentar pensar se seria ético eu tirar as fotos escondidas... Entendeu???

Sei que a ética deve estar presente em todas as profissões pois na verdade ela é uma só. Mas alguns comportamentos padrões variam de profissão para profissão e o que busco é saber o que é uma postura ética para um fotógrafo que gosta de capturar cenas cotidianas. Qual o limite? Acho complicado deixar apenas nas mãos do bom senso individual...

Em todo caso, gostaria que pudessemos continuar essa discussão...

Abraços  
Canon 7D
_________________

Flickr: http://www.flickr.com/photos/maxnigrorocha/


Xiru

  • Trade Count: (8)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 1.402
    • Flickr
Resposta #4 Online: 20 de Junho de 2006, 23:45:06
Citar
Xiru,

sei que isso vai dar muito pano para manga, mas o meu exemplo com a perda da espontaniedade foi tentar pensar se seria ético eu tirar as fotos escondidas... Entendeu???

Sei que a ética deve estar presente em todas as profissões pois na verdade ela é uma só. Mas alguns comportamentos padrões variam de profissão para profissão e o que busco é saber o que é uma postura ética para um fotógrafo que gosta de capturar cenas cotidianas. Qual o limite? Acho complicado deixar apenas nas mãos do bom senso individual...

Em todo caso, gostaria que pudessemos continuar essa discussão...

Abraços
Claro!  =)

Como eu disse ali, só tava sendo mais sintético pelo sono. E ainda tem trabalho aqui pra acabar. Quero logo logo vir com mais calma aqui. :)

Pra ter noção da coisa, eu não tinha me dado conta do que que vc queria dizer com aquilo da esponteneidade. Não fiz conexão entre as duas coisas. E ela tava ali, debaixo do nariz...
« Última modificação: 20 de Junho de 2006, 23:46:31 por Xiru »
Gentileza gera gentileza.

Xirú Sander Scherer - Ivoti / RS

Flickr
.. Blog: Andarilho Freak


Zyk

  • Trade Count: (0)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 341
Resposta #5 Online: 21 de Junho de 2006, 22:16:04
Se a pessoa está em lugar público, teoricamente podemos fotografá-la. Entretanto, esta pessoa tem todo o direito de processar judicialmente o fotógrafo, caso se sinta lesada de alguma forma. Nem tudo que é legal é ético e nem tudo que é anti-ético é ilegal.

Teve um tópico aqui, onde começaram a postar os bunbuns das mulheres de biquini. Ora, se estão numa praia pública de fio-dental, é porque querem se mostrar... mas isso quer dizer que elas querem ter suas b**** fotografadas e assim imortalizadas? Foi o que alguns foristas questionaram.

Alguns alegam que a fotografia é apenas uma captura da realidade e nada tem de errado em mostrá-la. Será mesmo? Uma foto com um sujeito com um canivete cortando o pescoço do outra pessoa caida no chão pode parecer uma agressão, mas pode ser que na realidade trate de uma tentativa de cricostomia para salvar sua vida. A realidade é uma seqüência de fatos e a foto é uma imagem que retrata um pedaço deste continuum e dependendo da interpretação pode causar uma enorme injustiça.

Também tenho imensas dúvidas quanto a ética na fotografia, principalmente nas fotos de pessoas alheias.

Uma regra que sigo: não faço com outros o que não gostaria que fizessem comigo nem com um dos membros da minha família.

Esse é um tema que merece ser discutido. Mesmo que não chegue a um consenso - provável que não - mas a discussão em sí seria muito interessante, pois certamente permitiria a ver as coisas por um ângulo totalmente diferente do que eu estou acostumado a ver.
« Última modificação: 21 de Junho de 2006, 22:19:28 por Zyk »


Maxtra

  • Trade Count: (2)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 274
  • Sexo: Masculino
  • Aprendendo...
Resposta #6 Online: 22 de Junho de 2006, 12:38:00
Citar
Maxtra,

Realmente esse tema é delicado.
Já rolaram algumas discussões sobre isso e no geral o politicamente  correto é que vc bata a foto antes, para não perder a naturalidade do momento e depois peça a permissão para o uso da imagem.
No caso de uma negativa vc apagaria a foto da maquina na frente do sujeito.
 
Marcel,

achei muito sensato o que disse. De registrar e pedir a autorização... Agora, quando disse que usa as fotos apenas para aprimorar a técnica, expor a foto no fórum não é torná-la pública??? O que vc acha???

Abs
Canon 7D
_________________

Flickr: http://www.flickr.com/photos/maxnigrorocha/


Maxtra

  • Trade Count: (2)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 274
  • Sexo: Masculino
  • Aprendendo...
Resposta #7 Online: 22 de Junho de 2006, 12:44:08
Citar
Nem tudo que é legal é ético e nem tudo que é anti-ético é ilegal.

Também tenho imensas dúvidas quanto a ética na fotografia, principalmente nas fotos de pessoas alheias.

Esse é um tema que merece ser discutido. Mesmo que não chegue a um consenso - provável que não - mas a discussão em sí seria muito interessante, pois certamente permitiria a ver as coisas por um ângulo totalmente diferente do que eu estou acostumado a ver.
Zyk,

concordo com a análise que fez entre ética e legalidade, e a minha preocupação é justamente a primeira... É o respeito ao direito de imagem alheio e a captação da realidade que será feita através do olhar do fotógrafo...

Por isso, ao menos para mim, acho interessante discutirmos os procedimentos, sem que seja necessário um consenso... Mas acho a reflexão essencial...

Xiru,

Assim que tiver tempo, também gostaria de saber sua opinião, até para que eu possa formar um conjunto de procedimentos que considero justo e/ou ético...

Abraço a todos

 
Canon 7D
_________________

Flickr: http://www.flickr.com/photos/maxnigrorocha/


Bucephalus

  • Trade Count: (1)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 3.059
  • Sexo: Masculino
Resposta #8 Online: 22 de Junho de 2006, 13:21:59
Sou a favor da total falta de ética na fotografia. Fotógrafos estão lá para registrar a cena, e não interfirir com ela.

É como aquela velha piada: "Lula, Bob Jeff e Dirceu estão prestes a morrer afogados em uma enchente, e você tem a oportunidade de tirar uma foto e ganhar o Pulitzer ou salva-los... estão a questão é: colorida ou preto e branco?"

Assistam "Blow Up" do Michelangelo Antonioni, de certa forma aborta a ética e/ou sensibilidade do fotógrafo perante a sua fotografia. Ou no caso do personagem no filme, a falta de.


Zyk

  • Trade Count: (0)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 341
Resposta #9 Online: 22 de Junho de 2006, 19:21:35
Se deixarmos de lado a ética, seja lá qual for a situação, prefiro não fazer a parte dela.

Apenas o fato de estar presente já interfere com o curso do acontecimento. Registrar uma cena é um ato ativo e dependendo com a expomos podemos manipular o fato.

Se é razoável abandonar totalmente a ética numa determinada atividade, então é tão razoável abandonar a ética em todas outras atividades.


Ivan de Almeida

  • Trade Count: (1)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 5.297
  • Sexo: Masculino
  • . F o t o g r a f i a .
    • Fotografia em Palavras
Resposta #10 Online: 22 de Junho de 2006, 19:39:36
Acho que o Xiru, como sempre, colocou com justeza a coisa. Se queremos er éticos, todas as esferaçs de atuação devem sê-lo.

Fotografar outras pessoas é um processo de aproximação e sedução. Eu tenho conseguido fotografar pessoas com espontaneidade e consentimento.


Xiru

  • Trade Count: (8)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 1.402
    • Flickr
Resposta #11 Online: 22 de Junho de 2006, 19:48:52
Citar
Sou a favor da total falta de ética na fotografia. Fotógrafos estão lá para registrar a cena, e não interfirir com ela.
Assassinos estão lá para matar.
Políticos estão lá para roubar.

E mais:
Fotografar, muitas vezes, é uma forma de intervenção forte, muda o comportamento de quem está no quadro. Mesmo que finjam não saber. O fotógrafo participa, mesmo que não queira.
« Última modificação: 22 de Junho de 2006, 19:50:49 por Xiru »
Gentileza gera gentileza.

Xirú Sander Scherer - Ivoti / RS

Flickr
.. Blog: Andarilho Freak


Marcelo Almeida

  • Trade Count: (0)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 1.344
Resposta #12 Online: 22 de Junho de 2006, 20:38:49
Esse é um tema extremamente delicado.

Concordo com o Xiru, ética se deve ter em todos os momentos.

Quanto a fotografar alguém em lugar público não vejo falta de ética, desde que (é claro) se tenha bom senso (outra discussão longa).

Eu procuro me colocar no lugar da pessoa.

Não tiraria fotos que pudessem de alguma maneira ridicularizar ou expor alguma intimidade (lógico que existe intimidade em lugar público).

Quando vou fotografar procuro tirar na cara de pau, por um simples motivo se aquela pessoa não estiver gostando eu irei perceber na hora e paro de fotografar. É uma autorização (ou não) tácita.
 


Xiru

  • Trade Count: (8)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 1.402
    • Flickr
Resposta #13 Online: 22 de Junho de 2006, 20:49:46
Isso. Junto o que vc, Marcelo, falou, com o que o Ivan disse. Processo de aproximação e sedução, cheio de acordos tácitos.


Discussão longa. A expressão "cada caso é um caso" cai com o uma luva aqui.

Às vezes há a possibilidade de, antes, pedir autorização de fotografar a pessoa. Às vezes isso pode causar a perda do melhor momento. Então, se der, peça. Peço. Se não, se pede depois. (Isso falando de foto pra ser publicada, mesmo que num folog da vida... Agora, fotos SÓ pra ter em casa e não espalhar por aí, é outra coisa. Pra alguns.)

Complicado.
« Última modificação: 22 de Junho de 2006, 20:50:02 por Xiru »
Gentileza gera gentileza.

Xirú Sander Scherer - Ivoti / RS

Flickr
.. Blog: Andarilho Freak


Bucephalus

  • Trade Count: (1)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 3.059
  • Sexo: Masculino
Resposta #14 Online: 23 de Junho de 2006, 10:00:07
Citar
Se deixarmos de lado a ética, seja lá qual for a situação, prefiro não fazer a parte dela.

Apenas o fato de estar presente já interfere com o curso do acontecimento. Registrar uma cena é um ato ativo e dependendo com a expomos podemos manipular o fato.

Se é razoável abandonar totalmente a ética numa determinada atividade, então é tão razoável abandonar a ética em todas outras atividades.
Interferir em um episódio considerador errado ou impróprio é um ato moral, baseado em valores morais de certo e errado, e estes valores podem variar de um local para o outro.

Se você passar pelo centro de SP e presenciar um grupo de homens apedrejando uma mulher infiel, você provavelmente considerará, pelas pessoas e lugar do acontecido, o fato moralmente errado. Afinal você (muito provavelmente) foi criado em uma sociedade onde apedrejar mulheres é inadequado por qual motivo for. Entretanto, se você for para o Irã (ou sei lá qual é o país islâmico) onde é costumeiro apedrejar mulheres infiéis na rua, sua atitude ética deve ser neutra, pois os valores morais das pessoas envolvidas não correspondem aos seus. Você pode fotografar, mas não pode interromper (mesmo que não concorde), minha opinião.

Agora a questão de se fotografar pessoas em um lugar público sem a autorização pessoal delas é algo diferente. Não tenho opinião formada a esse respeito, mas fotografo elas e não peço autorização. Não sei se isso é errado, talvez seja, mas eu faço assim mesmo.