Autor Tópico: Parceria com estudio. Como proceder?  (Lida 427 vezes)

Marcelo Rezende

  • Trade Count: (16)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 2.325
  • Sexo: Masculino
    • Marcelo Rezende Fotografia
Online: 12 de Julho de 2013, 18:39:41
Olá pessoal,
A fotografia profissionalmente para mim é algo super recente. Gosto muito de aniversários infantis e quero trabalhar com casamentos. Eis que um estudio, vamos dizer novo, viu minhas fotos e me chamou para conversar. A proposta é que eu faça parte da equipe deles, fotografe e entrgue já tratadas as fotos, visto que eles gostaram do meu trabalho. Nas fotos irão o logo do estudio e meu nome tb, criando uma identidade minha, porém atrelada ao estudio. Em paralelo claro, tenho liberdade total para realizar meus próprios trabalhos.
Não tenho muito volume ainda, estou a me divulgar. O estudio me trará volume, me proporcionará aprender em casamentos. Além do disso, simpatizei muito com os reponsáveis, me pareceu que temos muito em comum, ou seja, eu tô afim.

Pergunto: Quanto devo cobrar?
Devo estabelcer um valor minimo e/ou uma porcentagem do valor que eles venderem o evento?

O que vcs fariam?

Obrigado,
M Rezende



Marcelo Rezende

  • Trade Count: (16)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 2.325
  • Sexo: Masculino
    • Marcelo Rezende Fotografia
Resposta #1 Online: 12 de Julho de 2013, 19:15:06
Lembrando que: Fotografarei com meu equipamento, tratarei fotos com meu equipamento...A porcentagem nao deve ser pouca, não estarei fazendo frela e sim entregando um produto pronto. A eles caberá a captação de clientes, venda.

M Rezende


viniciustb

  • Trade Count: (9)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 710
    • http://vinibrandini.com.br
Resposta #2 Online: 14 de Julho de 2013, 23:17:53
Oi Rezende,

Eu já trabalhei dessa maneira. Eu cobrava um freela "gordo", já embutindo um freela de fotografar e outro de editar e tratar as imagens.

O meu trabalho consistia em fotografar o evento, editar as minhas imagens (seleção) e tratar essas fotos (correção de cor, luz, corte, etc).

Eu só tinha contato com o cliente no dia do evento. Não tinha que atender nem antes e nem depois. O meu contato era somente com a fotógrafa para quem eu prestava o serviço. Ela acertava tudo com o cliente e organizava tudo. Só me passava endereço, nome da cliente e briefing do evento.

Agora se você tiver que fazer reunião antes, montar equipe, ou qualquer outro tipo de trabalho extra, cobre por isso também.

abs e boa sorte!


Humberto Yoji

  • Trade Count: (23)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 6.825
  • Sexo: Masculino
    • Humberto Yoji - fotógrafo
Resposta #3 Online: 14 de Julho de 2013, 23:24:51
Rezende, é uma situação complicada mesmo, eu nunca passei por isso então não sei te aconselhar direito. Mas uma coisa é certa, não cobre por porcentagem, cobre um valor fixo. Até porque, acho difícil que você tenha acesso aos preços reais que eles cobram.

Uma coisa que tem que pensar bem é qual o seu custo-base. Ou seja, o quanto você gastará por evento com desgaste do equipamento, combustível, telefone, DVD, etc. Esse é o custo-base, a partir disso você tem que calcular um lucro mínimo que você imagina que valha a pena gastar X horas no evento e mais Y horas tratando as fotos.

Mas uma coisa é certa, não dá pra cobrar barato por esse serviço não. Geralmente os freelas são contratados apenas para fotografar e entregar as fotos sem tratamento. Para tratar as fotos, precisa cobrar um tanto a mais, pois é um trabalhão e toma muito tempo.

Abraços