Autor Tópico: LOMOgrafia  (Lida 7575 vezes)

lincoln_designer

  • Trade Count: (1)
  • Conhecendo
  • *
  • Mensagens: 132
Online: 08 de Março de 2005, 15:39:43
E aí galera ... tudo bem?

Seguinte, andei vendo e lendo pela internet assuntos relacionados à LOMOGRAFIA.

O que é exatamente isso ? Como funciona essas câmeras ? O que elas tem de diferente das convencionais ? O resultado é derivado da câmera, lente, filme, ou revelação ?

Quanto custa ?

Existe alguma possibilidade de eu simular LOMO com uma câmera digital ? (usando filtros, certamente) ...


Desculpem as perguntas, como citei, ví bastante coisa ... mas eram informações "picadas" ... então, não cheguei a nenhuma conclusão.


Obrigado !!!

Abraços ...


ximiti

  • Trade Count: (2)
  • Conhecendo
  • *
  • Mensagens: 158
  • Sexo: Masculino
    • http://www.ximiti.kit.net
Resposta #1 Online: 08 de Março de 2005, 15:56:15
Eu não conheço isso, teria alguma foto de exemplo ou algum link para podermos olhasr também, pois fiquei na curiosidade, para saber o que é.
sds,
Rogerio Smith Vieira
Fotografo
www.dhbrasil.com.br
www.ximiti.kit.net

Canon 5D MkIII e 40D
Lentes Canon 17-40 F4 L USM/ Canon 70-200 F4 L USM/ Canon 50 F1.8/Canon 18-55 F3.5-5.6 IS
Flash Canon 580EXII
Memória CF extreme III 8g e SD Sandisk Extreme 32g
Rio de Janeiro RJ


Leo Terra

  • SysOp
  • Trade Count: (27)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 13.740
  • Sexo: Masculino
  • “Deus disse: 'Haja luz'. E houve luz.” (Gen 1,3)
    • http://www.leoterra.com.br
Resposta #2 Online: 08 de Março de 2005, 15:58:24
Lomografia é fotografia com câmeras TOSCAS ou com defeitos, uma câmera com o obturador travando e por ai vai, acaba virando meio que uma loteria a foto.
Tem formas de simular defeitos e etc, mas quer fazer lomografia, pegue uma camera com problema ou pegue um filme vencido a 10 anos, dá uma abrida na tampa do filme no sol e fecha rápido, o que sobrar vai ser lomografia.
Hehehe.
Na verdade não sei da onde saiu essa idéia pirada, mas tem um povo que gosta.
« Última modificação: 08 de Março de 2005, 15:58:53 por Leo Terra »
Leo Terra

CURSOS DE FOTOGRAFIA: www.teiadoconhecimento.com



ATENÇÃO: NÃO RESPONDO DÚVIDAS EM PRIVATIVO. USEM O ESPAÇO PÚBLICO PARA TAL.
PARA DÚVIDAS SOBRE O FÓRUM LEIA O FAQ.


FernandoPaes

  • Trade Count: (17)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 3.522
  • Sexo: Masculino
  • Fernando Paes - Fotógrafo
    • Fernando Paes - Fotógrafo de Casamentos
Resposta #3 Online: 08 de Março de 2005, 16:23:37
Nossa,

Em tempos de digitais, tem gente querendo fazer cada coisa!

Tanta coisa boa para fotografar....

Alguém com algum exemplo dessa maluquice pra gente passar bem longe?

Abraço,
Fernando
Fernando Paes - Fotógrafo de Casamentos - SP
Visite meu Website: http://www.fernandopaes.com.br

Conheça nosso podcast para fotógrafos sociais!


lincoln_designer

  • Trade Count: (1)
  • Conhecendo
  • *
  • Mensagens: 132
Resposta #4 Online: 08 de Março de 2005, 17:24:37
Exemplos? Tudo bem ... abaixo vou listar alguns ...














Percebam, que geralmente a LOMO puxa suas fotos para tons de verde e azul ... lógico que isso não é padrão ... Mas gostaria de saber como acontece isso ... Porque e como sai essas cores? Depende do que?

Quando falo em tentar conseguir um efeito parecido na minha digital utilizando filtro (digitaltamente ou não), é com relação as cores ... que pra mim, são fantásticas ... únicas !!

Gostaria muito de aprender a fazer isso.


PERGUNTA ao Leo: Pra fazer lomo, preciso necessariamente da câmera LOMO (lca), ou posso adaptar com alguma câmera velha ? Existe algum processo ? Tenho uma câmera velha lá em casa, de filme ... marca OLYMPIA, tem até sapata pra flash :huh:  ... posso adaptar pra uma lomo essa câmera ?

abraços ....


lincoln_designer

  • Trade Count: (1)
  • Conhecendo
  • *
  • Mensagens: 132
Resposta #5 Online: 08 de Março de 2005, 17:33:47
ahhh ... a minha olympia, é bem parecida com esse modelo DL 2000 que encontrei no Mercado Livre. Inclusive o Flash.



Recentemente achei uma bem parecida pra vender numa loja ... tava custando R$30,00 senão me engano ...  :D  :D

Sinceramente achei que valia mais.  :blink:  :P  :P  


Leo Terra

  • SysOp
  • Trade Count: (27)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 13.740
  • Sexo: Masculino
  • “Deus disse: 'Haja luz'. E houve luz.” (Gen 1,3)
    • http://www.leoterra.com.br
Resposta #6 Online: 08 de Março de 2005, 17:47:46
Olha o conceito de lomo surgiu de câmeras com defeito ou péssima qualidade, como eu já disse acima.
No caso alguns fenômenos mostrados são vinhetas absurdas, oriundas de alguma falha do conjunto ótico.
As cores puxadas podem ser pelo simples uso de filmes para calibragens de cores diferentes, como usar negativo de fluorescente em luz do dia ou filme para tungstênio em luz do dia, e por ai vai.
Na verdade o conceito da Lomo é fotografar fazendo a coisa errada e com o pior artefato possível hehehhehehheh!

Não sei como surgiu ao certo, mas me parece um conceito de subverter um pouco a ordem.
Veja que a maioria é uso de mídia errada, equipamentos com problemas graves sejam defeitos, sejam construções toscas e erros forçados de fotometria.
O que é errado para um fotógrafo é divertido para a Lomo... :)
Eu só de ver essa vinheta toda já entro em pânico.
Hehehheheheh!

 
Leo Terra

CURSOS DE FOTOGRAFIA: www.teiadoconhecimento.com



ATENÇÃO: NÃO RESPONDO DÚVIDAS EM PRIVATIVO. USEM O ESPAÇO PÚBLICO PARA TAL.
PARA DÚVIDAS SOBRE O FÓRUM LEIA O FAQ.


lincoln_designer

  • Trade Count: (1)
  • Conhecendo
  • *
  • Mensagens: 132
Resposta #7 Online: 08 de Março de 2005, 18:10:08
Bacana ...

Tá ... então qualquer câmera pode trabalhar nesse estilo LOMO?

Porque existe então máquinas fotográficas LOMO? (LCA senão me engano) ...

Pô, cheguei a ver câmeras LCA's aqui no brasil, semi-novas custando algo em torno de 400, R$500,00 ...

Porque tão caro, se é tudo tosqueira ?  Sendo que aquela minha olympia, eu achei por R$30,00 numa lojinha ... e olha que essa máquina nem é tão tosca, porque já tirei uns 2 rolos de filme com ela, e a qualidade é bem interessante. Nitidez e cor muito boa. :huh:  :o Essa minha Olympia à que me refiro, é quase igual a essa foto de cima ... inclusive o Flash acho que é o mesmo ... mas a minha a cor é champagnet ...


Não entendi agora !!!  :blink:
« Última modificação: 08 de Março de 2005, 18:26:56 por lincoln_designer »


Leo Terra

  • SysOp
  • Trade Count: (27)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 13.740
  • Sexo: Masculino
  • “Deus disse: 'Haja luz'. E houve luz.” (Gen 1,3)
    • http://www.leoterra.com.br
Resposta #8 Online: 08 de Março de 2005, 18:43:11
Olha o conceito nasceu de câmeras velhas, o qeu acontece é que os caras estão aproveitando a onda para vender câmeras com problemas semelhantes.
Quer criar problemas semelhantes?
Taca 4 filtros UV em cima de uma lente vc vai ver começar a aparecer vinheta, a imagem ficar estranha e por ai vai.
O que eles fazem é fabricar uma câmera com vinheta e cobrar caro por ela.
O que é ridículo, fazer uma ótica dessas é medíocre e os caras ganham $$$$ ainda.
 
Leo Terra

CURSOS DE FOTOGRAFIA: www.teiadoconhecimento.com



ATENÇÃO: NÃO RESPONDO DÚVIDAS EM PRIVATIVO. USEM O ESPAÇO PÚBLICO PARA TAL.
PARA DÚVIDAS SOBRE O FÓRUM LEIA O FAQ.


samuca.aguiar

  • Trade Count: (0)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 305
Resposta #9 Online: 08 de Março de 2005, 19:05:10
a questao é q a lomo tem mo fama nesse treco

eh como por exemplo, se vc gosta de calça de marca, compra uma baratinha e rasga ela toda, enqto uma calça de marca rasgada vai te custar o olho da cara, pq calça rasgada tá na moda....


pksato

  • Trade Count: (0)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 539
    • http://pksato.blogspot.com/
Resposta #10 Online: 08 de Março de 2005, 19:29:35
cada coisa... :)
O puxão da cor para o azul pode ser filme velho, meus conhecimentos de fisica dizem que como o azul e mais energético que o vermelho, o azul vai mais facilmente sensibilisar o filme velho.

A equivalencia digital disso não seria usar cameras como a aipitek, brasecam, cam de celular, camera que sobreu algum assidente e deve a optica ou a eletrônica prejudicada, etc...

Ta ai uma ultlidade para as Sonys Px que caem no chão. :)


 
Paulino K. Sato - Maringá Pr.
Canon A300, Canon A95, Panasonic FZ5S



Ivan de Almeida

  • Trade Count: (1)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 5.297
  • Sexo: Masculino
  • . F o t o g r a f i a .
    • Fotografia em Palavras
Resposta #11 Online: 08 de Março de 2005, 20:20:33
Discordo do Leo.

Lomografia é um conceito derivado do uso de um tipo de câmera, as Lomo, soviéticas. Essas câmeras aão de construção simples, foco fixo, mas têm certas características interessantes relacionadas com a saturação produzida pela lente e com a simplicidade de manuseio.

É preciso entender que qualidade é coisa relativa à finalidade. Um navio tem a qualidade de boiar. Um carro de rodar. Cada um tem uma qualidade.

Por que a Lomo se tornou cult? Bem, a primeira razão é pelo excesso de imagens de estética clichê que existem hoje em dia. Todos os dias vemos imagens que são muito bem feitas, mas que esquecemos no minuto seguinte, pois apenas repetem estilos e modelos visuais extremamente batidos. Todo o cuidado, toda a técnica, toda a ótica, e o resultado fica irrelevante. Não é feio, não é mal feito, é simplesmente uma palha a mais no palheiro cultural, que não se distingue das outras. Peguem, por exemplo, uma foto de pôr-do-sol. Quantas já foram vistas? Centenas. Alguma surpreende? A mim não. São todas a repetição do mesmo truque simples -fotometrar o céu- realizadas por uma multidão. São a celebração da beleza óbvia, da beleza reduzida a clichê. Posso gostar de algumas -às vezes gosto- mas é um gostar sem paixão, sem que a foto me instigue, sem que ela me faça ter vontade nem de vê-la novamente nem por muito tempo.

Aí se pode dizer que essa estética, de cunho muito ligado à idealização da vida praticada pela publicidade, saturou. Alguns não a aguentam mais e acham que qualquer coisa é melhor que isso para oferecer aos seus sentidos novidade. A Lomo então oferece um limite de perfeição (é altamente imperfeita), de modo que abre a porta para um experimentalismo que só pode ser plenamente praticado se não for levado muito a sério. A lomo quebra o clichê da boa fotografia e faz com que a pergunta´mais importante seja feita novamente: o que faz de uma foto algo realmente significativo e não somente uma peça publicitária?

A Lomo oferede o erro, e só o erro salva da mesmice (ou a verdadeira arte, mas aí já é mais complicado). Usando a Lomo e aceitando suas limitações, e ainda tirando partido delas, o fotógrafo afasta-se da eterna e cansativa repetição de modelos.

Ivan


 


Melão

  • Trade Count: (1)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 692
Resposta #12 Online: 08 de Março de 2005, 21:00:06
Lincon,

Achei muito boas as fotos de exemplo!

Acredito não ser muito fácil fazer algo deste tipo com uma digital comum a não ser que ela tenha dificuldades para fazer determinado tipo de fotografia.

Té+

Melão
Visitem meu flickr


Beto Eterovick

  • Trade Count: (4)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 2.390
  • Sexo: Masculino
  • NOVO SITE: www.betoeterovick.fot.br
Resposta #13 Online: 08 de Março de 2005, 21:38:58
Bom, acredito que tanto a expicação do Leo como a do Ivan estão certas!
Antes de tudo não nos esqueçamos que certas definições tomam mais de um significado. A explicação do Ivan acredito ser a do sentido inicial, quando surgiu. Depois ela tomou forma e ampliou-se o significado (explicação do Leo).
Da explicação do Leo: tinha uma câmera que fazia isso (Zenith) muito bem! Tava toda bichada! rsrsrsrsrsrs. Ainda mais com uns cromo-slides que tinha (com mais de anos depois da validade).
Da explicação do Ivan: Talvez seja o que busco (em termos) na fotografia. Não a foto tosca, com erros, mas o caráter artístico, diferente. E isso acredito ser difícil, muito difícil! Mas não impossível!  

Abraços,
 


Ivan de Almeida

  • Trade Count: (1)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 5.297
  • Sexo: Masculino
  • . F o t o g r a f i a .
    • Fotografia em Palavras
Resposta #14 Online: 08 de Março de 2005, 22:12:23
Roberto:

Muitas vezes eu mostro fotos na rede que sei serem pouco mais do que o gancho de uma idéia. Explico. Às vezes olho uma foto minha e lá, no meio de algo que não parece interessante, vejo uma coisa interessante. Por exemplo. Tenho uma obsessão ligada à estética do que é dito feio. As periferias das grandes cidades do Sudeste, por exemplo, com suas casas de laje e janelas de ferro ou alumínio, a grande maioria sem emboço. Olhamos para elas e elas parecem feias. Será que um arqueólogo ao olhá-las as acharia feias? Ou quem as acha feias é nosso gosto condicionado pelos nossos valores de classe? Aí fico tentado a fotografá-las para através da fotografia descondicionar meu olhar. Fotografo contextos feios procurando compor, procurando as texturas. A grande maioria das fotos não fica bonita, mas lá no meio delas vislumbro um acerto, uma meneira de ver, um passo em direção da descoberta da beleza oculta. Esse passo eu preciso mostrar e ponho na rede. As pessoas estranham, mas eu preciso mostrar para que eu mesmo o veja, pois há em nós dois: o que coloca na rede e o que olha o colocado, e nessa troca de papéis nossa própria obra se revela para nós e conseguimos decodificar o quanto chegamos perto do desejado. Não tenho vergonha de mostrar esses "esboços". Teria vergonha se me faltasse coragem para fazê-lo, se eu quisesse todo o tempo mostrar fotos bonitinhas e agradáveis. Não tenho medo do erro, pois se eu não for amigo dele ele não trará junto a liberdade.

Essas tentativas, tempos depois, amadurecida a idéia e o olhar, frutificam noutra série. Às vezes ainda insuficiente. Depois frutificam noutra, e noutra, até que num momento sinto que fiz algo de interessante e distante do normal. Uma série de fotos com umas dez fotos coerentes me custa de cinco a 20 seções de fotos, cada qual realizada sobre a meditação da anterior. Quando persigo uma série começo longe da tentativa de acerto. Procuro fazer o que não fazia. A própria série vai me mostrando, me ensinando. Se tentasse acertar logo eu somente faria o já sabido, somente me repetiria. Repetir-se é uma sina, todos somos prisioneiros de nós mesmos, mas cada liberdade conquistada vale muito.

Os meios? Bem, mudar de meio liberta também, e a Lomo é isso, tanto para quem a usa quanto como experiência social de imagem, pois cria uma alternativa ao belo-banal.

Ivan