Autor Tópico: 3 DICAS PARA DEFINIR PREÇOS PARA FOTÓGRAFOS  (Lida 1574 vezes)

Leo_Castro

  • Trade Count: (0)
  • Novato(a)
  • Mensagens: 41
    • Aumente as suas vendas de Fotografia
Online: 12 de Setembro de 2013, 13:36:00
Esse artigo foi extraído do site Marketing para Fotografos.

3 DICAS PARA DEFINIR PREÇOS DE FOTOGRAFIA

Você já parou para pensar na importância dos preços para fotografia? Parece uma pergunta muito óbvia, mas não é.

Já fiz esse questionamento a muitos fotógrafos que se queixavam sobre esse problema. Pasme a maioria não conseguiu sequer formular uma resposta concreta.

Na minha opinião o preço é a quantidade de dinheiro que esperamos receber em troca do fornecimento de um produto ou serviço de valor. Meio óbvio.

Porém eu verifiquei que a maioria dos problemas não estava propriamente na tabela de preços e sim nos Lucros.



Veja as 3 dicas para começar a precificar o seu negócio de fotografia:

1- Por onde eu Começo

2- Diferença de Preço x Valor

3- Quanto eu quero me pagar




Dica 1 – POR ONDE EU COMEÇO
Para começar a pensar em quanto cobrar pelo seu serviço de fotografia, você deve conhecer os três pilares básicos de preços para fotógrafos:

1) Custos dos Produtos/Serviços

É absolutamente importante mensurar quais são os custos envolvidos na sua fotografia. Custos fixos como energia, aluguéis, água, condomínio etc. E os variáveis como pagamento a fornecedores, transporte, custos com locações. Na minha opinião os custos não podem ser utilizados em fotografia para guiar os preços.

2) Quanto você se paga

Eu fico espantado com profissionais que respondem esta pergunta dizendo: “fico com o que sobra”. Está muito errado. Você deve definir qual é o seu salário. Quanto que você quer receber para dedicar-se 10/12/14 horas por dia com o seu negócio. Essa é a melhor maneira de gerir as suas finanças na minha opinião.

3) O tempo que você gasta com o produto:

Para todo fotógrafo o clichê “Tempo é dinheiro” é muito importante. Você já parou para calcular quanto tempo gasta para entregar cada serviço de fotografia? Imagine se a cada 30 dias você conseguisse fotografar e entregar apenas 1 serviço. Quanto você cobraria? E se conseguisse fotografar e entregar 30 serviços? Percebeu o quanto o seu tempo é valioso?

Eu considero este três pilares os mais importantes para o fotógrafo moderno que quer precificar os seus produtos corretamente. São fatores cruciais para quem quer percorrer o caminho para tornar seu negócio um sucesso e mais rentável.




Dica 2 – QUAL É A DIFERENÇA ENTRE PREÇO E VALOR
Embora sejam termos empregados no dia a dia da fotografia, preço e valor representam ideias bem diferentes. Você sabe exatamente da diferença entre os dois?

O valor é a Percepção do cliente sobre o seu produto. Essa percepção é tida antes durante e depois da entrega do serviço. Ex.: Quando o cliente vê um site com fotografia de baixa qualidade, erros de português e mal construídos, ele imagina um serviço de baixo valor.

O preço nada mais é do que a quantidade de dinheiro que cobramos ou pagamos por produtos e serviços.

Quando você oferece algo que é VALORIZADO por determinado público, as pessoas compram. Porque o valor percebido ultrapassa o preço cobrado. Em outras palavras se o seu cliente entende que o seu Valor é maior que o seu Preço ele compra.

Se ele acha que o custo da sua fotografia está acima do benefício ele não compra. E por que isso acontece? Por que você não conseguiu construir valor para o seu cliente.E é exatamente a construção de valor em relação ao preço, que fará com que mais clientes comprem.


Dica 3 -  QUANTO EU DEVO ME PAGAR
Na nossa empresa de fotografia temos salário fixo. Fazemos assim:

- Estipulamos o valor líquido que cada um deve receber ao final do mês

- Nos tratamos como se fossemos empregados que colaboram para o sucesso e devem receber religiosamente um valor hipotético de R$5.000 ao final do mês e pagamos nossa previdência.

- Existem meses que os nossos lucros são muito acima desse valor, nesses meses retiramos apenas o salário e guardamos o restante que é da empresa.

- Nos meses onde os lucros estão abaixo, retiramos o mesmo valor já que poupamos em outros meses.

- Sempre ao final do ano, fazemos o nosso planejamento do ano seguinte, inclusive o reajuste de salário que varia de 5 a 10%.

- Com o dinheiro poupado ao longo dos meses definimos o quanto será destinado para novos equipamentos, investimentos em portfólio, do valor que sobra retiramos 50% como pro labore e os outros 50% fica de como capital de giro.

O mais importante é que você tenha um salário mensal e que mantenha o planejamento até o final do ano. Essa é forma que aprendemos trabalhando por anos em empresas multinacionais que têm os seus serviços orientados aos lucros.



CONCLUSÃO

Nesse artigo básico sobre preços tivemos o nosso primeiro contato com os três pilares que devemos conhecer para começar a nossa precificação na fotografia:  Custos dos Produtos/Serviços, Quanto você se paga e O tempo que você gasta com o produto.

Vimos também que real diferença entre PREÇO e VALOR está na percepção do cliente e na comparação do custo x benefício de nossos produtos e que quando o cliente percebe valor o preço torna-se fator de pouca importância e você consegue vender.

Por último vimos que todo fotógrafo deve ter o seu salário e fazer o seu controle mensal. Vimos passo a passo como eu faço o meu controle salarial e mesmo resumidamente o planejamento de orçamento anual.


Teve alguma dúvida, Gostou do artigo, deixe o seu comentário!


Visite nosso Facebook para receber mais informações
« Última modificação: 12 de Setembro de 2013, 13:43:45 por Leo_Castro »


Portela 2011

  • Trade Count: (3)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 8.542
  • Sexo: Masculino
Resposta #1 Online: 12 de Setembro de 2013, 19:17:54
- Com o dinheiro poupado ao longo dos meses definimos o quanto será destinado para novos equipamentos, investimentos em portfólio, do valor que sobra retiramos 50% como pro labore e os outros 50% fica de como capital de giro.

O mais importante é que você tenha um salário mensal e que mantenha o planejamento até o final do ano. Essa é forma que aprendemos trabalhando por anos em empresas multinacionais que têm os seus serviços orientados aos lucros.


Leo, boa dissertação. Dá uma linha de raciocínio bem interessante para o pessoal que está sem planejamento.
Permita-me somente uma observação: o salário mensal que você retira religiozamente, é seu pro-labore (que o proprio nome diz, para o trabalho), e os 50% que são distribuídos ao final do ano, é o lucro ou dividento, distribuído pela empresa aos seus associados (acionistas ou quotistas)  :ok:.

Não ter um bom planejamento financeiro e, principalmente não saber separar o que é da empresa, do que é do empresário, é 70% das causas de falência das empresas.

Parabéns.  :D
« Última modificação: 12 de Setembro de 2013, 19:19:43 por Portela 2011 »


Sunriser

  • Trade Count: (3)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 1.216
  • Sexo: Masculino
  • Deus seja louvado
    • Sunriser Photography Facebook
Resposta #2 Online: 12 de Setembro de 2013, 21:42:52
Marcando para ler depois :)


Leo_Castro

  • Trade Count: (0)
  • Novato(a)
  • Mensagens: 41
    • Aumente as suas vendas de Fotografia
Resposta #3 Online: 13 de Setembro de 2013, 11:20:10
Portella,

Você está corretíssimo nas observações.
Obrigado por contribuir!

Abs
Leo


karldantas

  • Trade Count: (0)
  • Novato(a)
  • Mensagens: 2
Resposta #4 Online: 15 de Setembro de 2013, 19:35:24
Olá Leo-Castro, boa noite também sou novo no Fórum, na verdade me registrei há poucos minutos, e vejo que sua dúvida é a de muitos, pois eu também tive quando comecei, pesquisei bastante até encontrar este link http://blog.geraldogarcia.com/index.php/2009/05/como-cobrar-por-servicos-fotograficos-introducao/#axzz2f0CAzLJE[/color].
Lei com atenção e calma, não é uma formula, mas sim uma forma de você se organizar e/ou padronizar.
Garanto que vai ajudar como me ajudou.


nildes

  • Trade Count: (1)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 219
Resposta #5 Online: 15 de Setembro de 2013, 22:49:41