Autor Tópico: Fotometria com flash  (Lida 2936 vezes)

Lucas Estêvão

  • Trade Count: (22)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 1.162
  • Sexo: Masculino
Online: 26 de Setembro de 2013, 15:34:38
Sim, eu sei o básico, mas quero aprimorar as minhas exposições, quero a quantidade certa* de luz.

Como vocês costumam fazer? Usam TTL (quem usa speedlight) ou manual?
Usam fotômetro de mão ou vão acertando a quantidade de flash com base na imagem no LCD ou histograma?

* se é que isso existe.


Joel Alves Efigenio

  • Trade Count: (3)
  • Conhecendo
  • *
  • Mensagens: 142
  • Sexo: Masculino
Resposta #1 Online: 26 de Setembro de 2013, 15:54:32
Marcando pra acompanha  :snack:
Nikon D5100+kit 18-55mm+35mm F1.8+Flash YN467II


Humberto Yoji

  • Trade Count: (23)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 7.353
  • Sexo: Masculino
    • Humberto Yoji - fotógrafo
Resposta #2 Online: 26 de Setembro de 2013, 16:08:15
Não sei qual a sua aplicação, mas em eventos eu uso TTL. Já fiz umas experiências com manual, mas precisaria praticar um pouco mais antes de usar efetivamente em trabalhos.

O TTL funciona como algum dos modos de prioridade da câmera, você tem que analisar a cena e estimar quanto vai compensar pra cima ou pra baixo, dependendo da refletividade da cena. Ou então, fazer a trava da exposição em algum lugar que tenha a refletividade de um cinza médio. Não gosto de fazer isso em eventos porque o flash dispara um pré-flash para fazer a trava, e aí as pessoas acham que a foto já foi batida.

Em modo manual eu costumo ir fazendo uns testes até achar os valores, com base no LCD e histograma. Isso porque eu uso flash rebatido. Se for usar flash direto, os flashes indicam na telinha a distância da exposição correta para aquela abertura, ISO e potência. Eu uso isso pra me basear.

Se for em estúdio, o ideal é mesmo usar um fotômetro de mão, e medir a potência nos diversos pontos de interesse.


Joel Alves Efigenio

  • Trade Count: (3)
  • Conhecendo
  • *
  • Mensagens: 142
  • Sexo: Masculino
Resposta #3 Online: 26 de Setembro de 2013, 16:16:20
 :ok:
Nikon D5100+kit 18-55mm+35mm F1.8+Flash YN467II


Lucas Estêvão

  • Trade Count: (22)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 1.162
  • Sexo: Masculino
Resposta #4 Online: 26 de Setembro de 2013, 16:22:13
Não sei qual a sua aplicação, mas em eventos eu uso TTL. Já fiz umas experiências com manual, mas precisaria praticar um pouco mais antes de usar efetivamente em trabalhos.

O TTL funciona como algum dos modos de prioridade da câmera, você tem que analisar a cena e estimar quanto vai compensar pra cima ou pra baixo, dependendo da refletividade da cena. Ou então, fazer a trava da exposição em algum lugar que tenha a refletividade de um cinza médio. Não gosto de fazer isso em eventos porque o flash dispara um pré-flash para fazer a trava, e aí as pessoas acham que a foto já foi batida.

Em modo manual eu costumo ir fazendo uns testes até achar os valores, com base no LCD e histograma. Isso porque eu uso flash rebatido. Se for usar flash direto, os flashes indicam na telinha a distância da exposição correta para aquela abertura, ISO e potência. Eu uso isso pra me basear.

Se for em estúdio, o ideal é mesmo usar um fotômetro de mão, e medir a potência nos diversos pontos de interesse.

Obrigado, Humberto. Esperava que tu comentasse aqui, embora eu já soubesse da forma como tu trabalha por termos participado de outros tópicos.

Minha aplicação é retratos, tanto em locação quanto em estúdio (futuramente). Estou bem inclinado a comprar um fotômetro de mão pra usar o modo manual do flash o tempo inteiro (nesse caso mediria a incidência de luz ambiente no assunto, setaria a exposição na câmera com alguma subexposição e mediria o flash necessário pra zerar o assunto). Obviamente que pra eventos e pra tudo que não é posado ele é inútil, mas pra situações onde se deseja alto controle da luz me parece a melhor opção mesmo. Tenho o interesse em produzir a cena e disparar uma única vez.

Sobre o histograma, costuma expor à direita?
« Última modificação: 26 de Setembro de 2013, 16:25:10 por lestevaos »


Humberto Yoji

  • Trade Count: (23)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 7.353
  • Sexo: Masculino
    • Humberto Yoji - fotógrafo
Resposta #5 Online: 26 de Setembro de 2013, 18:32:17
Não tenho muita experiência fotografando pessoas em estúdio, mas para retratos posados o melhor sem dúvida é usar um fotômetro mesmo e flash em manual. Daí você mede tudo uma vez só e está pronto, a modelo pode mudar de pose, pode mudar de roupa, nada vai alterar a iluminação. A não ser, é claro, que ela altere a distância em relação ao flash.

Sim, costumo sempre expor à direita. Ainda mais que, em eventos, sempre estou usando ISOs altos, daí não pode correr o risco do flash subexpor e ter que recuperar na pós...


Lucas Estêvão

  • Trade Count: (22)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 1.162
  • Sexo: Masculino
Resposta #6 Online: 26 de Setembro de 2013, 18:38:18
Não tenho muita experiência fotografando pessoas em estúdio, mas para retratos posados o melhor sem dúvida é usar um fotômetro mesmo e flash em manual. Daí você mede tudo uma vez só e está pronto, a modelo pode mudar de pose, pode mudar de roupa, nada vai alterar a iluminação. A não ser, é claro, que ela altere a distância em relação ao flash.

Sim, costumo sempre expor à direita. Ainda mais que, em eventos, sempre estou usando ISOs altos, daí não pode correr o risco do flash subexpor e ter que recuperar na pós...

Compensa quanto? Imagino que dependa da predominância da cena (se completamente branco mais e se escura menos ou nada de compensação).


Humberto Yoji

  • Trade Count: (23)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 7.353
  • Sexo: Masculino
    • Humberto Yoji - fotógrafo
Resposta #7 Online: 26 de Setembro de 2013, 18:44:57
Compensa quanto? Imagino que dependa da predominância da cena (se completamente branco mais e se escura menos ou nada de compensação).


Geralmente jogo entre 1/3EV e 2/3EV acima do ideal (veja bem, acima do ideal, não acima do zero, e aí o ideal é como você falou mesmo, no branco eu subo mais, no preto eu baixo mais). Mas não pode ser muito acima, senão o flash fica muito mais forte que a luz ambiente e aí, ao recuperar na pós, o fundo fica muito escuro.


Lucas Estêvão

  • Trade Count: (22)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 1.162
  • Sexo: Masculino
Resposta #8 Online: 26 de Setembro de 2013, 18:50:29
Geralmente jogo entre 1/3EV e 2/3EV acima do ideal (veja bem, acima do ideal, não acima do zero, e aí o ideal é como você falou mesmo, no branco eu subo mais, no preto eu baixo mais). Mas não pode ser muito acima, senão o flash fica muito mais forte que a luz ambiente e aí, ao recuperar na pós, o fundo fica muito escuro.

:ok:

Que tipo de medição usa? Matricial, central ponderada, pontual... (não sei os nomes da Canon).


Humberto Yoji

  • Trade Count: (23)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 7.353
  • Sexo: Masculino
    • Humberto Yoji - fotógrafo
Resposta #9 Online: 26 de Setembro de 2013, 18:51:53
:ok:

Que tipo de medição usa? Matricial, central ponderada, pontual... (não sei os nomes da Canon).


Vixe, também não sei os nomes direito, acho que chama average...


Lucas Estêvão

  • Trade Count: (22)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 1.162
  • Sexo: Masculino
Resposta #10 Online: 26 de Setembro de 2013, 19:01:18

Vixe, também não sei os nomes direito, acho que chama average...

Deve ser a matricial então, aquela que mede a cena inteira mesmo. Tu deve fazer a medição completa da cena, expor ela corretamente em velocidade de sincronia com flash e depois ligar o flash, certo?

Eu tô pensando em começar a usar a central ponderada pro TTL calcular com mais precisão a luz necessária apenas pro assunto, já que é basicamente pra isso que eu quero aquela luz.


Humberto Yoji

  • Trade Count: (23)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 7.353
  • Sexo: Masculino
    • Humberto Yoji - fotógrafo
Resposta #11 Online: 27 de Setembro de 2013, 00:55:22
Deve ser a matricial então, aquela que mede a cena inteira mesmo. Tu deve fazer a medição completa da cena, expor ela corretamente em velocidade de sincronia com flash e depois ligar o flash, certo?

Eu tô pensando em começar a usar a central ponderada pro TTL calcular com mais precisão a luz necessária apenas pro assunto, já que é basicamente pra isso que eu quero aquela luz.


Ah, você tá falando da fotometria da câmera, achei que estava falando do flash. Mas eu costumo usar a que usa o quadro todo. Mas geralmente eu faço a medição em algum local próximo do cinza médio. Chão, parede, cortina, qualquer coisa que esteja próximo do cinza médio e que dê pra preencher o quadro inteiro.


Mas vai variar muito da proposta. Se o flash for apenas de preenchimento, principalmente em fotos de dia, eu deixo a fotometria o mais correta possível para a iluminação local. Se for mais de noite, festas, etc, eu deixo a cena um tanto subexposta, de -1 a -2EV, e deixo o flash "tomar conta" da cena.



Lucas Estêvão

  • Trade Count: (22)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 1.162
  • Sexo: Masculino
Resposta #12 Online: 27 de Setembro de 2013, 01:06:28
Ah, você tá falando da fotometria da câmera, achei que estava falando do flash. Mas eu costumo usar a que usa o quadro todo. Mas geralmente eu faço a medição em algum local próximo do cinza médio. Chão, parede, cortina, qualquer coisa que esteja próximo do cinza médio e que dê pra preencher o quadro inteiro.

Mas vai variar muito da proposta. Se o flash for apenas de preenchimento, principalmente em fotos de dia, eu deixo a fotometria o mais correta possível para a iluminação local. Se for mais de noite, festas, etc, eu deixo a cena um tanto subexposta, de -1 a -2EV, e deixo o flash "tomar conta" da cena.

Entendi. É mais ou menos o que eu faço também, com uma diferença que eu procuro medir a luz ambiente usando a medição matricial do fundo daquilo que eu vou fotografar e não o chão, parede etc como tu faz. Aliás, não entendi como isso pode te dar uma medição boa do todo. Não pode te enganar pelo fato de o ponto que tu escolher pra fazer a medição estar mais próximo de uma fonte de luz que outros pontos do salão, por exemplo?

O que faço pra pegar o ambiente é apontar pro fundo (o salão, no teu caso), focar em alguma coisa, desfocar um pouco a lente usando o foco manual* e fixar essa medição no modo manual da câmera.

* pra embaralhar o fundo e ter uma medição mais próxima daquilo que vai ser o fundo quando eu for disparar realmente, pois o assunto vai estar na frente e o fundo ficará desfocado pelo uso de grandes aberturas (entre f/1.8 e f/2.8).


Humberto Yoji

  • Trade Count: (23)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 7.353
  • Sexo: Masculino
    • Humberto Yoji - fotógrafo
Resposta #13 Online: 27 de Setembro de 2013, 01:17:19
Pra retratos sim, o ideal é medir o fundo mesmo. Isso que eu falei que faço é mais quando é de dia, então a iluminação ambiente é bem uniforme. De qualquer forma, não levo a medição tão estritamente assim durante um evento, o tempo inteiro estou mudando e adequando a cada local e situação, e também dependendo da proposta de cada foto. Então eu tiro uma medida inicial sim de uma superfície, mas depois faço ajustes com o LCD e o histograma.


Lucas Estêvão

  • Trade Count: (22)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 1.162
  • Sexo: Masculino
Resposta #14 Online: 27 de Setembro de 2013, 01:49:15
Pra retratos sim, o ideal é medir o fundo mesmo. Isso que eu falei que faço é mais quando é de dia, então a iluminação ambiente é bem uniforme. De qualquer forma, não levo a medição tão estritamente assim durante um evento, o tempo inteiro estou mudando e adequando a cada local e situação, e também dependendo da proposta de cada foto. Então eu tiro uma medida inicial sim de uma superfície, mas depois faço ajustes com o LCD e o histograma.

Ah sim. É que uma coisa que me incomoda muito no TTL e nos modos de prioridade da câmera (por isso gosto de descobrir uma medição e fixar no manual) são as pequenas mudanças de exposição entre uma foto e outra. Numa mesma sequência às vezes tem fotos em 1/3, 2/3 de diferença. Isso é muito ruim pra ficar ajustando na pós.