Autor Tópico: Suposições Artísticas  (Lida 2168 vezes)

Lindsay

  • Trade Count: (16)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 2.189
  • Sexo: Masculino
Online: 29 de Janeiro de 2014, 15:36:18
Se já não é, suponha que vc seja um artista. E que vc tem relações comerciais com o mercado de arte (galeristas, marchands, compradores e colecionadores).


Você aceitaria recomendações sobre o que produzir???
Você aceitaria comentários sobre sua produção, dizendo "isso vende" ou "isso não vende"???
E se algum galerista fizesse sugestões como "produza algo parecido como isso aqui", vc aceitaria encomendas ou ficaria puto(a)???
Vc acha que a produção pessoal de um(a) artista pode atender demandas comerciais ou deve sempre ser poesia intima & estrita inspiração.
Vc seria capaz de se submeter à uma suposta "escravidão" ou "ditadura" imposta pelo mercado???


Convido os colegas para essa discussão!!!
« Última modificação: 29 de Janeiro de 2014, 15:54:39 por Lindsay »
Fotografando com a memória


RafaZ

  • Trade Count: (4)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 2.330
  • Sexo: Masculino
  • Devagar e quase sempre.
Resposta #1 Online: 29 de Janeiro de 2014, 16:17:34
Começo já dizendo que não sou e não tenho qualquer pretensão de ser artista, não tenho talento, vocação nem vontade.

Já que a proposta é a suposição, vamos lá: Fosse eu um artista que precisasse vender a minha arte para sobreviver, aceitaria sim trabalhar por encomenda, para pelo menos sentir se o tal galerista tinha razão. E em dando certo, usaria o dinheiro da arte prostituída para me dar ao luxo de produzir o que me desse satifação pessoal. Eventualmente, fosse eu dotado de talento e meu agente de bom tino comercial, teria um nome conhecido e passaria a produzir menos encomendas e mais trabalhos inspirados no meu sentimento.


Vc seria capaz de se submeter à uma suposta "escravidão" ou "ditadura" imposta pelo mercado???
De certa forma isso já acontece. Ao ter um trabalho com carteira assinada, me submento à necessidade de ganhar dinheiro com tal atividade para manter minha família com um padrão de vida que considero adequado. E o dinheiro que ganho me permite dedicar ao que realmente me traz satisfação pessoal. (Que não tem nada a ver com arte, a não ser na posição de consumidor)

Lembremos que grandes artistas trabalharam por encomenda. Leonardo da Vinci e Michelângelo Buonarroti pra ficarmos nos exemplos mais conhecidos na pintura. Se formos a um museu de arte renascentista veremos incontáveis obras feitas por encomenda, algumas vezes até retratando os encomendantes em cenas bíblicas ou épicas (era o Photoshop da época).

Saindo da pintura, compositores também aceitavam encomendas, assim como escritores, arquitetos, dançarinos e escultores. Mais recentemente os cineastas também. Aliás podemos conjecturar que os grandes somente são assim considerados porque aceitaram fazer o que o mercado pedia. Michelângelo seria o que é hoje se não tivessese aceito a encomenda da Capela Sistina? Ou pior, algum grande renascentista que não aceitasse a arte sacra, teria futuro? A igreja era o "mercado" da época, certamente havia talentos que se perderam no tempo porque tinham apreciação por assunto diverso.

Não digo que é regra, mas em geral para ganharmos dinhero precisamos fazer o que outra pessoa quer que façamos. Felizes os poucos que ganham dinheiro fazendo exclusivamente o que gostam, ou melhor ainda, os que conseguem sobreviver e obter satisfação pessoal sem esse "mardito" $$$.
Kodak Ektra 100 | Flash Magicube


C R O I X

  • Trade Count: (0)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 4.509
  • Sexo: Masculino
  • Fotografo Multiformato
    • Marcio Faustino
Resposta #2 Online: 29 de Janeiro de 2014, 16:36:53
Se já não é, suponha que vc seja um artista. E que vc tem relações comerciais com o mercado de arte (galeristas, marchands, compradores e colecionadores).


Você aceitaria recomendações sobre o que produzir???
Você aceitaria comentários sobre sua produção, dizendo "isso vende" ou "isso não vende"???
E se algum galerista fizesse sugestões como "produza algo parecido como isso aqui", vc aceitaria encomendas ou ficaria puto(a)???
Vc acha que a produção pessoal de um(a) artista pode atender demandas comerciais ou deve sempre ser poesia intima & estrita inspiração.
Vc seria capaz de se submeter à uma suposta "escravidão" ou "ditadura" imposta pelo mercado???


Convido os colegas para essa discussão!!!
Isso sempre acontece.
Galerias e curadores nao precisam dizer a vc o que vende ou nao. Eles simplismente recusam ou nao respondem a sua proposta e vc ja sabe o que eles estao dizendo indiretamente.

Existem diferentes tipos de artistas/fotografos, os que praticam a atividade como hobby de final de semana tendo um emprego para pagar as contas e os que vivem da arte/fotografia e sao obrigados a produzir o que o mercado quer para pagar as contas.

Existem tambem a diferenca de artistas de apenas gostam de produzir arte, da mesma forma que gostam de cuzinhar e seriam cuzinhiros de um Self Service qualquer so pelo prazer de assar umas matatas, sentir o cheiro da comida e se sentir realizado com a carreira. E tem artistas que gostam de criar, que possuem uma visao, critica, expressao e conceito para desenvolver

Independente do que vc seja, o que vc produz nao vai criar pernas e sair se vendendo sozinho. Se vc quer ganhar dinheiro ou pagar as contas com a sua atividade vc tem que ser vendedor tambem, marqueteiro, planejador, administrador, etc. Picasso mesmo criando maravilhas artisticas desdos 12 anos de idade ele teve seu periodo de pobreza tentando vender suas obras. Ansel Adams mesmo ja tendo conhecimento profundo de teoria e pratica para fazer fotos de alta qualidade tecnica e artistica, ele passou a vida toda tentando ganhar dinheiro com fotografia sem muito sucesso, so quando estava velho que um investidor resolvei ser o vendedor e marketeiro para Adams.

Independente do que vc for, vc tem que comer, ter um lugar para dormir e materia prima. Por isso, para ser um artista realmente por si so, livre das influencias mercadologicas, marketeiras, etc, so sendo um Picasso no auge de sua carreira ou tendo outro emprego para pagar as contas e fazer as suas criacoes para vc mesmo o que eu acho o ideal. Melhor do que isso so sendo rico e nao tendo que trabalhar igual aquele membro da Familia real inglesa que tambem eh fotografo

O fato eh que muitos pensam "vou me prostituir para o mercado e com o dinheiro que ganhar vou fazer o que quero". O problema eh que em muitos casos nao sobra dinheiro ou tempo para fazer a arte que vc quer pq vc teve que pagar as contas, pagar pelo material e o mercado nao enxerga o real custo de seu trabalho.
« Última modificação: 29 de Janeiro de 2014, 16:41:18 por C R O I X »


Renan.Paiva

  • Trade Count: (0)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 551
  • Sexo: Masculino
Resposta #3 Online: 29 de Janeiro de 2014, 17:23:42
O que o C R O I X falou e o que tenho visto em alguns lugares e faz muito sentido, a hora em que você passa a depender da fotografia para vivier voce perde a parte legal da coisa, hj eu so fotografo o que gosto. Mas infelizmente quando minha mae exige que eu faça as fotos de registro da família :'(.
Nikon D7100 - 35mm DX 1.8G - 50 mm AF-S 1.8G - 55 200 VR - Tamron 17-50 2.8 VC DX II


RafaZ

  • Trade Count: (4)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 2.330
  • Sexo: Masculino
  • Devagar e quase sempre.
Resposta #4 Online: 29 de Janeiro de 2014, 17:58:32
Nada mais justo, depois de ela te criar com tanto sacrifício. Quando vc tiver filhos é que vai perceber...
Kodak Ektra 100 | Flash Magicube


C R O I X

  • Trade Count: (0)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 4.509
  • Sexo: Masculino
  • Fotografo Multiformato
    • Marcio Faustino
Resposta #5 Online: 30 de Janeiro de 2014, 05:45:03
Nada mais justo, depois de ela te criar com tanto sacrifício. Quando vc tiver filhos é que vai perceber...
Entao quando ela ficar velha e precisar de ajuda diga que ja fez a sua parte cumprinco as exigencias dela quando era mais nivo...  :assobi:


RafaZ

  • Trade Count: (4)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 2.330
  • Sexo: Masculino
  • Devagar e quase sempre.
Resposta #6 Online: 30 de Janeiro de 2014, 07:29:09
Dependendo boto num asilo!  8-)
Kodak Ektra 100 | Flash Magicube


André Luis Jacob

  • Trade Count: (3)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 2.309
  • Sexo: Masculino
    • Jacob Fotografia Criativa
Resposta #7 Online: 30 de Janeiro de 2014, 07:55:21
Eu trabalho com fotografia e nao sinto que perdi a essencia de qualquer coisa... consigo separar bem o André Jacob fotografo que esta la lidando com o dono da empresa, com a modelo, com o produtor, com a cliente pessoal, com o casal, com a criança... do André Jacob que sai demanhazinha cedo com sua camera(muitas vezes analogica) pra clicar o cotidiano, buscando inspiraçao para algum dia criar um conceito e se fixar


Raphael Sombrio

  • Trade Count: (0)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 2.744
  • O RAW é um diamante...bruto
Resposta #8 Online: 30 de Janeiro de 2014, 11:01:49
Pessoal, não sou "artista" mas além da brincadeira de fotografar eu faço pinturas em óleo sobre tela.

Tenho meu estilo, tema de preferência, algo que tento "impor" independente de ser comercial ou um dia fazer sucesso....Acho que isso é arte de verdade.

Mas tbm aceito encomendas, e muitas vezes tenho que realizar trabalhos que por mim jamais faria de livre vontade, mas pela simples necessidade de
ganhar um dinheiro extra. E dessa forma consigo separar o Raphael "artista" do que produz um trabalho sob encomenda.

Quanto a fotografia profissional, acho que tentaria dividir tbm, fazer o que precido pra sobreviver e as vezes aquilo que gosto, tentando trilhar, quem sabe um caminho para o reconhecimento.

Mais uma vez,  :D minhas pinturas: http://www.flickr.com/photos/casadepedraatelier/sets/72157621989320499/



Humberto Yoji

  • Trade Count: (23)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 6.847
  • Sexo: Masculino
    • Humberto Yoji - fotógrafo
Resposta #9 Online: 30 de Janeiro de 2014, 11:05:37
Sigo a linha de pensamento dos demais. Se eu fosse um artista que dependesse apenas da minha arte para sobreviver, eu aceitaria recomendações de outras pessoas, pelo menos até me estabelecer no mercado e conseguir viver apenas do que eu gosto de fazer.

E, na verdade, é meio isso que vem acontecendo comigo no ramo de casamentos e eventos. No começo eu fazia um pouco de tudo, seguindo as recomendações, muita coisa que não gostava, etc e tal. Hoje em dia já consigo meio que "impor" o meu estilo de fotografia nos meus trabalhos.


spositom

  • Trade Count: (2)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 1.412
Resposta #10 Online: 30 de Janeiro de 2014, 11:05:44
Bem, esta hipótese é muito distante e insana no meu caso, fiz a enquete com a patroa que é artista plástica. Depois de meia hora ouvindo que pra expor e ser conhecido tem que pagar ela falou ser comum a "encomenda", claro que é uma paulada mas existe

Fui numa entrevista dela com um marchand (faz uns dois anos) e a conversa além MKT  foram das  taxas e comissões e pelo menos naquele primeiro momento não houve nada sobre a produção artística.


C R O I X

  • Trade Count: (0)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 4.509
  • Sexo: Masculino
  • Fotografo Multiformato
    • Marcio Faustino
Resposta #11 Online: 30 de Janeiro de 2014, 11:22:01
Eu trabalho com fotografia e nao sinto que perdi a essencia de qualquer coisa... consigo separar bem o André Jacob fotografo que esta la lidando com o dono da empresa, com a modelo, com o produtor, com a cliente pessoal, com o casal, com a criança... do André Jacob que sai demanhazinha cedo com sua camera(muitas vezes analogica) pra clicar o cotidiano, buscando inspiraçao para algum dia criar um conceito e se fixar
Ai que ta, nem todos conseguem ou querem fazer tal separacao.

Olha ai um documentario legal de um dos fotografos ingleses mais bem sucedidos e que no auge da carreira largou tudo pq sentia que o rabalho dele nao era arte e o que ele queria era fazer arte, e de tao aterafado ja nao tinha nem tempo para fazer o que ele realmente queria e gostava: http://www.youtube.com/watch?v=jyRPfevrb1k

Ele era o fotografo mais reconhecido de sua epoca, mas ele se tornou reconhecido para os outros e nao para ele mesmo. Resultado, insatisfacao. E eh assim que muitos se sentem.

Eh o velho exemplo do cusinheiro que deseja criar seus pratos livremente (ser chefe) e o cosinheiro que esta feliz em fazer o rango da galera em um Self-Service. Alguens coseguem serem ambos. Outros nao coseguem cosinhar sem dar aquela anciedade em criar algo novo (mesmo levando bronca do chefe do restaurante), e tem aqueles que se sentem realizados assado fazendo PF para caminhoneiros em restaurante de beira de estrada.
« Última modificação: 30 de Janeiro de 2014, 11:30:22 por C R O I X »


C R O I X

  • Trade Count: (0)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 4.509
  • Sexo: Masculino
  • Fotografo Multiformato
    • Marcio Faustino
Resposta #12 Online: 30 de Janeiro de 2014, 11:38:49
Bem, esta hipótese é muito distante e insana no meu caso, fiz a enquete com a patroa que é artista plástica. Depois de meia hora ouvindo que pra expor e ser conhecido tem que pagar ela falou ser comum a "encomenda", claro que é uma paulada mas existe

Fui numa entrevista dela com um marchand (faz uns dois anos) e a conversa além MKT  foram das  taxas e comissões e pelo menos naquele primeiro momento não houve nada sobre a produção artística.

Pois eh. Vender "arte" nao eh dificil. Basta fazer reproducoes de grandes obras do passado, de imaginarios que estao na moda ou de celebridades e vc vende bem. Pode ver que eh o que mais vende na internet e sao os "artistas" que conseguem ganhar dinheiro mais facilmente.

Agora fazer Arte ou sua arte eh outra historia. E eh ai que vem a pergunta, o que te motiva a fazer o que vc faz? Dinheiro? pq se for qualquer outro emprego para ganhar dinheiro serve e eh ate mais facil. Imagem? Sim, tem muitos que nao ligam tanto para o dinheiro ou o que realmente fazem, desde que tenham um titulo maneiro para se sentir bem socialmente, pode ser fotografo, artista, ou o que esteja na moda. Ou arte? E se for arte, prepare-se para ser um fudido se vc nao vier de uma familia com dinheiro e generosa.

Sao muito raros artistas de verdade que comecaram a carreira vendendo bem e fazendo dinheiro. Artistas de verdade me refiro a artistas que so fazem o que os realizam, o que eh expressao deles, mesmo que encomendado. Deixando de lado o que eh vendivel, moda ou como o cliente exige que deva ser. Ou seja, artistas que so fazem trabalhos conceituais e nao "comerciais".
« Última modificação: 30 de Janeiro de 2014, 11:44:17 por C R O I X »


Luciano.Queiroz

  • Trade Count: (30)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 4.394
  • Sexo: Masculino
    • Luciano Queiroz
Resposta #13 Online: 30 de Janeiro de 2014, 11:47:03
é muito complicado essa situação.. mas pelo que vejo na fotografia e na música, artista só pode ser artista mesmo se não depender de sua arte pra sobreviver.

Se o sustento vem da arte, uma hora ou outra precisa se vender nem que seja "só um pouquinho".....

Eu sou artista e vivo disso, com fabricação de instrumentos musicais artesanais. Quase sempre tenho que fazer instrumento que não me agrada porque é o que vende, é o que o cliente pede... Então, como músico e como fotógrafo, que são atividades paralelas, tento ser o mais "eu" possível...
« Última modificação: 30 de Janeiro de 2014, 11:52:47 por Luciano.Queiroz »
Luciano Queiroz
www.lucianoqueiroz.com
Facebook: @caminhotracado - https://goo.gl/pNRgQX
Instagram: @caminhotrtacado - https://goo.gl/Gou1E2
Youtube: www.youtube.com/c/caminhotracado


Raphael Sombrio

  • Trade Count: (0)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 2.744
  • O RAW é um diamante...bruto
Resposta #14 Online: 30 de Janeiro de 2014, 11:55:39
Sao muito raros artistas de verdade que comecaram a carreira vendendo bem e fazendo dinheiro. Artistas de verdade me refiro a artistas que so fazem o que os realizam, o que eh expressao deles, mesmo que encomendado. Deixando de lado o que eh vendivel, moda ou como o cliente exige que deva ser. Ou seja, artistas que so fazem trabalhos conceituais e nao "comerciais".

Sinceramente ( perdoem minha petulância ), mas pra mim isso é que é ser artista.

O resto é "copista" ou prestador de serviço, e não os menosprezo, só não acho que são artistas na sua essência.

Que venham as pedras....