Autor Tópico: Comissão/ sociedade/ freelance  (Lida 374 vezes)

locissa

  • Trade Count: (0)
  • Novato(a)
  • Mensagens: 19
Online: 11 de Fevereiro de 2014, 14:01:53
Olá pessoal tenho um studio montado e clientela legal, minha irmã perdeu o emprego e veio trabalhar comigo. Como ocupo um espaço em um prédio de meu pai e foi ele quem me emprestou o dinheiro para o todo o investimento, ( o qual toda a dívida já foi quitada), e ele como fotógrafo aposentado acredita que todo serviço que eu não tenho disponibilidade de pegar eu passe o mesmo  para minha irmã,  e que ela tem que ficar com o todo o dinheiro  do serviço para ela, sem pagar comissão nenhuma a mim. Ralei 5 anos para fazer clientela, com a família toda contra. Todo studio montado, preocupações e noites sem dormir e ainda tendo que garantir o serviço dela para meus clientes, visto tb que sou eu quem está ensinando tudo a ela desde regulagem de câmera, ângulo, photoshop e diagramação enfim, tudo e as pessoas vem até mim para me contratarem não a ela. Sem falar que é pago a ela no momento,  salário combinado+valor por evento de 100,00 a 150,00 e quando não estou no studio ela, estabelecido por meu pai, fica com o dinheiro das fotos 3x4 feitas no dia/ou momento que que não estou. Ah! e em 6 meses que desde que está comigo a mesma já tirou 4 semanas de férias por conta dela.

Por favor alguém com experiência em sociedade, parceria, comissão, qualquer coisa relacionada a pagamentos de funcionários/fotógrafos/ freelance me deem um luz por favor. Pois digo ao meu pai que essa situação está errada e ele não concorda. Moramos em um cidade pequena com aprox. 26 mil habitantes.

Obrigada a todos pela atenção.


charles_pereira

  • Trade Count: (2)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 279
  • Sexo: Masculino
Resposta #1 Online: 11 de Fevereiro de 2014, 17:27:58
Muito fácil de resolver, alugue um outro ponto, saia dessa "sociedade" que seu pai montou pra você e controle seu próprio nariz, se precisar de algum ajudante ou auxiliar, contrate alguém que não seja parente, fica mais fácil de demitir caso a pessoa resolva por conta própria tirar férias ou qualquer coisa do tipo.
Por experiência própria, mexer com negócio entre parentes, é muito complicado...


C R O I X

  • Trade Count: (0)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 4.923
  • Sexo: Masculino
  • Fotografo Multiformato
    • Marcio Faustino
Resposta #2 Online: 11 de Fevereiro de 2014, 17:39:25
Olá pessoal tenho um studio montado e clientela legal, minha irmã perdeu o emprego e veio trabalhar comigo. Como ocupo um espaço em um prédio de meu pai e foi ele quem me emprestou o dinheiro para o todo o investimento, ( o qual toda a dívida já foi quitada), e ele como fotógrafo aposentado acredita que todo serviço que eu não tenho disponibilidade de pegar eu passe o mesmo  para minha irmã,  e que ela tem que ficar com o todo o dinheiro  do serviço para ela, sem pagar comissão nenhuma a mim. Ralei 5 anos para fazer clientela, com a família toda contra. Todo studio montado, preocupações e noites sem dormir e ainda tendo que garantir o serviço dela para meus clientes, visto tb que sou eu quem está ensinando tudo a ela desde regulagem de câmera, ângulo, photoshop e diagramação enfim, tudo e as pessoas vem até mim para me contratarem não a ela. Sem falar que é pago a ela no momento,  salário combinado+valor por evento de 100,00 a 150,00 e quando não estou no studio ela, estabelecido por meu pai, fica com o dinheiro das fotos 3x4 feitas no dia/ou momento que que não estou. Ah! e em 6 meses que desde que está comigo a mesma já tirou 4 semanas de férias por conta dela.

Por favor alguém com experiência em sociedade, parceria, comissão, qualquer coisa relacionada a pagamentos de funcionários/fotógrafos/ freelance me deem um luz por favor. Pois digo ao meu pai que essa situação está errada e ele não concorda. Moramos em um cidade pequena com aprox. 26 mil habitantes.

Obrigada a todos pela atenção.
Sociedade para funcionar bem tem que ter estipulado quem eh responsavel pelo o que. Fazer sociedade onde todo mundo faz um pouco de tudo comeca a dar conflitos de opiniao, atrapalhar o trabalho um do outro, etc. Por isso que sociedade com parentes, principalmente de maneira forcada, nao costuma dar muito certo.

O negocio eh sentar com ela e ver o que ela faz de melhor e gosta de fazer, e entao ela fica responsavel por tal tarefa, se nao comprir com a responsabilidade dela vc nao se intromete, apenas cobra, e mesmo assim ela nao fizer a parte dela o negocio comeca a capengar eh ai que vc mostra que nao esta dando certo, que ela tem que partir ou vc se manda com seus clientes para outro lugar. E vc responsavel apenas pelo seu trabalho. Um respeitando o cliente do outro, sem atropelar ninguem. Sao apenas 2 fotografos dividindo o mesmo estudio e dando assistencia um ao outro.

O seu pai vai ficar te dando ordens pq foi ele que te emprestou o dinheiro e ele quem te instruiu, entao ele se sente no direito de fazer do jeito que ele quer. Ate mesmo pq vc esta no predio dele.

Esse eh um dos problemas em conseguir as coisas de forma emprestadas. Ajuda muito a conseguir realizar o que quer, mas depois de realizado pode atrapalhar muito.


André Luis Jacob

  • Trade Count: (3)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 2.309
  • Sexo: Masculino
    • Jacob Fotografia Criativa
Resposta #3 Online: 11 de Fevereiro de 2014, 22:12:43
Vish, isso ai é complicado... tenho estudio em que a sala é do meu sogro, no predio dele, minha namorada é minha sócia porém temos tudo MUITO bem estipulado. Começamos a ralar juntos, ela cuida das postagens no blog, o predio de certa forma é dela, ela atende os clientes de forma melhor que eu, ela me ajuda na organizaçao geral e tambem é maquiadora(ela ja era maquiadora autonoma antes do estudio) e ela sempre me acompanha nos jobs mesmo as vezes eu nao necessitando diretamente dela la. Entao temos um acordo, se um trabalho tivemos um ganho de R$1000,00, 500 vao para o estudio, 250 para mim, 250 para ela, cada um faz o que quer com o dinheiro que é seu e ponto. Ninguem tira a mais que ninguem, ninguem ganha a mais que ninguem. Eu recomendaria pra voce por TER real experiencia nessa situaçao é duas coisas. Primeira e mais pacifica, procure um contador, meu sogro é um, entao facilitou muito pra gente chegar nesse acordo, porém CADA CASO É UM CASO, o seu é diferente do meu, o contador vai analisar seu trabalho e dizer quantos % mereces ganhar e quantos % ela merece ganhar, a maioria das sociedades familiares e sociedades em geral nao da certo pois nao se tem essa divisao de responsabilidade e de lucros e custos.

A segunda opçao, mais agressiva é: Os equipos sao seus, estao PAGOS(seu pai emprestou, mas se voce ja pagou, é seu e ponto)? Voce tem clientela fixa ou que dê pra se manter sozinho? Deixe o espaço pra sua irmã e ela que se vire com o resto, equipamentos, estudo, tecnica... No maximo no maximo, ensine ela o basico sem cobrar, o resto ela vai se virar, pois é uma situaçao injusta voce ensina-la, dar seu espaço, seus clientes, alterar seu nome e tipo de trabalho entregue simplesmente porque é familia, isso pode te queimar pra sempre.

Como assim? Eu fotografo, tenho uma linha de trabalho bem definida, o que sei fazer e o que faço, é IMPOSSIVEL eu ensinar o que sei a outra pessoa, ninguem sera como eu nem eu como outra pessoa, ao adicionar outro fotografo no meu circulo de trabalho meu nome muda, as fotos da empresa que tenho nao serao mais da mesma linha, seguirao outra de outra pessoa mescladas ao meu estilo, nao sera eu... Quem me contrata ou contrataria porque quer o MEU estilo, as MINHAS ideias, nao farao mais.