Autor Tópico: Como "editar" os negativos que foram escaneados?  (Lida 1468 vezes)

rodrigonunes

  • Trade Count: (1)
  • Conhecendo
  • *
  • Mensagens: 120
  • Sexo: Masculino
Online: 11 de Fevereiro de 2014, 23:24:28
 Boa noite, pessoal. Sei que o título do tópico pode soar meio estranho, mas é o seguinte: Tirei algumas fotos com um Fuji Across Neopan 100 e mandei revelar e escanear num lab aqui do rj, de confiança, recomendado em vários fóruns, inclusive aqui. Mandei escanear na média, 300 dpi, já que era a primeira vez, pra saber qual é que é.

 Pois bem, escaneado o negativo, abri-o no pc e não sei se o scan está condizente com o que o filme deveria apresentar, como por exemplo o nivel de contraste. O lab diz que não faz nenhum tipo de pós, apenas scaneia.

A foto original, apenas escaneada.



A foto que eu apenais adicionei sharp no light room.



Não sei se vai dar pra ver a diferença de nitidez, aqui da pra ver que tem uma boa diferença.


Enfim, a questão é: o scan está mais ou menos como o filme deveria estar? Nesse caso, deveria adicionar algum contraste, mexer na curva de tons? Sei que é meio abstrato e noob essa pergunta, mas é a primeira vez que mexo com filme, o que eu posso fazer pra trazer à foto um ar mais parecido possível ao se tivesse sido ampliada como se fazia antigamente?

Bem, é isso, se não fui claro, podem perguntar, pq é meio dificil explicar e nao sei se fui claro.

Um abraço a todos.
Numa moldura clara e simples, sou aquilo que se vê.

Canon 5D Classic + EF 50 1.8 + YongNuo 568EX


AFShalders

  • Trade Count: (27)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 6.862
  • Sexo: Masculino
  • "Bela câmera, mas mostre as fotos..."
    • Old Good Light
Resposta #1 Online: 11 de Fevereiro de 2014, 23:41:23
Qual o formato do filme ? 135 ou 120 ?
Escanear filme é algo que dá bastante trabalho e tem uma curva de aprendizado nada fácil. O ideal é que a digitalização seja feita pelo menos usando algum tipo de densitometria, para que o histograma não fique muito disparatado do tipo de imagem, e é claro, saber como a cena era originalmente. Não dá para julgar se os tons estão certos ou errados só vendo esta imagem, pois vai que foi uma foto com uma luz tênue entrando pela janela... E se ao contrário disso, fosse uma luz forte ? Você que tem que saber.

Quanto a resolução, 300 dpi seria o mínimo, mínimo para medio formato, mesmo para um preview. Complicado julgar nitidez assim.

O que mais me incomoda nessa imagem é outra coisa, tem uma área da foto que está bastante difusa, com uma bruma, e não sei o que é isso. Como está o negativo ? Ele apresenta esta bruma ?
Ética não é negociável.

Viciado em Fotografia desde 1980
www.oldgoodlight.blogspot.com
www.flickr.com/groorj


spiderman

  • Trade Count: (4)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 13.410
Resposta #2 Online: 12 de Fevereiro de 2014, 00:21:31
Acho que voce deve sim fazer as alterações que te agradem. Mas, de qualquer forma, eu entendo a sua preocupação. Estou me deparando com algo mais ou menos parecido com voce. Eu tenho mexido muito pouco em meus arquivos digitalizados. No máximo acrecentar ou tirar um pouco de contraste e acrecentar um pouco de nitidez quado necessário. Em relação a nitidez, eu creio que a digitalização perde um pouco nesse quesito. Já o restante (contraste/exposição), acredito que voce possa regular ao seu gosto na hora da ampliação. Como estou pensando em ampliar as fotos a partir dos negativos, a minha preocupação é com essas diferenças entre o arquivo digitalizado e tratado por mim e o resultado no papel. Se fosse eu a ampliar as fotos, acredito que consegueria algo similar ao que vejo na tela, mas como não sou eu que vou fazer o serviço, também tenho essa preocupação. Uma opção seria imprimir o arquivo digitalizado mas creio que o resultado no papel pode ser inferior a ampliação a partir do negativo. Assim como você, não conheço muito da coisa. Vamos esperar os mais experientes.
Campanha de crowdfunding pra lançamento do livro - Retratos pra Yayá

Acesse e apoie: www.catarse.me/retratosprayaya


RSalles

  • Trade Count: (14)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 1.266
  • Sexo: Masculino
    • Don't let the naysayers get to you. If naysayers stopped us from trying, we'd never get anywhere and humanity would still be wearing fig leaves picking berries of wild bushes.
Resposta #3 Online: 12 de Fevereiro de 2014, 07:29:58
O que eu costumo fazer com uma imagem depois de inverter a curva de tons pra passar ela pra positivo é o seguinte - vou descrever os procedimentos no PS, mas normalmente uso o Gimp:

- Abro a imagem no PS,
- Se já não está, converto pra TIF 16bits e espaço de cor ProPhotoRGB
- Salvo o tif
- Dou um duplo click na guia de layers e converto o background em layer
- Abro na guia de layers na parte de baixo a ferramenta levels.
- Aproximo as duas pontas da curva levels em direção ao histograma sem deixar tocar neste.
- Na mesma guia levels ajusto a tonalidade (mais claro ou mais escuro com o slider do meio, geralmente pouca coisa).
- Se preciso mexer no contraste eu abro a ferramentas Curves e ajusto a curva acertando o contraste.

Vou em layers, merge visible, ou flatten image e salvo o tif. A imagem está pronta, se não estiver continuo daí, depois de ter salvo.

HTH,

RSalles
Bodies: Sinar F2 :: Canon EOS 5D  MarkII :: Minolta XG-1 :: Minolta XG-M :: Contax RX
Lentes: Rodenstock S Sinaron f5.6/210mm MC :: Schneider Super Angulon 8/90 :: Staeble Ultragon 135, 150, 180, 210 e 240mm f9 :: Schneider Symmar 5.6/210 :: Leica-R Summicron 2.0/50 :: Carl Zeiss Jena Sonnar 3.5/135 :: Rollei QBM 1.8/50 HFT :: Jupiter 21M 4/200 :: Pentacon 3.5/30 :: Pentacon Prakticar MC 1.8/50 :: Industar 50-2 3.5/50 :: Zeiss Planar 1.4/50 C/Y


rodrigonunes

  • Trade Count: (1)
  • Conhecendo
  • *
  • Mensagens: 120
  • Sexo: Masculino
Resposta #4 Online: 12 de Fevereiro de 2014, 10:08:56
 Vamos lá, primeiramente resposta ao Shalders:

 O filme em questão é 120, quando pedi resolução média, pensava ser mais que 300 dpi, confesso que fiquei meio decepcionado com isso, e me sentido um imbecil por não ter perguntado isso na hora. Sobre o uso de densiometro, não sei dizer. A única coisa que a atendente do lab me disse é que eles só escaneiam, sem fazer qualquer ajuste.
 
 Sobre a imagem acima, foi sim, uma luz suave vindo da janela da sala. Quanto a bruma, também aparece no negativo, mas com muito mais suavidade, não sei o que pode ter causado, visto que só aconteceu com essa foto.

 O grande X da questão pra mim é: cada filme tem sua característica, uns tem um contraste alto, outros, como ouvi falar do Across 100, possuem uma gama infinita de tons de cinza, outros com baixo contraste e por ai vai. Como comecei a fotografar ja na era digital, não tenho qualquer experiência com filme, então não tenho margem pra comparação. Não sei se os scan que vieram prontos condizem com o que deveria ser o fillme.
Sei que só eu posso saber se condiz ou não, devido as caracteristicas da cena retratada. Mas ainda sim me sinto perdido, pois não consigo achar alguém que amplie fotos, as pessoas hoje escaneiam e imprimem  :no:

 Queria chegar próximo do que eu conseguiria se a foto fosse ampliada, mas pelo visto, isso é um aprendizado que demanda tempo, e que não sei por onde começar, agradeço a paciencia de todos.

Um exemplo de dúvida a seguir, em relação aos tons da foto. Dia bonito, ensolarado, 10h da manhã no rj (ou seja, pelo horário de verão, na prática são 9h). Usei Sunny 16.

Scan



Imagem com alguns ajustes




É isso, agradeço a ajuda de todos. Vou testar outro lab essa semana, e dessa vez pedir na alta. Outra coisa, que só percebi ao ver as imagens no pc: eles me deram em JPEG! Que raiva cara, deixei ontem num outro lab outro rolo, mas dessa vez colorido, e lembrei de pedir em TIFF.

Um abraço
Numa moldura clara e simples, sou aquilo que se vê.

Canon 5D Classic + EF 50 1.8 + YongNuo 568EX


rodrigonunes

  • Trade Count: (1)
  • Conhecendo
  • *
  • Mensagens: 120
  • Sexo: Masculino
Resposta #5 Online: 12 de Fevereiro de 2014, 10:15:11
Como estou pensando em ampliar as fotos a partir dos negativos, a minha preocupação é com essas diferenças entre o arquivo digitalizado e tratado por mim e o resultado no papel. Se fosse eu a ampliar as fotos, acredito que consegueria algo similar ao que vejo na tela, mas como não sou eu que vou fazer o serviço, também tenho essa preocupação. Uma opção seria imprimir o arquivo digitalizado mas creio que o resultado no papel pode ser inferior a ampliação a partir do negativo. Assim como você, não conheço muito da coisa. Vamos esperar os mais experientes.

 É exatamente isso, é essa diferença do digital para a ampliação que eu queria ser mínima, mas pelo visto, só com muito treino. Obrigado por compartilhar a experiência, um abraço.


O que eu costumo fazer com uma imagem depois de inverter a curva de tons pra passar ela pra positivo é o seguinte - vou descrever os procedimentos no PS, mas normalmente uso o Gimp:

- Abro a imagem no PS,
- Se já não está, converto pra TIF 16bits e espaço de cor ProPhotoRGB
- Salvo o tif
- Dou um duplo click na guia de layers e converto o background em layer
- Abro na guia de layers na parte de baixo a ferramenta levels.
- Aproximo as duas pontas da curva levels em direção ao histograma sem deixar tocar neste.
- Na mesma guia levels ajusto a tonalidade (mais claro ou mais escuro com o slider do meio, geralmente pouca coisa).
- Se preciso mexer no contraste eu abro a ferramentas Curves e ajusto a curva acertando o contraste.

Vou em layers, merge visible, ou flatten image e salvo o tif. A imagem está pronta, se não estiver continuo daí, depois de ter salvo.

HTH,

RSalles


 Obrigado pela ajuda RSalles. Mas eu não scaneio os negativos, contudo, pretendo. Vi que vc scaneia utilizando uma FF, poderia compartilhar algo sobre? Também possuo uma FF, e acredito que aprendendo a scanear por ela, teria mais controle sobre o processo. Eu já vi aquele método da caixa de sapato, mas não sei até que ponto é eficaz. Um abraço.
Numa moldura clara e simples, sou aquilo que se vê.

Canon 5D Classic + EF 50 1.8 + YongNuo 568EX


RSalles

  • Trade Count: (14)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 1.266
  • Sexo: Masculino
    • Don't let the naysayers get to you. If naysayers stopped us from trying, we'd never get anywhere and humanity would still be wearing fig leaves picking berries of wild bushes.
Resposta #6 Online: 12 de Fevereiro de 2014, 13:05:58
Os passos que eu te passei aí encima é com o negativo já pronto, depois de scaneado.

Em 50s o que eu fiz no Gimp deu isto:


[]s,

RSalles
Bodies: Sinar F2 :: Canon EOS 5D  MarkII :: Minolta XG-1 :: Minolta XG-M :: Contax RX
Lentes: Rodenstock S Sinaron f5.6/210mm MC :: Schneider Super Angulon 8/90 :: Staeble Ultragon 135, 150, 180, 210 e 240mm f9 :: Schneider Symmar 5.6/210 :: Leica-R Summicron 2.0/50 :: Carl Zeiss Jena Sonnar 3.5/135 :: Rollei QBM 1.8/50 HFT :: Jupiter 21M 4/200 :: Pentacon 3.5/30 :: Pentacon Prakticar MC 1.8/50 :: Industar 50-2 3.5/50 :: Zeiss Planar 1.4/50 C/Y


RSalles

  • Trade Count: (14)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 1.266
  • Sexo: Masculino
    • Don't let the naysayers get to you. If naysayers stopped us from trying, we'd never get anywhere and humanity would still be wearing fig leaves picking berries of wild bushes.
Resposta #7 Online: 12 de Fevereiro de 2014, 13:09:57
Sobre o uso de uma FF como scanner, eu faço como meu colega de forum David faz, só que uso uma lente M39 RF, uma Industar 51 L/D, que tem um foco bem perto, escaneio o negativo em duas metades e junto depois no Photomerge do PS ou outro software do linux.
O david tem um link no youtube mostrando os detalhes. Se voce não achar eu procuro e posto pra voce, As melhores lentes pra esse tipo de trabalho são as lentes pra ampliador e as macro,

Abs,

RSalles

Bodies: Sinar F2 :: Canon EOS 5D  MarkII :: Minolta XG-1 :: Minolta XG-M :: Contax RX
Lentes: Rodenstock S Sinaron f5.6/210mm MC :: Schneider Super Angulon 8/90 :: Staeble Ultragon 135, 150, 180, 210 e 240mm f9 :: Schneider Symmar 5.6/210 :: Leica-R Summicron 2.0/50 :: Carl Zeiss Jena Sonnar 3.5/135 :: Rollei QBM 1.8/50 HFT :: Jupiter 21M 4/200 :: Pentacon 3.5/30 :: Pentacon Prakticar MC 1.8/50 :: Industar 50-2 3.5/50 :: Zeiss Planar 1.4/50 C/Y


rodrigonunes

  • Trade Count: (1)
  • Conhecendo
  • *
  • Mensagens: 120
  • Sexo: Masculino
Resposta #8 Online: 12 de Fevereiro de 2014, 13:41:12
 Compreendi, mas o lab ja me entrega o scan com as cores invertidas, ou seja, ja me entrega ele positivo. Não sei se dá pra pedir o negativo direto, não gostei muito desse lab não.

 Gostei bastante do resultado que vc fez em meros 50s, era bem isso mesmo o que eu procurava, mas ficava com receio de fugir muito da característica do Across 100, já que ouvi dizer que o preto dele não era tão preto, tão denso, ai fiquei sem saber o que fazer, não sei se procede.

 Sobre o scan com FF, não sei como usar nem aonde conseguir uma lente de ampliador, vou tentar comprar um anel pra macro pra usar na 50 1.8, já que o uso é puramente doméstico, então não preciso daquela qualidade, apesar de querer. Vou passar a revelar em casa, to encomendando o tanque e os quimicos da freestyle.biz, então vou mandar pra scanear no lab so as que realmente ficarem boas.

 Obrigado pela ajuda e paciência, um abraço.
Numa moldura clara e simples, sou aquilo que se vê.

Canon 5D Classic + EF 50 1.8 + YongNuo 568EX


Tiago C.

  • Trade Count: (0)
  • Conhecendo
  • *
  • Mensagens: 165
Resposta #9 Online: 12 de Fevereiro de 2014, 18:27:06
A foto sempre tem que passar por algum tratamento no computador depois de escaneada, pois dificilmente sairá do scanner com as mesmas características do negativo. No Photoshop, a sequência básica é essa que o amigo falou: levels e/ou curves (de acordo com o seu gosto) e, depois, brilho e contraste. Se for colorida, pode-se usar o color balance e a saturação (hue/saturation). Como disse, isso é o basicão. Há vários outros recursos no programa que você pode usar, se quiser.
Abraço!


AFShalders

  • Trade Count: (27)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 6.862
  • Sexo: Masculino
  • "Bela câmera, mas mostre as fotos..."
    • Old Good Light
Resposta #10 Online: 12 de Fevereiro de 2014, 19:59:53
Rodrigo,

Cada filme tem a sua personalidade, como você já percebeu, mas não é só isso. Dependendo do revelador usado, da temperatura e do tempo, essas características podem variar, e bastante. Revele em Rodinal em baixa temperatura por tempo longo e o grão fica ínfimo. Faça o mesmo com outro revelador em temperatura maior, o mesmo filme pode apresentar grão muito maior. Não só o grão, mas também o contraste.

Some a isso, a etapa da ampliação, que pode ser em dezenas de tipos de papéis com características de contraste diferentes, aí já dá para imaginar quanto a imagem final pode variar.

No seu caso, uma ajustada direto no histograma (ou na curva de luminância), seguido de um ajuste de nitidez bem pensado, já resolve o problema.

Quando a coisa pega e tem áreas esmaecidas, aí não tem jeito, é trabalhar com máscaras (ou layers dependendo do programa) e aplicar ajustes diferentes nas regiões em questão. Tem vários programas para isso, o PS, o Gimp, etc. Use aquele que você se identificar mais. Eu gosto do PictureWindow que é fenomenal em termos de máscaras, mas software é gosto pessoal.

Pedir só o negativo não resolve, tem que saber o que fazer depois com a imagem, e isso é treino.
Ética não é negociável.

Viciado em Fotografia desde 1980
www.oldgoodlight.blogspot.com
www.flickr.com/groorj


l.augusto.est

  • Trade Count: (2)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 365
  • Sexo: Masculino
    • Flickr
Resposta #11 Online: 13 de Fevereiro de 2014, 00:49:34
Sempre peço para ampliar e escaneio a ampliação. sei que isso não é o mais indicado, mas enfim...

Só sei que existe uma diferença abissal entre se escanear com 24 bits e com 48 bits.

Posso colocar em em 4800 dpi em 24 bits que mesmo assim o resultado de 600 dpi em 48 bits será muito melhor (talvez eu tenha exagerado no 4800 dpi, mas é por aí mesmo....).

As vezes até mesmo "surgem" algumas cores, como nessa foto:




Ela foi escaneada da ampliação, ampliação a qual não possui o céu com as cores do digitalizado.
« Última modificação: 13 de Fevereiro de 2014, 00:52:10 por l.augusto.est »
Nikon D600 | Nikon F100 | Nikkor 1.4AF-D | Nikkor AI-S 105 2.5 | https://www.flickr.com/photos/luizaugustoest/


rodrigonunes

  • Trade Count: (1)
  • Conhecendo
  • *
  • Mensagens: 120
  • Sexo: Masculino
Resposta #12 Online: 13 de Fevereiro de 2014, 20:17:43
 Valeu pelo depoimento Augusto, também tenho vontade de experimentar isso.

 Shalders, mais uma vez obrigado pela explicação, o jeito é treino mesmo e ir percebendo o que posso mudar sem perder a essencia do filme.

Um abraço.
Numa moldura clara e simples, sou aquilo que se vê.

Canon 5D Classic + EF 50 1.8 + YongNuo 568EX