Autor Tópico: Manifesto contra alguns minilabs  (Lida 3149 vezes)

Thiago Sigrist

  • Trade Count: (0)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 352
Online: 01 de Setembro de 2006, 11:12:01
Salve, pessoal!

Apesar do pouquíssimo tempo para postar algo (quantas vezes não acabo deixando o fórum aberto em alguma janela perdida e esqueço dele, sequer lendo), algumas decepções (e boas descobertas) recentes me fizeram postar aqui.

As decepções basicamente ficam por conta de fotos digitais que recentemente levei para revelar em um minilab (um Noritsu, em uma Fotoptica, se eu não me engano). Ficaram um horror, um enorme horror! Sobretudo pelas cores. Feíssimas, pobres, inaceitáveis. Parecia até que alguém tinha derrubado a saturação no Photoshop e ainda por cima deslocado o balanço de branco para o verde!

Qual a conclusão que eu tiro disso, então? Que não adianta apenas o operador do lab revelar a foto sem quaisquer ajustes automáticos (as minhas vieram com os NNNNN, isto é, sem ajustes), se não fizerem a manutenção corretamente e não reaproveitarem química pra abaixar o preço.

Porém, esse mau resultado me levou a fazer um teste: imprimir as fotos aqui em casa, na inkjet mesmo. Tenho uma HP bem vagaba, a PSC 1510, e usei-a para imprimir exatamente as mesmas fotos. O detalhe é que mesmo com apenas 4 cores (CMYK) e usando SULFITE, as cores ficaram ANOS-LUZ acima das que obtive naquele minilab! Obviamente, não pela diferença de qualidade dos equipamentos envolvidos. O que concluo aqui é que as inkjets vagabas da atualidade não são tão vagabas quanto parecem. :)

Aliás, não só as cores ficaram boas, como ficaram muito, mas MUITO próximas do que vejo em meu monitor calibrado. Diria até que ficaram perfeitas, levando-se em conta as diferenças óbvias no espectro de cores que cada uma das mídias pode reproduzir. Ou seja: não é que esse tal de Color Management realmente funciona?  :laughing:

Gostaria muito também de ouvir a opinião dos colegas sobre esses assuntos, pois a considero muito importante! :)

Abraços a todos!

 -- thiago
Thiago Massariolli Sigrist
Indaiatuba - SP
-----------------------------
Câmera Grande (DSLR) + Lente
Câmera Compacta


Guto Marc

  • Trade Count: (14)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 2.543
    • http://www.gutomarcondes.com.br
Resposta #1 Online: 01 de Setembro de 2006, 17:54:15
Minilab = dor de cabeça

Se quer boas fotos impressas, calibre seu monitor e leve em labs conceituados. Em SP temos o Espaço Visual e Capovilla, entre outros. De nada adianta vc fazer uma foto maravilhosa e mandar em um lugar vagabundo. A fotoptica é um dos piores lugares para imprimir algo. A única vez que precisei quase infartei com o resultado.
** NÃO TRABALHO MAIS COM SEGURO DE EQUIPAMENTOS **

Visitem meu blog sobre fotografia : http://www.gutomarcondes.com.br/blog e conheçam mais sobre a profissão no dia a dia. Conheçam também http://www.fotografosocial.com.br e http://www.gutomarcondes.com.br
Não respondo MP com dúvida de equipamentos/fotografia. Abra um tópico pois isso é importante para o fórum !


Ivan de Almeida

  • Trade Count: (1)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 5.297
  • Sexo: Masculino
  • . F o t o g r a f i a .
    • Fotografia em Palavras
Resposta #2 Online: 01 de Setembro de 2006, 18:19:46
As impressões que tenho feito em um minilab são consistentes. Variam somente com  a variação do papel que ás vezes ocorre, mas é variação bem pequena. O importante é haver um acerto para não alterarem nada.


Thiago Sigrist

  • Trade Count: (0)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 352
Resposta #3 Online: 01 de Setembro de 2006, 19:17:27
Guto, confesso que também quase infartei com os resultados.

Como isso nunca tinha acontecido comigo antes, eu não imaginava que as fotos de minilabs ficassem TÃO RUINS quando a manutenção é descuidada, como parece ser o caso.

Ao Ivan, como eu já disse antes, essa foi a primeira vez que consegui resultados inaceitáveis em um minilab. Evidentemente a culpa não é do equipamento (que é caríssimo e realmente bom), mas sim de quem faz a manutenção nele. Assustei porque eu não imaginava que a perda de qualidade podia ser tamanha, como foi!

Como eu falei no post inicial, os sistemas de gerenciamento de cores baseados em perfis ICC etc são tão bons, mas tão bons que mesmo na minha inkjet simplezinha, e em papel ruim, os resultados não apresentaram qualquer tipo de surpresa comparando-os com o monitor. Isso realmente atesta que, quando o sistema é bem implementado, funciona incrivelmente bem!

Como aliás, funciona nos minilabs também... Só que esses sistemas não são mágicos, eles não conseguem descobrir magicamente que está havendo reaproveitamento de químicas ou coisa do gênero.

Fico por aqui, ansioso pra conhecer mais histórias de horror de quem as quiser contar!

Abraços!

 -- thiago
Thiago Massariolli Sigrist
Indaiatuba - SP
-----------------------------
Câmera Grande (DSLR) + Lente
Câmera Compacta


Pictus

  • Trade Count: (3)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 9.119
  • Sexo: Masculino
    • http://www.flickr.com/photos/10986424@N02/sets/
Resposta #4 Online: 02 de Setembro de 2006, 11:19:57
A resposta é simples, mão de obra qualificada!
É extremamente difícil encontrar mão de obra qualificada em qualquer setor.  :blue:
Quando eu falo qualificada não é diploma na mão, é saber fazer
bem o serviço seja pedreiro, medico, advogado, dentista, fotografo, galera
da informática e tal...  


Thiago Sigrist

  • Trade Count: (0)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 352
Resposta #5 Online: 02 de Setembro de 2006, 18:58:37
Citar
A resposta é simples, mão de obra qualificada!
É extremamente difícil encontrar mão de obra qualificada em qualquer setor.  :blue:
Quando eu falo qualificada não é diploma na mão, é saber fazer
bem o serviço seja pedreiro, medico, advogado, dentista, fotografo, galera
da informática e tal...
Isso que você fala é bem verdade, Pictus... Realmente há muitos profissionais que são desleixados, não se preocupam com a qualidade do seu trabalho, ou em aperfeiçoar-se.

Mas acho que no caso específico, dos minilabs, é diferente... Isso cheira mais a práticas como reuso de químicas e afins, para cortar custos e fazer o preço mais barato.

Abraços!

 -- thiago
Thiago Massariolli Sigrist
Indaiatuba - SP
-----------------------------
Câmera Grande (DSLR) + Lente
Câmera Compacta


Credilson

  • Trade Count: (0)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 295
  • Sexo: Masculino
Resposta #6 Online: 02 de Setembro de 2006, 21:46:08
Aqui no Rio, sempre uso a Qualidart, muito boa.
Pela internet, tem a Instan Color:
http://www.icolor.com.br
As impressões ficaram ótimas.
Credilson
Nikon e coisas


nirvana.rob

  • Trade Count: (0)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 619
Resposta #7 Online: 03 de Setembro de 2006, 11:15:45
Eu ja leivei neste laboratório que o Sr. Mencionou e ficou uma porcaria mesmo as cores não ficaram boas, reclamei e revelaram novamente mas em outro laboratório.... não sei onde fui buscar alguns dias depois...


Ivan de Almeida

  • Trade Count: (1)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 5.297
  • Sexo: Masculino
  • . F o t o g r a f i a .
    • Fotografia em Palavras
Resposta #8 Online: 03 de Setembro de 2006, 13:05:02
Há dois motivos principais para isso:

1) o mais frequente é a "criatividade do laboratorista". A foto pode vir com NNNN mas ter sido alterada anteriormente no Photoshop (essa é a modalidade que os laboratoristas estão agora tentando para cometerem o crime perfeito). É iompressionante como gostam de alterar fotos!

Eu tenho como razoável que se algum otário como eu manda fazer uma foto em 30X90 é porque sei o que quero, pois não se trata de cliente de 10X15. Pois bem, mandei fazer e o infeliz "corrigiu". Depois de um episódio no qual devolvi as cópias passaram a fazer direito. mas ainda houve uma posterior em que tive de mandar tirarem o AutoSharp +1 e fazerem plano.

Por isso persisto no lab que uso, porque já gastei meu tempo "educando".

Vícios mais freqüentes:
Mudarem o balanço de cores;
Mudarem a intensidade;
Aumentarem o Sharp (o que cria halos e artifacts, pois já levo no sharp desejado)

No escaneamento:
escanearem com sharp de scanner (estraga o escaneamento)

Isso é tão pregnante que recentemente consultei um lab que imprime em jato de tinta caríssimo e o chefe do laboratório disse na maior cara-de-pau que preferia receber arquivos em TIFF porque eram mais fáceis de "corrigir". Vê se pode!

Em segundo lugar há pequenas variações de cor devido ao papel, pois os labs com Frontier usam somente papéis Fuji, mas os Noritsu variam demais.
« Última modificação: 03 de Setembro de 2006, 14:12:50 por Ivan de Almeida »


neocosmo

  • Trade Count: (10)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 2.055
    • http://neocosmo.deviantart.com/
Resposta #9 Online: 03 de Setembro de 2006, 13:14:49
Citar
Qual a conclusão que eu tiro disso, então? Que não adianta apenas o operador do lab revelar a foto sem quaisquer ajustes automáticos (as minhas vieram com os NNNNN, isto é, sem ajustes), se não fizerem a manutenção corretamente e não reaproveitarem química pra abaixar o preço.

Pois é...!
Isto sem falar no pessoal que usa qualquer tipo de papel e qualquer química, e ainda mais de uma vez.
Sendo assim tb não adianta nada corrigir no programa que é específico para tal químico e tal papel...  se eles mudam tudo, fica uma "caca" mesmo o serviço.


Citar
1) o mais frequente é a "criatividade do laboratorista". A foto pode vir com NNNN mas ter sido alterada anteriormente no Photoshop (essa é a modalidade que os laboratoristas estão agora tentando para cometerem o crime perfeito). É iompressionante como gostam de alterar fotos!

Falou tudo Ivan!
É uma pena que isto aconteça com tanta frequencia.

O ideal mesmo é revelar somente em um (ou no máximo em 2) laboratórios... pois também se um te deixar na mão, vc tem o outro hehehe

Abraços a todos,

Renato
Renato Ventura - Mococa e Ribeirão Preto/SP[/size]
email: renatoventura@uol.com.br



Thiago Sigrist

  • Trade Count: (0)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 352
Resposta #10 Online: 03 de Setembro de 2006, 15:08:46
Nossa, Ivan!

Isso tudo que você falou, eu achei o fim da picada!

Então quer dizer que eu edito uma foto no Photoshop por umas 2 horas, usando curvas LAB e o diabo, pra um sem noção de laboratório estragar todo esse trabalho duro e ainda por cima me cobrar caro?

Heheheheh... É nessa hora que dá inveja dos gringos que eu conheço pela internet. Todos eles (ou pelo menos, os que se dedicam mais à fotografia) imprimem em casa, com uma inkjet de 8 ou mais tintas... Mas aqui no Brasil é infelizmente inviável...

Abraços, e obrigado pelo relato/desabafo!

 -- thiago
« Última modificação: 03 de Setembro de 2006, 15:11:50 por Thiago Sigrist »
Thiago Massariolli Sigrist
Indaiatuba - SP
-----------------------------
Câmera Grande (DSLR) + Lente
Câmera Compacta


Ivan de Almeida

  • Trade Count: (1)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 5.297
  • Sexo: Masculino
  • . F o t o g r a f i a .
    • Fotografia em Palavras
Resposta #11 Online: 03 de Setembro de 2006, 15:31:26
Thiago:

Não se pode também cruxificá-los.

Veja, 99% do público deles entrega um cartão para copiar, escolhem o crop com a atendente usando o programa do lab, não tratam as fotos, nada. Dos 1% restante, há dois tipos: o profissional e o amador chato. O profissional é mais tolerante, pois como para ele aquilo é um trabalho, tanto faz que das trocentas fotos de turma de colégio que fez o laboratorista corrija, para ele é até lucro, pois poupa tempo. Resta o amador chato.

Esse é chato mesmo, porque enauqnto o rpofissional faz 300 fotos e não reclama, o amador faz cinco e as quer perfeitas. Enquanto o profissional gasta 500 reais/mês e não chateia, o amador-chato gasta 50 e quer tudo perfeito.

Naturalmente, os laboratoristas são treinados para atenderem a 99,5% do público, não para 0,5%.

Para os 99% clientes de 10X15 ou no máximo 15X20 (foto ENORME!) se eles não corrigirem a foto ficará uma m* O cara fotografa com filme luz do dia na sala, o flash não atinge a distância que ele imagina, etc, etc, e eles tem de entregar a essa gente imagens razoáveis. As imagens são sem nitidez alguma, de modo que quem isntala o LAB recomenda que o AutoSharp seja mantido em +1 (são até prudentes).

Aí quando pegam qualquer foto vão no "reflexo condicionado" e a alteram.

Por isso é preciso educar o seu laboratorista, fazer ele entender que você prefere errar e pagar a foto do que acertar com a colaboração dele, pois errando de forma controlada você pode aprender a acertar.

Já aconteceu cada absurdo comigo que você nem imagina. Em um prestigioso lab Fuji do Rio de janeiro levei uma foto exatamente no formato do papel. Número de pixels exato, que havia consultado antes, é claro. Na hora que fui buscar uma maldita borda brnaca. Abrimos o arquivo e tava lá, certinho. Perguntai: Gente, o que tenho de fazer para ficar igualzinho ao que mandei? Resposta: mandar no tamanho certinho... Treécplica: E não está certinho? Mudez. Não há nem como explicar.

Solução: avisa que da segunda vez não aceitará as fotos e devolverá.

Infelizmente, Thiago, é assim que toca a banda.

 


FernandoPaes

  • Trade Count: (17)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 3.522
  • Sexo: Masculino
  • Fernando Paes - Fotógrafo
    • Fernando Paes - Fotógrafo de Casamentos
Resposta #12 Online: 04 de Setembro de 2006, 11:15:33
Olá Thiago,

O pessoal de LAB detesta profissionais e amadores avançados.

Mudei meu conceito de opiniões sobre labs neste mês enviando minhas fotos para revelar num lab Kodak/Noritsu. A qualidade foi supreendente, até melhor que o antigo lab Fuji que sempre tive a maior empatia. Com isso, aprendi o seguinte:

1) O melhor lab NÃO É, necessariamente, Fuji ou Nortisu
2) O lab precisa atender o pedido do cliente
3) Se fizerem diferente é simples: Mande refazer. Se sair ruim, deixe no balcão e não pague. A lei do consumidor diz: Se vc pediu A te deram B e não querem te dar A, vc não precisa pagar.
4) Não procure preço. Os que cobram barato pagam mal seus profissionais, recondicionam os insumos e atendem mal.

Abraço,
Fernando
Fernando Paes - Fotógrafo de Casamentos - SP
Visite meu Website: http://www.fernandopaes.com.br

Conheça nosso podcast para fotógrafos sociais!


Thiago Sigrist

  • Trade Count: (0)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 352
Resposta #13 Online: 04 de Setembro de 2006, 14:43:21
Olá, Ivan e Fernando!

O maior problema dessa história é que foram certas fotos que minha mãe queria ter em papel. Então ela mesma pegou meu CD e levou na Fotoptica mais próxima. Ela mesma não gostou dos resultados, achou as cores 'mortas', reclamou mas preferiu não insistir.

O grande ponto aí, nesse caso, é que, quanto à questão de 'ajustar' os arquivos, os laboratoristas fizeram sim tudo certinho, não mexendo em nada... Só que o fato deles reusarem os insumos, como aponta o Fernando, resultou na porcaria que veio.

E é duro também reclamar com um funcionário que tenha reaproveitado químicas porque ele apenas faz o que lhe pedem, e pedem assim justamente para que seja possível cobrar baratinho. A solução que vejo, nesse caso em particular, é desistir do lab.

Por outro lado, acho perfeita a idéia que ajustes automáticos irão atender a 99% ou mais dos casos, e é por isso mesmo que precisamos pedir exatamente o que queremos: nada de retoques ou ajustes. :)

Em compensação, tenho 2 labs que gosto muito, e sempre me forneceram resultados de alta qualidade: um deles usa um minilab Agfa, cobra caro e entrega rápido. O outro usa Kodak, cobra mais barato mas demora alguns dias pra entregar.

O bom mesmo é ter opções!

Abraços!

 -- thiago
Thiago Massariolli Sigrist
Indaiatuba - SP
-----------------------------
Câmera Grande (DSLR) + Lente
Câmera Compacta


DiogoLeal

  • Trade Count: (0)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 367
  • Sexo: Masculino
Resposta #14 Online: 04 de Setembro de 2006, 16:18:11
Eu tento sempre revelar minhas fotos nos "maiores"
labs aqui de recife.
Vc's reclamam da qualidade dos profissionais daí, mas aqui, o pessoal não sabe nem a marca do papel que eles usam na revelação.
Até agora tive sorte. Comecei a revelar minhas fotos no Photocenter de um grande supermercado daqui,o Bompreço, que agora é da rede americana Wall Mart.
Como faço feira toda semana lá,acabei conhecendo todo mundo e eles acabam me deixando entrar no lab e ver,na telinha do minilab, a foto antes dela ser impressa.
O wellington fez a mesma coisa em outra loja daqui de Recife e está bem satisfeito.
Acho que,no final,o bom é fazer amizade com o laboratorista.... :thmbup:

abs
Diogo de C. Leal
Recife-PE
Pentax K110D
Pentax SMC 18-55mm
Tamron 28-75mm f2.8
Tamron LD Di Macro 70-300mm f4.5/5.6
Zenit MC Helios 58mm f2.0
Super Takumar 135mm f3.5